Uma maratona com Jesus

 

UMA MARATONA COM JESUS

 

Portanto, nós também que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta e assentou-se à destra do trono de Deus. Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos. (Hebreus 12:1-3)

 

 

UMA CORRIDA PLANEJADA

 

 

Segundo o nosso texto-base, Deus quer que cresçamos, que progridamos, que frutifiquemos até que a vitória final seja alcançada definitivamente. Toda atividade deve ser produtiva, planejada, funcional, para que as metas sejam alcançadas. 

Se lermos a Parábola do Semeador (Marcos 4), veremos que sementes plantadas em pedregais, espinheiros e locais impróprios não germinam. Essa parábola simboliza a Palavra de Deus pregada a corações pouco receptivos, onde logo o diabo vem e sufoca, extirpa tudo o que de bom ali foi colocado. Qualquer fruto que venhamos a ter nessas condições serão imperfeitos, pois fruto bom só acontece em semeaduras feitas em terra apropriada. 

Deus quer nossos corações preparados como se fossem terra fértil, para que aprendamos a assimilar também as coisas negativas, e que não tiremos os nossos olhos de Jesus. Devemos continuar crescendo, nunca parando de ir para a frente. 

 

 

A TORCIDA

 

 

Diz nosso texto de Hebreus que estamos rodeados de uma nuvem de testemunhas, ou seja, que estamos rodeados de irmãos que não olharam para trás, que só olharam para Deus. São os homens de um passado distante, homens que frutificaram, e também irmãos contemporâneos que já partiram, aqueles que sempre nos incentivaram a avançar.  Eles estão a torcer por nós como se estivessem numa arquibancada, nas nuvens. Eles estão nos aplaudindo, torcendo, nos motivando a não desanimar, a ir em frente.

Podem estar certos de que nessa torcida organizada está sentado o nosso saudoso Irmão Nery, desta Igreja, que ao partir para o Senhor, deixou-nos a sua memória. Suas pegadas estão sempre a nos dizer: “Avança, Igreja!”  Muitos irmãos, que souberam suportar o peso da cruz, estão a nos dizer, com seu rastro de luz, que podemos ser iguais a eles, que podemos suportar a nossa cruz também, e que, com perseverança, pode-se chegar à vitória.

 

 

VESTIMENTA ADEQUADA

 

 

Assim também é conosco: ninguém consegue caminhar ou correr por muito tempo, carregando pesos. Precisamos deixar para trás o peso e o pecado, e correr com paciência! Com pesos não atingiremos a linha da chegada; com pecados, também não, e sem paciência, pior ainda!

A impaciência é um problema quase crônico na maioria dos crentes. Temos que aprender a suportar as coisas que não estão como gostaríamos que estivessem. Aliás, nem sempre as coisas que desejamos são as mesmas que Deus quer.  

Às vezes, perdemos a paciência porque somos contrariados, mas podemos estar errados naquilo que defendemos e Deus pode já estar encaminhando as coisas segundo a Sua vontade.  É preciso que paremos para refletir sobre isso!  Porém, mesmo naquelas horas em que estamos certos, precisamos ter paciência para tratar com as coisas que estão erradas.

As coisas de Deus não podem ser resolvidas pela força. Tenha paciência!  Ponha o problema nas mãos de Deus!  A obra é d’Ele, e Ele fará a obra um dia, no momento em que Lhe aprouver! Corra com paciência!

Agora, tente comparar essa corrida espiritual com as corridas que estão acontecendo nos Jogos Olímpicos de Barcelona: imagine o Robson Caetano ou o Zequinha Barbosa entrando na pista usando botas de soldado e um casaco de lã, para participarem de uma corrida de 100 metros rasos ou de outro tipo! 

Ninguém poderia impedi-los de usar essas coisas extras, pois não estariam prejudicando seus concorrentes, mas só a eles mesmos.  É escolha livre! É livre arbítrio! Essas coisas pesadas e grossas se tornariam um empecilho para eles, um peso desnecessário e inconveniente.

 

 

UMA CORRIDA LIMPA

 

 

Os atletas também poderiam tomar um bocado de anabolizantes, mas com isso, mesmo que ganhassem a corrida, seriam desclassificados.  Foi o que a aconteceu com o atleta canadense Ben Johnson, nas Olimpíadas de Seul, na Coréia: desfilou com as medalhas diante das câmeras de TV, subiu no podium, mas no exame antidoping tudo veio abaixo:  medalhas, honra, glória, reputação e até o futuro, pois a partir dessa besteira, Johnson não soube mais o que é o sabor da vitória. Agindo ilegalmente, prejudicou seus concorrentes.

É a ação nefasta do pecado, irmãos.  Ele nos alija da corrida.  É o que dá fazer coisas fora da vontade de Deus.  O pecado prejudica!  Não corra fora do regulamento, peça que o sangue de Jesus te cubra, pois correr de outra maneira, de nada adiantará!

Conheço gente pregando o Evangelho, enquanto vive com duas ou três mulheres ao mesmo tempo. Não se pode brincar com o pecado. É esforço em vão! E também tem gente que quer compensar seus pecados com jejuns, dedicação extra na Igreja...  Será outra corrida em vão!

Pecado não é peso; peso não é pecado. Saibamos distinguir esses dois fatores que causam a interrupção de carreiras vitoriosas. Por exemplo: ir pescar ao invés de ir na igreja, é um peso, mas não é um pecado, pois está prejudicando apenas a própria pessoa.

