Festa de Aniversário

 

FESTA DE ANIVERSÁRIO

 

 

 

1. INTRODUÇÃO

 

 

Aniversário é uma coisa bem antiga, todos festejam, mas poucos sabem qual a origem dessa comemoração.  Entretanto, é bom dizer que a prática de todos os anos festejar a data em que uma pessoa completa mais um ano de vida não é completamente seguida, no mundo todo. 

A etimologia da palavra aniversário tem origem no Latim “Anniversarius”, vem de “Annus” (ano) e de “Vertere” (voltar), ou seja, aquilo que volta todos os anos. 

 

 

2.ORIGEM DA COMEMORAÇÃO

 

 

Na Antiguidade, só os governantes e os deuses mitológicos tinham direito a grandes festas, que constavam de muita comilança, desfiles e outras atividades barulhentas, que chagavam a parar as cidades. 

Depois, com o tempo, o Ocidente se transformou no berço das comemorações de aniversário de nascimento das pessoa, dia que recebeu o nome de “Dies Sollemnis Natalis”. 

 

 

2.1 Bolos de aniversário

 

 

Usar bolos para a festa de aniversário é um costume iniciado pela civilização grega, quando os adoradores de Artemis (deusa da fertilidade) ofereciam um preparado de pão e mel, no formato de uma lua. Toda essa celebração acontecia dentro do templo.

Algumas lendas antigas dão conta de que se o bolo murchasse, ao ser assado no forno, isso seria sinal de má sorte para todo aquele ano. Outra curiosidade sobre os bolos antigos é que eram colocadas joias e moedas dentro da massa, enquanto assava, e os convidados que achassem essas preciosidades dentro da sua fatia, teriam a garantia de riquezas e felicidade para os próximos anos.  

 

 

2.2  Apagar velas

 

 

Foram os gregos e romanos da Antiguidade quem criaram esse costume de usar velas em bolos de aniversário, de modo a serem sopradas pelo aniversariante. Para eles, as velas tinham qualidades mágicas, simbolizando as luzes do luar.  Eles oravam e faziam pedidos para serem levados aos deuses pelas fumaças das velas. Em troca dessa iniciativa, os deuses enviariam suas bênçãos e normalmente responderiam às suas orações. Além disso, as velas protegeriam o aniversariante dos espíritos ruins e lhes garantiria uma proteção especial para o ano vindouro.

Quanto ao costume de apagar as tais velas dos bolos, ele começou na Alemanha na Idade Média. Os camponeses faziam festas que começavam ao raiar do dia. Acendiam as velinhas no bolo e a criança era acordada com a chegada do bolo. Só que a quantidade de velinhas nada tinha a ver com a quantidade de anos do aniversariantes, como acontece atualmente.  

 

2.3  Costume pagão

 

 

Até o século IV da nossa era, a Igreja não concordava com as comemorações de aniversário, pois elas eram consideravam um costume pagão. Na verdade, se recorrermos à Bíblia Sagrada, ela realmente só registra duas festas de aniversário e, coincidência ou não, aconteceram nos aniversários de dois reis pagãos: 

 

a) Aniversário de um Faraó, quando ofereceu um banquete a todos os seus servos. (Gênesis 40:20)

b) Aniversário do rei Herodes, naquela passagem onde sua enteada pediu como presente a cabeça de João Batista. (Mateus 14:6-8)

 

Nesses dois casos acima, as comemorações estavam ligadas a orgias gastronômicas, bebedeiras e lascívia. E mais um detalhe: as duas festas terminaram em morte. 

Orígenes, escritor do Século III d.C., confirma o fato das pessoas santas não costumarem festejar seus aniversários de nascimento, porque tratava-se de um costume pagão, coisa de pecadores. Observe que os cristãos primitivos não celebraram o nascimento do seu Salvador. É uma comprovação de que isso não fazia parte dos seus hábitos. 

