Nostradamus: Falsos profetas

 NOSTRADAMUS
FALSOS PROFETAS

 

 


Michel de Notredame, mais conhecido como Nostradamus (1503), nasceu em Saint-Rémy de Provence, na França. Foi médico dedicado à Astrologia.

Ele escreveu supostas profecias em coletâneas de quadras proféticas, na época chamadas de “Centúrias”. Veja porque ele é considerado um falso-profeta (2 Jo 1:7):


1. Nostradamus utilizava Astromancia:  Como dá para observar, esse tipo de trabalho consultava os astros. À convite da Rainha Catarina de Médicis, sempre envolvida com ocultismo, Nostradamus preparava horóscopos e mapas astrais dos nobres, prática que contrariava A Bíblia (Is 47:12-15; Lv 19:31).

2. Nostradamus tornou-se o “Mago de Salon de Provence”:  Para isso, ele serviu-se do método lâmblico, neoplatônico do Século IV. Retirado do livro “De Misteriis Egyptorum”.  Como feiticeiro, passou a usar livros ocultistas e teve as visões através de um vaso de água posto num tripé de bronze e não de Deus (Ez 13:3; 21:21-24; Is 19:3 e 31:3).

3. Nostradamus proferiu profecias que não se cumpriram: Para ele, no dia 11/08/1999 deveria acontecer o fim do mundo. Como sabemos, nada aconteceu (Dt 18:20-22). A Bíblia é clara a respeito dos profetas mentirosos (Jr 23:32-36; Zc 10:2).

4 .Nostradamus passou a ser perturbado por demônios: Suas predições. Misturadas à magia negra, indicam ação demoníaca. Biógrafos dizem que ele via e ouvia maus espíritos pairando sobre si (Mt 7:15-23; 24:24; Jr 14:13-16; 1 Rs 22:22; Ez 13:6,7; Zc 13:4; Gl 1:6-7; 2 Tm 4:3-4; 2 Jo 9-11; Jd 11-13).


5. As Centúrias têm interpretação subjetiva e contraditória: Foram escritas em francês arcaico misturado com latim, grego, e ao languedoe (dialeto francês), além de anagramas. Referências mitológicas e astrológicas. Ademais, são reprovadas por Jesus. Ele condena acréscimos às profecias bíblicas, feitas à humanidade. Traz juízo ao vidente e a quem nele creia (Jr 14:14; Jr 8:5-9; Ap 22:18-19).


AUTOR DA PESQUISA

Walmir Damiani Corrêa
www.elevados.com.br

 


FONTES PESQUISADAS


JACOBS, Cind. Desmascarando o ocultismo. Rio de Janeiro/RJ: Danprewan, 2003.

SCHAEFFER, Francis. Neo-moernismo no Cristianismo. São Paulo/SP: ABB.

GODIN, Ricardo. Fim do milênio: os perigos e desafios da pós-modernidade. São Paulo/SP: AP

WILKSON, Tom. Los egípcios.

 


Por: Walmir Damiani Corrêa

Publicado em 17/09/2013

Procedência - Rede Social

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2020