Tem horas que não conseguimos nem orar, por causa do peso e do pecado que existem em nossa vida. Paulo disse, certa vez, que aqueles que correm nos estádios, abdicam de tudo, para conseguirem uma premiação. Vimos agora, em Barcelona, que uma ginasta francesa treinou seis horas diárias durante os últimos dois anos que antecederam os Jogos. Abdicou de quase tudo, em troca de um troféu terreno, corruptível.  Imagine nós, que buscamos um galardão incorruptível nos céus!!!

Abra mão de certas coisas! Administre o seu lazer, as suas brincadeiras!  Censure suas piadas! Pescar na hora de servir a Deus não é pecado; é um peso.

Gabrielle Andersen

 

 

JESUS ESTÁ NA SAÍDA E NA CHEGADA

 

 

Se você não entregar sua vida para Jesus, se você não se arrepender de seus pecados, você nem está correndo, nem está buscando o seu lugar no céu, que é a sua premiação máxima. Já pensou nisso? Antes de entrar nessa corrida, você precisa de uma credencial, e esse passaporte se chama Jesus.

Ao mesmo tempo em que Jesus é o ponto de partida, constatamos que Jesus também é o ponto de chegada, pois Ele está sempre ali, no lugar da chegada, no final da carreira, para nos abraçar, para nos aprovar, nos dar um abraço de boas-vindas.  Ele é o nosso maior torcedor!  Veja bem: Ele nos dá o primeiro empurrão, corre, então, muito mais do que nós, e nos espera na chegada. É como um cobrador de escanteio que corre para ele mesmo cabecear a bola, como se diz na gíria futebolística.

Jesus, naquela passagem do mar revolto, despediu Seus discípulos na praia, e deve, inclusive, ter ajudado a empurrar o barco para a água, indo depois para um monte, de onde viu o perigo cercando aqueles homens. Ele corre, passa à frente do barco e os recebe em calmarias. Jesus é o nosso ponto de partida, de chegada, além de ser o nosso ponto de referência. Só seguindo Seus passos conseguiremos chegar ao final da carreira.

Jesus quer que cheguemos ao outro lado. Ele nos empurra, vai junto e nos espera na chegada, para nos premiar, para nos coroar, nos deixando acreditar que a vitória depende de nós!  Durante todo o tempo Ele é o nosso ponto de apoio, correndo ao nosso lado, torcendo para que não desanimemos, nos dando aquela “aguinha”, quando estamos cansados. Vai conosco até o fim, e vibra conosco quando chegamos lá, pois Ele tem grande participação nessa vitória. A vitória também é d’Ele.

Um dia, todas as pessoas do mundo estarão na Sua presença. Naquele dia, Ele mesmo estará nos recebendo na porta da eternidade, nos chamando pelo primeiro nome, com a maior intimidade, e nos premiará, nos galardoará.  Que dia maravilhoso será esse! Um dia de vitória, de comemorações!

 

 

OLHE SÓ PARA JESUS

 

 

O verso 3 manda que olhemos para Jesus, que suportou a cruz e que desprezou as afrontas, não desanimou e foi sentar-se à destra de Deus Pai. Nós podemos atingir esse lugar, se ficarmos ao Seu lado. E será para toda a eternidade! Tenha consideração por esse Jesus, e não enfraqueça, não desanime e nem às pessoas que o cercam. 

Tem muita gente que supervaloriza a afronta recebida, as críticas, levando tudo a sério, e consequentemente sofrendo com elas. A Bíblia nos mostra que Jesus não agiu assim. Não devemos perder o nosso sono por causa de uma crítica destrutiva, de uma injustiça sofrida. Segundo Jesus, ao contrário, devemos orar pelo autor da injustiça, pedir a Deus que incline o Seu coração a todos nós. Não valorize demais a afronta!

Era assim que Jesus agia, nos dias em que passou entre nós, e é assim que devemos agir também, para que consigamos seguir as Suas pegadas e chegar aonde Ele chegou. Suportemos a cruz, desprezemos as afrontas com paciência e chegaremos à glória de Deus

 

 

VOCÊ JÁ COMEÇOU A CORRER?

 

 

Você tem pensado nisso?  Será que sua vida nunca acabará?  Mesmo nos meios evangélicos, tem gente que está trabalhando na base do “oba-oba”, ganhando almas, inaugurando pontos de pregação... Muito mais do que isso nos espera!  Existe uma eternidade esperando por nós, um tribunal, um ajuste de contas para pesar os nossos atos. Nada ficará oculto.  Nada ficará sem ser revelado.  Precisamos, portanto, pensar que o nosso trabalho espiritual é feito no nosso tempo, mas é para a eternidade.

Você tem pensado nisso?  Nós estamos no final dos tempos, não tenho a menor dúvida. Jesus é o ponto de chegada e Ele está vindo ao nosso encontro com poder, para buscar o Seu Povo.  Tenha paciência, alimente essa esperança na sua vida!  Olhe para Jesus, autor e consumador da fé!  Procure imitá-Lo, pois só assim você conseguirá seguir Suas pegadas e chegar ao lugar aonde Ele está te esperando.

 

 

AUTOR

Pr. Bartolomeu Severino de Andrade

 

Esta pregação aconteceu em 02/08/1992, tendo por local a Igreja ADI, em Tubarão/SC. Os trabalhos de gravação, formatação e edição foram produzidos por Walmir Damiani Corrêa  —  www.elevados.com.br.

 

Por: Bartolomeu de Andrade

Publicado em 28/08/2014

Procedência - www.elevados.com.br

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2018