Desafiamos os leitores a mostrarem algum registro bíblico mostrando os discípulos de Jesus festejando um aniversário d’Ele.  Não existe!  O que pode ser notado é que em momento algum Jesus deixou qualquer instrução para que se celebrasse o Seu nascimento. Ao contrário, o que sabemos é que Ele ordenou que se celebrasse a Sua morte. (Lucas 22:19)

 

 

2.3.1  Comprovações históricas 

 

 

Vejamos algumas comprovações místicas que podem ter contribuído para essa aversão que os cristãos primitivos e os judeus tinham ao costume de festejar aniversários:

 

a) Segundo os judeus da época, o maior homenageado sempre era um santo que emprestava o nome ao aniversariante. O aniversariante ficava em segundo plano.

b) O dia mais importante para os satanistas é o dia do aniversário de uma pessoa, pois acreditam que naquele dia nasceu um deus.

c) Tanto os gregos como os romanos diziam que cada pessoa tinha um espírito protetor ou gênio inspirador que assistia ao seu nascimento, e vigiava pela vida dessa pessoa que nascia. Esse espírito teria uma relação mística com o deus do dia em que a pessoa nascia. 

 

Um livro chamado “Festas de Aniversário em todo o mundo” (1987), citado pelo site Wikipedia.com, registra o seguinte:

As festas de aniversários natalícios começaram anos atrás na Europa. As pessoas criam em espíritos bons e maus, às vezes chamados de fadas boas e más. Todos temiam que esses espíritos prejudicassem o aniversariante, de modo que ele ficava cercado de amigos e parentes, cujos votos de felicidade, e sua própria presença, o protegeriam contra os perigos desconhecidos que o aniversário natalício apresentava. 

O autor desse livro continua em seus relatos, dizendo que dar presentes resultava em proteção ao aniversariante e que uma refeição com pessoas queridas trazia uma proteção suplementar, atraindo bênçãos dos bons espíritos.

Como se vê, originalmente as festas de aniversário destinavam-se a promover proteção contra o mal para a pessoa aniversariante, garantindo-lhes um bom ano.

 

 

2.4  Cuidado com o “Hip-hip-hurra!”

 

 

Parabéns pra você, nesta data querida,

Muitas felicidades, muitos anos de vida!

É big, é big, é big, big, big;

É hora, é hora, é hora, hora, hora!

Ra-tim-bum!

Fulano! Fulano! Fulano!

 

Parece uma celebração, uma festa, uma alegre homenagem à pessoa que completa mais um ano de vida... Mas tem “coisa” aí!

A expressão RA-TIM-BUM é uma palavra mágica usada pelos magos persas da Idade Média em rituais satânicos. Ao ser pronunciada, o mestre dos magos surgia das cinzas e fazia realizar os desejos de quem o proclamasse.

A expressão RA-TIM-BUM significa “Eu amaldiçoo você!”  Diante disso, os demônios se divertem, cada vez que essa canção é entoada para alguém, principalmente em festas cristãs. Afinal, essa é a meta do Maligno: que essa maldição seja proclamada para os crentes, principalmente se for alguém da liderança de alguma Igreja.  

Veja bem:  depois de gritar-se o RA-TIM-BUM, o nome do homenageado é gritado várias vezes.

 

 

3. CURIOSIDES & ADEREÇOS



3.1 Culinária & Decoração

 

 

Nas festas de aniversário é comum servir-se brigadeiros, beijinhos de coco, cajuzinhos, olho-de-sogra, além de refrigerantes e dos mais diversos salgadinhos como coxinha, pastéis, rissoles, etc.

Quanto à decoração do ambiente, é uma preocupação maior com os aniversariantes infantis da atualidade, cuja clientela a “curte” muito. Não faz mal nenhum usar-se balões, chapeuzinhos de papelão, pratos e talheres plásticos, apito coloridos e painéis temáticos atrás da mesa principal. Eventualmente palhaços, mágicos ou outros tipos de artistas são contratados para animar a festa.

