Provérbios & Jargões

 

PROVÉRBIOS & JARGÕES

 

 

 

Apresentaremos aqui uma adaptação a um artigo exibido no Portal Padom, em 2010, que se preocupava com uma tendência nas Igrejas Evangélicas, principalmente nas pentecostais, que deixam de utilizar os santos provérbios bíblicos em detrimento de jargões populares. 

 

PROVÉRBIOS & JARGÕES

 

Para que entendamos a diferença entre esses dois artifícios linguísticos, daremos a seguir definições simples de cada um deles. 

 

a)  Uso popular

 

PROVÉRBIO: é uma sentença popular, usada por um grupo social, de um povo, expressando resumidamente uma realidade completa. Quando se diz que "Uma andorinha sozinha não faz verão", está se querendo dizer que as pessoas precisam dos outros para realizarem suas obras. 

JARGÃO: é também uma sentença popular, só que usada por um grupo específico, um grupo menor de pessoas, podendo ser profissional ou bem popular. Por exemplo, quando nós queremos pedir alguma coisa a um juiz, um advogado substitui isso por “peticionar”, um simples verbo que carrega todo o significado da nossa frase, e que é um jargão. 

 

b)  Uso religioso

 

Quanto à vida religiosa, os PROVÉRBIOS da Palavra de Deus expressam sabedoria do autor do livro bíblico e, consequentemente, sabedoria divina, do Alto. Já os JARGÕES, são palavras ou frases usadas pelos evangélicos, mormente os pregadores, principalmente os pentecostais, para aumentar a ênfase sobre alguns fatos e ações. O perigo do uso desses jargões é mostrar uma realidade fora da Palavra de Deus.  

 

JARGÕES

 

A seguir, mostramos apenas alguns jargões que foram muito utilizados antigamente no meio evangélico, aparentemente inofensivos, mas que sempre causaram estranheza nas pessoas incrédulas e naquelas que passavam a frequentar o meio evangélico.

1) “As pessoas do mundo”   refere-se às pessoas que ainda não pertencem ao meio evangélico, as incrédulas. “Ah, eles não entendem porque são do mundo.”

2)  “O sangue de Jesus tem poder”    a frase diz tudo, é verdadeira, só que foi usada demais, chegando ao ponto que em qualquer situação contrária, as pessoas já declaravam isso, até com sentido de brincadeira. “Fulana, o fulano disse que vai terminar contigo.”  A outra pessoa já declarava: “Não vai, não! O sangue de Jesus tem poder.”

3) “Inspiração”  Chegou ao ponto que qualquer pregador, em qualquer situação utiliza esta expressão para mostrar-se usado pelo Espírito Santo, mostrar-se inspirado.  

 

No meio pentecostal e, principalmente, entre os neopentecostais, os jargões “arrebentaram as porteiras” do limite, surgindo tantos jargões que visavam não apenas identificar as igrejas pentecostais do resto, como também identificar uma denominação da outra.  Vejamos alguns desses jargões que andam por aí, que até servem de “piada” para as pessoas incrédulas, que procuram por qualquer “fresta” para criticar e ridicularizar o segmento evangélico.

 

1)  “Queima Jesus!”  — A prática de expulsar demônios nas Igrejas Pentecostais suscitou uma série de jargões na boca dos líderes, como este aqui, que pede ao Senhor que “queime” o demônio que está prejudicando a vida de uma pessoa.

2)  “Tá amarrado!”  — Quando o ministrante quer expulsar um demônio, ou melhor, pretende que o demônio seja neutralizado na pessoa prejudicada, manda que ele fique amarrado, ao contrário de outros ministrantes que usam o jargão “Sai desse corpo!”.  É aí que acontecem as piadas das pessoas de fora, quando dois ministrantes não se entendem: um diz para ficar amarrado e outro diz para sair.  Os gozadores dizem que o demônio não sabe o quê fazer, se sai ou se ele se amarra. 

3)   “Eu determino!”  —  Empáfia de pregadores. Ao invés de buscarem o poder do Alto para a solução de um problema que estão tratando, olham para a pessoa e dizem: “Eu determino” que tal coisa aconteça na tua vida. O Espírito Santo já não participa de nada.

4)  “É tremendo!”  —  Palavra única e mágica que adjetivaria o que acontece nos encontros do movimento G12.  É o mesmo que espetacular, fabuloso, magnífico, etc.

5)  “Recebe aí agora!”  —  Com a mão levantada, o pregador “determina” que a pessoa receba o que veio buscar. Como quem diz: “Você pediu e eu te dou.”

6)  “Não toqueis no ungido!”  —   Aquele que está no Senhor, o inimigo não pode lhe tocar. Passaram a utilizar essa frase para amedrontar às pessoas que não concordam com certas atitudes de pastores nas igrejas.

7)  “Reteté” — Nome que se dá às manifestações malucas que ocorrem em igrejas neopentecostais, afirmando ser emanadas do Espírito Santo. As pessoas gritam, dançam, rodopiam nos moldes dos terreiros de umbanda. Esses acontecimentos já estão sendo chamados de “Macumba Evangélica”.

8)  “Fogo puro”  —  É o mesmo que Retetê. Vale tudo! 

