Virgindade & Fornicação

 

VIRGINDADE & FORNICAÇÃO

 

 

Ou não sabeis que o nosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus? Não sois de vós mesmos; fostes comprados por bom preço. Glorificai, pois, a Deus no vosso corpo [e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus]. (I Coríntios 6:19,20)

 

INTRODUÇÃO

 

Pode até parecer estranho falar de virgindade em pleno século XXI, num mundo em que os valores morais estão tão banalizados. Conceitos como honrar pai e mãe, viver uma vida honesta, a fidelidade conjugal, fornicação, virgindade, enfim, essas coisas parecem estar fora de moda.

Mas isto já era de se esperar, haja vista o mundo estar “debaixo” do maligno e de toda a sua influência. No entanto, para a Igreja, os conceitos do mundo não interessam, pois somos ensinados a crer que não somos deste mundo e que não devemos nos conformar com ele. Ao invés disso tudo, nós devemos é ser sal e luz nesta terra.

O assunto virgindade e fornicação é relativo aos pais e aos filhos e deve ser aprendido, pois o índice de impureza sexual na Igreja cresce assustadoramente e diariamente a mídia e as escolas ensinam (contrariando a Bíblia) que o sexo antes do casamento é normal.

Os resultados disso são vidas arruinadas, marcas profundas na alma e no corpo, a gravidez precoce e as doenças sexualmente transmissíveis.

 

1. O PECADO CONTRA O CORPO

 

Fornicação é o nome dado ao sexo antes do casamento, pecado condenado por Deus e que faz marcas profundas na vida de quem o pratica. Em troca de alguns minutos de prazer, são feitas feridas profundas na alma e no corpo, que podem deixar consequências irreparáveis. 

Embora não exista pecado que Deus não possa perdoar, com exceção da blasfêmia contra o Espírito Santo, a fornicação pode deixar estragos irreparáveis ainda nesta vida. O apóstolo Paulo fala da gravidade do pecado sexual em sua Primeira Epístola aos Coríntios, no capítulo 6:12-20, onde destaca que o pior de todo esse problema é que o corpo é o templo do Espírito Santo. 

Não existe instinto sexual no ser humano como no animal, pois somos seres racionais! Nos versículos de 12 a 14, Deus deixa claro esta verdade, e no versículo 13 vemos o motivo para o qual o nosso corpo serve. Este corpo será ressuscitado na volta do Senhor e para aquele que estiver vivo, este mesmo corpo será transformado.

Existem crentes que andam dizendo por aí que Deus só quer o coração, mas isso é uma mentira, de acordo com I Tessalonicense 5.23,24. Quando um jovem cristão comete fornicação, ele está contaminando o templo do Espírito Santo, além de tirar a santidade de algo que pertence ao Senhor!  (I Coríntios 6. 19,20) Respaldando essa ideia, a epístola aos Gálatas mostra os pecados na área sexual fazendo parte da lista das obras da carne, afirmando que os que cometem tais erros não herdaram o reino dos céus! (Gálatas 5.19,21).

 

2. A VIRGINDADE COMO SÍMBOLO DE SANTIDADE

 

Jesus nasceu de uma virgem (Isaías 7.14). A virgindade na Bíblia é tão importante que é usada por Deus como figura da Santidade da igreja (II Coríntios 11.2). O ensino Bíblico é de que a virgindade deve ser mantida pelos jovens. Existe uma tendência de se pensar que virgindade é um assunto somente para mulheres, o que é um engano, os homens também devem procurar manter a santidade do seu corpo; o pecado é o mesmo para ambos, embora seja verdade que as consequências físicas da fornicação sejam na maior parte das vezes piores para as mulheres.

Conservar a virgindade é muito mais do que não ter relação sexual antes de casar, é muito mais do que ter o hímen intacto; ser virgem é conservar a pureza e santidade!

 

 

3. FORNICAÇÃO PARA O ÍMPIO E PARA O CRENTE

 

Quando um ímpio cai em pecado na área sexual, como em qualquer outra área da sua vida, ele o faz sem ter Deus em seu coração, desconhecendo a vontade do Senhor, embora a maior parte saiba que é errado (Atos 17.30). 

Quando uma moça que não é mais virgem aceita a Cristo como seu Senhor, para Deus ela se torna como uma virgem e os seus pecados são perdoados (Isaías 1.18; II Coríntios 5.17; Hebreus 8.12; 10.17).

Não podemos comparar este caso com o de uma pessoa que já entregou a vida para Jesus, pois para esses o pecado da fornicação é muitíssimo mais sério. Vejamos: 

             

         — O nosso corpo é o templo do Espírito Santo (I Co  6.19,20); 

— Nós conhecemos a vontade de Deus; 

— A fornicação destrói a santidade da Igreja  (I Coríntios 3.16,17); 

— Ela traz consequências sérias para terceiros; 

 

Quando uma pessoa cai neste tipo de pecado, é necessário passar pela disciplina da Igreja, pois ela restaura o ferido, manterá a pureza dela, evitará a propagação do erro (1 Co 5:6) e manterá o púlpito livre para a pregação da Palavra. 

Um outro motivo da gravidade desse pecado é que fatalmente a mentira um dia virá à luz e sempre acompanhada da vergonha. Deus perdoará (I João 2.1), a igreja perdoará, mas certamente existirão feridas que poderiam ser evitadas. 

Outros problemas poderão ocorrer, como por exemplo: 

 

1) Quando as pessoas envolvidas não casam alguém pode se machucar e a comunhão ser abalada; 

2) Problemas familiares; 

3) Problemas com parentes ímpios; 

4) Quando as pessoas se casam, mas a igreja já sabe, o tratamento deverá ser de um modo que não leve os outros a fazerem o mesmo, etc... 

 

Devemos levar em conta ainda o fato de que nenhum caso é igual e, portanto, nenhuma postura de correção será igual.

 

 

4. FUGINDO DA FORNICAÇÃO E MANTENDO A SANTIDADE

 

Fatores que levam os jovens a praticarem a fornicação:

 

1)  Falta de temor a Deus; 

2)  Falta de temor da igreja com a banalização da disciplina;

3)  Falta de vigilância; 

4)  Carícias (certas intimidades - Prov 6.27);

5)  Contato com material pornográfico; 

6)  Ensino mundano;

7)  Propaganda na mídia.

 

CONCLUSÃO

 

Melhor é para o jovem manter a pureza na sua mocidade, pois a virgindade é importante para o servo de Deus e deve ser cultivada na família e na igreja. A fornicação, ao contrário, causa diversos problemas para quem a pratica, contaminando o próprio corpo e a Igreja do Senhor, sendo portanto um pecado gravíssimo, que precisa ser tratado.

 

 

AUTOR

Aldenir Araujo  

 

Por: Aldenir Araújo

Publicado em 30/08/2016

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2019