Morrendo e aprendendo

 

MORRENDO

E APRENDENDO

 

 

Segundo o Evangelista Alexander Seibel, nada é mais esclarecedor do que o testemunho dos moribundos, pois mesmo tendo sido mentirosos a vida inteira, eles confessam a verdade, na hora da morte. 

Sob o prisma dos leitores, um olhar nosso para um leito de morte pode revelar mais do que todas as grandes palavras e obras em tempo de vida de pessoa, pois no momento em que elas se veem confrontadas com a morte, perdem suas máscaras e tornam-se verdadeiras. Muitos tiveram que reconhecer que edificaram suas vidas sobre a areia, que se entregaram a uma ilusão e seguiram a uma grande mentira o tempo todo.

Seibel cita o que Aldous Huxley escreveu no prefácio do seu livro “Admirável Mundo Novo”, que se deveria avaliar todas as coisas como se estivessem sendo vistas do leito de morte, e também o famoso registro do salmista bíblico: “Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos um coração sábio.” (Salmos 90:12)

Baseando-nos numa simples pesquisa na rede social, juntamos uma série de tesouros do tempo, registro de declarações de pessoas famosas no momento em que se confrontaram com o seu fim. 

 

ADONIRAM JUDSON 

1788-1850

 

Adoniram Judson foi um missionário norte-americano, que atuou na Birmânia (atual Myanmar), por quase 40 anos, onde ficou evangelizando os nativos, juntamente com sua esposa Ana Hasseltine. Enquanto permaneceu naquelas terras, também ajudou na organização da língua birmanesa. 

Judson é natural da cidade de Malden (Massachussets) e morreu numa viagem marítima à Baia de Bengala, no sudeste da Ásia. Foi sepultado no mar.

Filho de um pastor congregacional, frequentou um Seminário Teológico em Andover, foi para a Índia representando a Igreja Congregacional, mas depois de um tempo em Calcutá, decidiu ingressar na Igreja Batista.

Diante da morte, declarou: “Eu vou com a alegria de um menino saindo da escola. Sinto-me muito forte em Cristo”

 

ÁGATA DE CATÂNIA

235-250d.C.

 

Ágata era uma italiana belíssima, nascida em Catânia, região da Sicília, e pertencente a uma família nobre e rica. Seus problemas começaram quando recebeu proposta de casamento do prefeito da cidade, Quinciano, que também era senador do Império, durante o reinado do Imperador Décio. Como ela pretendia manter-se casta para poder servir a Cristo, ela não aceitou a proposta. Indignado, o político passou a persegui-la regularmente, chegando a ser presa e violentamente martirizada. Morreu queimada, com os seios arrancados

Durante sua curta vida, costumava aliviar a fome dos crentes, atitude que não era bem aceita. Próxima da morte, ela teria declarado: “Nossa nobreza está em sermos servos de Cristo.”  A Igreja Católica Romana encarregou-se de transformá-la em Santa Ágata, a protetora dos seios.

 

ANA HASTINGS 

1483-1544

 

Nasceu com o nome de Ana Stafford, e chegou a ser dama de companhia da rainha Catarina de Aragão, esposa de Henrique VIII, e fez parte da Corte de Maria Tudor. Por causa do seu segundo casamento, ela recebeu o título de Condessa de Huntington.

A bela frase dita por essa cristã, em 1791, foi: “Não tenho outra esperança senão aquela que inspirou o malfeitor agonizante. E agora, minha tarefa está finda, nada mais tenho a fazer além de ir para o Pai.”  

 

CATHERINE BOOTH  

1829-1890

 

Catherine foi esposa de William Booth, o fundador do Exército da Salvação.

Conversando abertamente sobre a morte, Catherine disse para quem a cercava no leito de morte: “As águas estão subindo, mas eu também. E eu não vou por baixo, mas por cima. Não se preocupem em morrer. Continuem vivendo bem, pois a morte é certa.”

 

ANA HASSELTINE JUDSON

1789-1826

 Ela foi uma das primeiras missionárias norte-americana no exterior, tornando-se esposa do Rev. Adoniram Judson. Ela nasceu em Bradford (Massachussets) e morreu em Myanmar, em plena atividade missionária.

Suas palavras próximas à morte foram: "Oh, o dia feliz chegará em breve quando nos encontrarmos com todos os nossos amigos que agora estão dispersos, reunidos para não mais se separarem na casa de nosso Pai celestial".

 

AUGUSTUS TOPLADY

1740-1778

 

Augustus Montague Toplady era o nome completo deste escritor que nasceu em Famham e morreu em Londres, no Reino Unido. Ele foi autor do livro “Rocha Eterna”.