9)  “Crente que não faz barulho está com defeito de fabricação!” —  Mais uma vez estamos nos referindo ao “Retetê”, “Sapatinho de fogo”, “Fogo puro”, etc.   

10)  “Eu quero ouvir um glória!” — As expressões “Glória a Deus!”, “Aleluia”, etc., são interjeições, palavras que manifestam emoções, estados emocionais. Se um acontecimento divino mexe com a minha emoção, a tendência é que eu me manifeste com uma interjeição que represente o que estou sentindo. Olho para o alto e digo com o coração aberto: “Aleluia!”.  Pelo fato de serem palavras representativas de emoções, precisam estar acompanhadas do ponto de exclamação. Porém, se um pregador pede que os fiéis gritem “Glória!” ou “Aleluia!” isso deixará de ser emoção para ser obediência. Deixará de ser uma interjeição natural para ser um substantivo comum.  

11)  “Crente pastel, cheio de carne e sem óleo”   —   Besteiras inventadas por pregadores de pouca cultura, tentando fazer humor em momentos de unção. 

12) “Boca tapada com esparadrapo”   —   Será que o pregador está se referindo a Tiago 3, sobre alguém que faz fofoca?  Ou está conclamando aos “calmos” no culto para que se movimentem mais, participarem do “Retetê”? 

 

 

PROVÉRBIOS

 

Agora, vamos mostrar uma seleção de provérbios bíblicos que extraímos do livro “Provérbios”, na Bíblia Sagrada, logo após os “Salmos”. A riqueza ali é muito grande. Trazemos só uma amostragem. 

1)  “O temor do Senhor é o princípio da ciência; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução.” (Provérbios 1:7).

2)  “Confie no Senhor de todo o teu coração e não te estribes em teu próprio entendimento.” (Provérbios 3.5).

3)  “Os sábios herdarão a honra, mas os loucos tomam sobre si a confusão.” (Provérbios 3.35).

4)  “Vai ter com a formiga, ó preguiçoso! Olha para os seus caminhos e sê sábio.” (Provérbios 6.6).

5)  “As águas roubadas são doces e o pão comido às ocultas é suave.” (Provérbios 9.17).

6)  “O ódio excita contendas, mas o amor cobre todas as transgressões.” (Provérbios 10.12).

7)  “Todo prudente age com conhecimento, mas o tolo espraia a sua loucura.” (Provérbios 13.16).

8)  “Anda com sábios e serás sábio, mas o companheiro dos tolos será afligido.” (Provérbios13.20).

9)  “Toda mulher sábia edifica a sua casa, mas a tola a destrói com suas próprias mãos.” (Provérbios 14.1).

10) “O simples dá crédito a cada palavra, mas o prudente atenta para seus passos.” (Provérbios 14.15).

11) “O coração com saúde é a vida da carne, mas a inveja é a podridão dos ossos.” (Provérbios 14.30). 

12) “A justiça exalta as nações, mas o pecado é o opróbrio dos povos.”  (Provérbios 14.34).

13) “Melhor é a comida de hortaliça onde há amor do que o boi gordo, e com ele o ódio.”  (Provérbios 15.17).

14) “Todos os caminhos do homem são limpos a seus olhos, mas o Senhor pesa os espíritos.”  (Provérbios 16.2).

15) “A soberba precede à ruína, e a altivez de espírito precede à queda.”  (Provérbios 16.18).

16) “Em todo o tempo ama o amigo, pois na angústia nasce um irmão.” (Provérbios 17.17).

17) “Até o tolo, quando se cala, é considerado sábio.” (Provérbios 17.28).

18) “Responder antes de ouvir é estultícia e vergonha.” (Provérbios 18.13).

19) “Como maçãs de ouro em salvas de prata, assim é palavra dita a seu tempo.” (Provérbios 25.11).

20) “Como dente quebrado e pé deslocado, assim é a confiança no desleal, no tempo da angústia.”  (Provérbios 25.19).

21) “Como o pássaro no seu vaguear, e como andorinha no seu voo, assim a maldição sem causa não virá.”  (Provérbios 26.2).

22) “Melhor é a repreensão aberta do que o amor encoberto.” (Provérbios 27.5).

23) “O que desvia seus ouvidos de ouvir a lei, até as suas orações serão abomináveis.” (Provérbios 28.9).

24) “Castiga teu filho, e te fará descansar e dará delícias à sua alma.” (Provérbios 28.17).

25) “Não havendo profecias o povo se corrompe, mas o que guarda a lei é bem aventurado.”   (Provérbios 28.18).

26) “A sanguessuga tem duas filhas: Dá e dá.” (Provérbios 30.15).

27) “Enganosa é a graça, e vaidade e formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa será louvada.” (Provérbios 31.30). 

 

Por que falar “abobrinhas” e repetir jargões como se fossem bonitos e proveitosos, deixando de lado palavras preciosas como essas que acabamos de ler?  Fiquemos com o conselho de Paulo a Tito:  ”Tu, porém, fala o que convém à sã doutrina”.  (Tito 2:1)

 

 

AUTOR DESCONHECIDO

Portal PADOM (2010)

Por: AUTOR DESCONHECIDO

Publicado em 26/07/2014

Procedência - Portal Padom

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2018