Autoridade Missionária

 

 

AUTORIDADE MISSIONÁRIA

 

 

Quem pode ser autoridade Missionária nesta terra? O que fez curso de Missiologia na Escola, mas nunca foi para as Missões? Aquele que é um Antologista de Missões? Será autoridade aquele que está detrás de um escritório numa Secretaria de Missões? Ou será aquele que consegue fazer os decibéis subir num congresso de Missões?

Deus tem me permitido, neste tempo, depois de 21 anos em Missões, a essência escrever com muita autoridade e propriedade sobre Missões e postar na Internet materiais que logo serão colocados em forma de livro, para a glória de Deus. Só estamos esperando alguma editora nos descobrir para publicar nosso material. Porém, não queremos ser amordaçados por linhas editoriais, que nos inibam de dizer a verdade Missionária, como temos feito sempre.
 
               Tem muita gente ocupando o termo Missões,
               sem ser Autoridade no assunto
 
Leigos e soldados rasos sem experiência estão pregando sobre Missões e ficam citando aquelas coisas, de que existem três tipos de Missionários: os que vão, os que oram e os que contribuem, frase criada lá do século XIX. Se ditos pregadores estivessem lendo nossos artigos, teriam tidos novas frases de nossa autoria para usar, citando a fonte como referência, sem tirar nossos créditos.
 
E os cantores e cantoras sem autoridade na área de Missões, que estão cantando nos Congressos de Missões  sem, na verdade, conhecer Missões. Hinos como aquele de 500 graus de puro poder, está teologicamente errado, não falando nada de Missões, missiologicamente falando.
 
            Igrejas pastoreadas por ex-missionários
            são as mais pobres em Missões
 
 
Os ex-missionários, quando já se encontram de volta aos quartéis-generais, fazem muito pouco pelas Missões. Sinto de dizer que tem alguns ex-Missionários que foram introduzidos dentro das salas de Missões, e ficaram limitados, amarrados, sem autoridade de delegar, de criar congressos, nem mesmo de tocar no dinheiro das Missões e ainda ouvindo dos superiores que ele está trabalhando “no vermelho”. Cremos que os que estão nestas condições, estão no lugar errado. Um ex-missionário deveria ser um levantador de Missionários, levantador de eecursos, um verdadeiro promotor de Missões. Se isso não cabe dentro de uma sala de quatro paredes, tem a World Wide Web, isto é, a ampla rede mundial, sinteticamente chamada de WWW.
 
            A palavra Missões está sendo usada apenas
            para tematizar os culto especiais 
 
Essa palavra tem sido usada porque é temática, bonita, mas não para fazer Missões. Alguns chegam a usá-la numa semântica empresarial:  a palavra contém Missões, mas não é Missões. Outros fazem TRANSmissões, palavra onde aparece MISSÕES, mas apenas transmitem informações de dados em uma empresa de Informática ou de Telecomunicações. 
 
Outros ainda, falam em Missões, mas com um aditivo na frente, COmissões, palavra também empresarial, uma forma de calcular o salário fixo e mais as comissões. Comissões não são o mesmo que Missões nem Comichões. As imobiliárias trabalham assim, as consultoras de cosméticos também, e os tão desesperados marqueteiros se lucram assim, mas isso não é Missão. Empresas mandam seus trabalhadores embora e usam a palavra DEmissões, mas isso também não é Missão e, por último, algumas Igrejas brilham por sua ausência nas Missões, e isso damos o nome de Omissões.
 
Uma cirurgia plástica não pode ser feita por um enfermeiro, nem que ele seja o chefe, e saiba usar o bisturi. Assim, falar de Missões não pode ser por qualquer pessoa. Por esse motivo é que virou no que viraram os Congressos, que são romarias, venderias, e desfile fashion. Alguns outros, só porque sabem dizer bom em espanhol (Bueno), já se acham capacitados a falar de Missões.
 
Quando as igrejas brasileiras começarem colocar os Missionários para pregar nos Congressos de Missões, haverá uma explosão de Avivamento nesta terra. Mas se o Missionário é muito fraco, sem condições de dar uma Conferência Missionária, a culpa está na própria igreja que produziu um Missionário sem peso teológico, por não colocá-lo na Escola de Missões, para ser lapidado.
 