As suas palavras no momento da morte, foram: “As consolações de Deus concedidas a alguém pouco digno de mérito, são de tal forma abundantes que nada posso fazer além de orar para que continuem. Eu já desfruto do Céu em minha alma.”

 

BROWNLOW NORTH

 1741-1820

 

North foi um poderoso evangelista anglicano na Escócia, durante o despertamento de 1859, e desempenhou a função de Bispo de Winchester.

Antes de sua morte e fez o seguinte comentário sobre Deus: “O sangue de Jesus Cristo, Seu Filho, nos purifica de todo o pecado. Esse é o versículo com o qual estou morrendo agora. Nada mais é necessário.” 

 

CARLOS IX  

1550-1574

 

Ele foi rei da França no século XIV, filho de Henrique II e de Catarina de Médice. Todas as suas certezas caíram por terra, diante da morte, momento em que pronunciou estas palavras: “Estou perdido, reconheço isso claramente.”

 

CESARE BORGIA

1475-1507

 

Foi estadista, príncipe, cardeal e nobre italiano da Renascença Europeia. Para melhor identificação, informamos que ele foi filho do Papa Alexandre VI e irmão de Lucrécia Borgia, tendo convivido com pessoas ilustres como Leonardo da Vinci. 

Como estadista, reconheceu não pertencer a ele decidir sobre a sua morte, e assim se expressou, naquele momento: “Tomei providências para tudo no decorrer de minha vida, somente não para a morte e agora tenho que morrer completamente despreparado.”

 

CHARLES DICKENS

1812-1870

 

 Charles John Huffam Dickens foi o mais popular dos romancistas ingleses da era vitoriana. No início de sua atividade literária também adotou o apelido “Boz”.

Ele nasceu na pequena cidade britânica de Landport, perto de Portsmouth, mostrando desde a mais tenra idade uma tendência para a literatura. Sua morte aconteceu em Higham, também no Reino Unido.

No seu testamento, ele deixou escrito o seguinte: “Entrego minha alma à misericórdia de Deus, mediante nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.”

 

CHARLES WESLEY  

1707-1788

 

Charles Wesley foi o fundador do movimento metodista juntamente com seu irmão mais velho John Wesley. Charles é mais lembrado pela infinidade de hinos que compôs. É considerado, em todo o mundo, como um dos maiores compositores de hinos de todos os tempos. Mais de 4.000 hinos publicados.

Assim como seu irmão, ele nasceu em Epworth, Inglaterra, onde seu pai era pastor anglicano, mas morreu em Londres. “Eu ficarei satisfeito com a Tua imagem. Satisfeito!

 

DANIEL WEBSTER  

1782-1852

 

Ele foi um dos mais poderosos pesquisadores da História Norte-americana. Também era um orador muito conhecido. Como advogado, foi um grande legislador, estabelecendo precedentes constitucionais importantes que reforçaram a autoridade do governo federal dos Estados Unidos.

Moribundo, ouvindo um hino composto por William Cowper, que diz o seguinte: “Há uma fonte cheia de sangue, tirado das veias de Emanuel (...) Então, em uma canção mais nobre e mais doce, eu cantarei Seu poder para salvar. Quando esta pobre língua cantarolada e balbuciante mentiras silenciosas na sepultura.”, Daniel Webster balbuciou: “Amen! Amen! Amem!”

 DANTE ALIGHIERI

 1265-1321

 

Dante Alighieri foi escritor, poeta e político italiano, por volta de no ano 1300, transformando-se num dos maiores pensadores da sua época. Ele nasceu na cidade de Florença. Sentindo a morte aproximar-se, ele sussurrou o seguinte: “Vinde a mim, ó Deus!” 

 

DAVID BRAINERD  

1718-1747

 

Brainerd nasceu em Haddam (Connecticut) e morreu em Northampton (Massachussets), nos Estados Unidos, vindo a tornar-se um conhecido missionário norte-americano, ligado à Igreja Congregacional, mas com tendências presbiterianas. 

O destaque maior do seu trabalho missionário foi entre os índios, onde utilizou o Catecismo de Westminster. 

No seu leito de morte, mostrava a certeza do dever cumprido, quando deixou registradas algumas frases de impacto para a posteridade.  “Vou para a eternidade; e me é doce pensar nela; a sua continuidade a enche de doçura. Mas, o que direi sobre a eternidade dos perversos?  O pensamento é terrível demais para ser encarado!”  