 

 

3.2  Curiosidades

 

 

Vamos conhecer algumas curiosidades em várias partes do mundo, que estão ligadas às comemorações de aniversário:

 

a) Rússia, Sérvia, Bulgária e Grécia:  Nesses países, é uma tradição dar nome de santos para as crianças. Por isso, elas têm duas festas de aniversário por ano, uma no dia de aniversário do seu nascimento, e outra no dia do santo padroeiro que lhe empresta o nome.

b) Finlândia: Na casa da aniversariante, é costume hastear a bandeira do país. A tradição também pede um café da manhã caprichado, junto com a família.

c) Senegal: Preparam-se vários tipos de carne para homenagear a aniversariante. A tradição manda que se distribua os assados pela vizinhança.

d) Tailândia:  No lugar da festa de aniversário, a família aproveita a data para agradecer a Deus pela vida, fazendo boas ações, como levar alimentos para os monges budistas que passam pela rua.

e) México, Chile, Cuba e El Salvador: Nesses países, existe uma tradição em que a aniversariante, de olhos vendados, deve quebrar um vaso de barro cheio de balas, usando um porrete. Enquanto a aniversariante vai tentando quebrar o vaso, seus colegas vão cantando músicas tradicionais do seu país.

f) Coréia: No primeiro aniversário da criança, coloca-se uma série de objetos trazidos pelos convidados. Aquele presente que o bebê pegar indicará uma pista do seu futuro, e de qual será a sua futura profissão. Se ele pegar um carretel de linha, por exemplo, significa que terá uma vida longa; se for um livro, será uma pessoa dedicada aos estudos; se escolher dinheiro ou arroz, terá sucesso financeiro, quando adulto. E vai por aí. 

g) Vietnã: O aniversário da pessoa não é comemorado na data específica, mas na passagem do ano novo, no réveillon. Nesse dia, todos comemoram seus aniversários coletivamente. É como se todos fizessem aniversário no mesmo dia.

h) Índia: A festa é preparada com muita antecedência, devendo ter flores, frutas e ervas para oferenda aos deuses. No dia da festa, é realizado o “Ritual do Fogo Sagrado”, onde um mestre espiritual faz uma defumação e canta mantras sagrados para purificar o aniversariante, afastar as energias negativas e prepará-lo para uma vida nova.

i) África do Sul:  As pessoas se reúnem num churrasco, cujo nome é BOB, abreviação de “Bring one brie” (Traga um petisco).  As comidas mais comuns nessas festas são a polenta de fubá, sopa e um molho apimentado de feijão, cenoura e cebola.

j) Itália:  Quando a data da comemoração coincide com a quantidade de anos completados (15 anos no dia 15, por exemplo), isso é chamado de “Aniversário d’Ouro”, o mais importante de todos e, logicamente, o mais comemorado. Eles têm por costume “puxar a orelha” do aniversariante na mesma quantidade de anos que está completando: Dez anos, dez puxadas de orelha.

k) Jamaica:  Na festa, o aniversariante recebe um banho de farinha.

l) Holanda: Quando a pessoa está completando 5, 10, 15, 20 e 21 anos esses são chamados os “Anos Coroa”. Nessas oportunidades, a família decora a cadeira do aniversariante, na mesa de jantar, com flores, fitas de papel e balões.

m) Inglaterra:  Existe um costume de colocar objetos preciosos misturados à massa do bolo, no momento de ir ao forno. Segundo a lenda, aquele que encontrar os objetos na sua fatia, ficará rico.

n) Em alguns países:  Em algumas culturas, o aniversário é comemorado nove dias após a data de nascimento, pois isso traz mais sorte e felicidade no ano seguinte.

o) Na América Latina:  Quando uma menina completa 15 anos, a festa é a maior de todas, pois ela estará sendo iniciada na vida social como mulher. Entre rituais executados nessas festas, pode-se citar a dança de uma valsa como o pai e com um padrinho (normalmente uma rapaz de idade parecida), troca da boneca por um sapato de salto alto e uma cerimônia envolvendo 15 casais formando um Bolo Vivo. Cada casal dança a valsa segurando uma vela, enquanto a aniversariante vai valsando pelo meio deles, soprando todas as velas. Outra cerimônia comum é o pai ou o avô entregarem uma joia para a menina-moça aniversariante.

 

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

 

www.wikipedia.org.  citando “Birthday Parties Around the World”  (Festas de Aniversário em Todo o Mundo), 1967.  Pesquisa em 04/12/2012. 

www.atrevidinha.uol.br  Feliz aniversário.  Pesquisado em 04/12/2012.

www.sempretops.com.  Qual a origem do aniversário?  Pesquisado em 04/12/2012.

 

 

PESQUISA

Walmir Damiani Corrêa

Por: Walmir Damiani Corrêa

Publicado em 01/09/2014

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2021