         Os Congressos Missionários deveriam convidar como
         preletores só missionários com experiência no exterior
 
Logo depois, deveriam levar os mesmos Missionários para um check up médico e dental, além de abençoar o regresso deles ao campo com equipamentos, material de construção e muita  mobilização. Afinal, com os recursos dos campos missionários eles levam de 5 a 8 anos para construir uma pequena igreja, enquanto que as igrejas brasileiras, quando não têm mais espaço, estão comprando as propriedades vizinhas do templo para criar mais estacionamentos. Veja o grande pecado: estão pagando e muito para abençoar pregadores abastados para que sejam mais ricos. Enquanto isso, os Missionários que ganham almas, perdem a saúde, os dentes, o peso, a cultura originária, e amarram a boca do boi que debulha.
 
Será que um Pastor é medido por metro quadrado? Quantos metros quadrados tem o estacionamento da sua igreja, pastor? Será que um coração de pastor é pesado pelo número que ele consegue juntar? Quantas pessoas te seguem, pastor, no Twitter ou no Facebook? A Autoridade Missionária é calculada por viver na capital do estado? Por ter algum livro no mercado? Por ter centenas de igrejas confederadas à sua organização? Ou ainda porque já viajou por países, estando apenas uma semana em cada um deles? Afinal, uma semana em cada país só dá para conhecer o hotel, o centro comercial, alguns monumentos históricos e algumas comidas típicas. Uma semana não dá nem para caminhar a pé, tomar uma chuva, ou saber de onde vem e para onde vai o ônibus. Uma semana não dá para ver as mais incríveis construções de templos com paredes de lata, aglomerado e Eternit.
 
              Autoridade Missionária é bagagem, experiência forjada
              na prova e no fogo e na escassez do ir e vir a pé
 
Autoridade Missionária não é formada na bagagem com rodinha em baixo da mala, na calçada de um hotel, contendo roupas, filmadora e DVD. Fazer fotos em igrejas nativas em culto especial para subir no Facebook é muito diferente daquelas fotos que ninguém quer tirar nos cultos comuns da semana sem festa, com chuva e com muito poucos membros dentro da igreja.  Essa é a igreja cotidiana que vemos aqui e que temos amado. Abraçar irmãos gripados,  caminhar na calçada com sujeiras fecais de cachorro, escutar o barulho dos vendedores de ovos por unidade, vendendo um ou dois ovos, ou quanto você precisa.
 
             
              Confusão de alguns títulos de Autoridade
              nas Igrejas Evangélicas
 
 
Isso virou moda, nos dias atuais, quando alguns acham que APÓSTOLO e BISPO é superior a PASTOR.  Etimologicamente, Apóstolo significa “enviado”, sendo, então, que os verdadeiros apóstolos são os missionários e não aqueles que se consideram os líderes máximos de uma organização. 
 
Quanto ao título BISPO, é o mesmo que “ancião” e “presbítero”, um cargo menor do que o de pastor.  No grego,  “Apo” significa “Fora” e “Stello” significa “Eu enviei”, isto é,  os doze discípulos de Jesus enviados a pregar. 
 
A palavra BISPO, no grego, vem de “Epi” , que significa “Em cima”, mais a palavra “Scopus”, que significa “observador”, ou seja:  Bispo é aquele que olha por cima. “Presbyter”, em grego, significa “velho”.
 
 
             Autoridade Missionária vem com o tempo
             gasto em atuação missionária
 
 
Neste momento, não estamos falando de Autoridade dada por Jesus, aquela para expulsar demônios e para curar os enfermos. Por sinal, essa autoridade todos deveriam ter, independente da nação onde se encontram. Autoridade Missionária só é adquirida no Campo, onde a permanência seja de, pelo menos, uns 10 anos, junto com outros preparos, tai como: Curso de Teologia, de Idiomas, de Informática, para poder atuar de maneira online e fazer o nome do Senhor grande.
 
Muitas pessoas querem ajudar na Obra Missionária, mas não sabem onde estão os Missionários. Se o problema é esse, deixamos aqui nossos perfis, para que você nos ajude.
 
 
 
 
 
 
 
A U T O R 
 
Pr. Teófilo Venício Karkle
 
 
 
Teófilo Venício Karkle mantém sua base missionária no Chile, como Diretor do Centro de Alegria, a Igreja Restaurativa. Uma forma de melhor conhecer e ajudar esse trabalho é através dos seguintes endereços eletrônicos:
                             E-MAIL   -   centrodealegria@hotmail.com
                            FACEBOOK  -  www.facebook.com/PartorKarkle
                            BLOG  -  pronami.blogspot.com
 
 
 
 
 
 

 

Por: Pr. Teófilo Karkle

Publicado em 17/09/2013

Procedência - estudos.gospelmais.com.br

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2018