Explicando que todos aqueles que confiam no SENHOR, não tem consciência de dores físicas ou angústias em face da morte, arrematou:  “Morrer é bem diferente do que a gente imagina.”  

 

DAVID BREWSTER  

1781-1868

 

Brewster foi um físico escocês, matemático, astrônomo, escritor, o inventor do caleidoscópio

Enquanto esperava pela morte, dizia: “Eu vou ver Jesus; Eu o verei como Ele é! Tenho a luz por muitos anos. Oh, como é brilhante! Eu me sinto muito seguro e satisfeito!"

 

DAVID HUME

1711-1776

 

Hume  foi um filósofo, historiador e ensaísta britânico, nascido na Escócia, onde se tornou célebre por seu empirismo radical e seu ceticismo filosófico. Formou-se pela Universidade de Edimburgo, e sofreu influências de René Descartes, Thomas Hobbes, entre outros.

Ele foi ateu por toda a sua vida, mas no seu leito de morte, ele gritava: “Estou em chamas! Estou em chamas!”  Seu desespero foi uma cena terrível, contam as testemunhas.

 

EARL CAIRNS  

1819-1885

 

Cairns era lorde da Alta Chancelaria da Inglaterra e do Reino Unido.

Ele dizia: “Deus me ama e se importa comigo. Ele perdoou todos os meus pecados, pelo amor de Cristo, e eu espero ansiosamente e sem medo pelo futuro.”

 

EDWARD PERRONET  

1726-1792

 

 

Era filho de um pastor anglicano que trabalhava junto de John Wesley e Charles Wesley durante muitos anos no reavivamento do Século XVIII na Inglaterra.

Esse homem foi o autor do hino: “Glória a Deus nas alturas de Sua divindade! Glória a Deus nas profundezas de Sua humanidade! Glória a Deus em Sua suficiência! Em Suas mãos eu entrego o meu espírito."

 

ELIZABETH I  

1533-1603

 

Elizabeth era filha de Henrique VIII e Ana Boleta e sofreu perseguições familiares pelo fato de ser filha do segundo casamento de seu pai. Nasceu e morreu na Inglaterra.

Foi rainha da Inglaterra e da Irlanda até a sua morte, sendo chamada de “A rainha virgem”, e tornando-se a última monarca da Dinastia de Tudor.

Talvez pensando no rei Ezequias do Antigo Testamento, que pedira a Deus por mais tempo de vida, e foi atendido, a rainha Elizabeth fez esse pedido semelhante a Deus: “Todo o meu reino, Senhor, por mais um minuto de vida!”

 

FRANCES HAVERGAL  

1836-1879

 

Frances Ridley Havergal Era uma compositora musical e poeta religiosa inglesa, nascida em Astley e morreu no País de  Gales, aos 42 anos de idade, vítima de Peritonite.

Depois de pedir a um amigo para ler Isaías 42, ele pronunciou estas 9 palavras após o versículo 6, (Eu, o Senhor, te chamei em justiça, e segurarei a tua mão, e te guardarei) e morreu:  “Chamado-mantido-guardado. Posso ir pra casa com isso!”

 

FREDERICH ROBERTS  

1832-1914

 

Frederich Sleigh Roberts foi um soldado anglo-irlanês, Marechal de Campo, e um dos comandantes mais bem sucedidos da Era Vitoriana. Ele morreu na França enquanto contava às pessoas que reunia sobre a importância de se estudar a Bíblia: “Eu lhes peço que coloquem a sua confiança em Deus. Você encontrará na Bíblia orientação quando estiver com saúde, conforto quando estiver com doenças e força quando estiver em adversidade.”

 

GEORGE WASHINGTON

1732-1799

 

George Washington foi o primeiro Presidente dos Estados Unidos (1799), o comandante chefe do Exército Continental durante a Guerra da Independência dos Estados Unidos, e um dos Pais Fundadores dos Estados Unidos. Nasceu e morreu no estado da Virgínia, e sua imagem continua até os dias atuais na cédula de 1 dólar norte-americano.

Às portas da morte, ele disse o seguinte ao seu médico: “Doutor, estou morrendo, mas não tenho medo da morte.”

 

GEORGE WHITEFIELDS

 1714-1770

 

Este evangelista inglês foi um ministro itinerante anglicano que ajudou a espalhar o grande avivamento na Grã-Bretanha e nas suas maiores colônias. Seu ministério provocou um tremendo impacto na ideologia norte-americana.

Vejamos o que ele disse, já idoso. “Senhor Jesus, estou cansado NA Tua obra, mas não DA Tua obra. Se ainda não terminei a minha missão, deixa-me ir e falar por Ti, uma vez mais nos campos, sela a verdade e volte para casa para morrer.”

 

GOETHE  

1749-1832

 

Johannes Wolfgang von Goethe Este estadista alemão nasceu em Frankfurt e morreu em Weimar, figurando entre os maiores escritores no final do século XVIII e início do século XIX.  Sua obra foi composta por romances, peças de teatro, poemas, escritos autobiográficos, reflexões teóricas nas áreas de arte, literatura e ciências naturais. 

No momento de sua morte, sentiu-se apavorado, viu-se cercado por uma escuridão de morte e começou a gritar:  “Luz! Mais luz!”

 

HEDLEY VICARS  

1826-1855

 

Além de missionário, Vicars foi um oficial do Exército Britânico, com a patente de Capitão, morto em ação durante a Guerra Crimeana.

“O Senhor me guardou em perfeita paz e me fez alegre com a luz do Seu semblante. No Senhor Jesus eu encontro tudo o que quero de felicidade e gozo.”

 

HEINRICH HEINE

1797-1856

 

Christian Johann Heinrich Heine foi um poeta romântico alemão, passando a ser conhecido como “o último dos românticos”. Nasceu em Düsseldorf(Alemanha) e morreu em Paris (França)

Este homem foi um grande zombador das coisas divinas, mas se arrependeu nos últimos momentos. Conseguiu escrever a seguinte poesia, antes de morrer: 

Ao final da sua vida, ele escreveu uma poesia que dizia assim: “Destruída está a velha lira, na rocha que se chama Cristo. A lira que para a má comemoração, era movimentada pelo inimigo mau. A lira que soava para a rebelião, que cantava dúvidas, zombarias e apostasias. Senhor, Senhor... Eu me ajoelho. Perdoa minhas canções!

 

HENRY FRANCIS LYTE  

1793-1847

 

Pastor da Igreja Anglicana da Inglaterra, passou a vida trabalhando nas favelas de Londres, ajudando aos necessitados. Além de poeta, também era um grande compositor de hinos. Ele nasceu na Escócia, e morreu em Nice, na França.

Depois de sua morte, a família encontrou um papel onde ele deixara escrito a letra de um hino que agora é cantado por todo o mundo: “Permanece comigo. Cai rapidamente a tarde, a escuridão se aprofunda. Senhor, permanece comigo. Quando outros ajudantes falham e os confortos fogem, ajuda os desamparados. Fique comigo!” 

 

HENRY HAVELOCK

 1795-1857

 

Henry Havelock foi um oficial britânico, muito ligado às batalhas na Índia, onde foi capturado em Cawnpore, durante a rebelião indiana. 

Quando foi atacado por cólera maligna, e disse que não poderia sobreviver, e declarou calmamente: “Eu me preparo para isto há 40 anos.” E depois, arrematou para as pessoas que cercavam sua cama: “Preparem-se para se encontrar com o seu Deus!”

 

HENRY MOOHOUSE

1840-1880

 

Este evangelista inglês era conhecido como o homem que moveu o homem que moveu o mundo. Moody atribuia a Henry Moorhouse o seu poder e eficácia na pregação. Durante os últimos anos de sua vida ele vendeu Bíblias numa carruagem portátil. Em dois anos, vendeu mais de 150 mil Bíblias e distribuiu milhões de livros e folhetos.

“Se fosse da vontade de Deus que eu me levantasse deste leito de doença, eu gostaria de pregar a partir do texto João 3:16. Louvado seja o Senhor!”

 

HENRY WADSWORTH LONGFEWLLOW  

1807-1882

 

Este poeta e professor norte-americano nasceu em Portland (Maine), e morreu em Cambridge (Massachussets). Como renomado tradutor, traduziu “A divina Comédia” de Dante Alighieri. Um informação interessante sobre sua vida, é que desfrutava da amizade de Dom Pedro II, imperador do Brasil. 

Comentando com amigos sobre a morte que chegava, ele disse: “Para o cristão, o túmulo, em si, não é mais que uma ponte coberta que leva da luz à luz, através de uma breve escuridão.”

 

HUGH LAVEROCK

XXXX-1556

 

A história aconteceu no Século V, na cidade de Stratford Bow. Nosso personagem Hugh Laverock e outro homem de nome John Apprice foram executados juntos numa fogueira, juntamente com mais onze pessoas, tendo por local a praça da Igreja de São João Batista. 

Laverock, da paróquia de Barking, já era um homem idoso, com 68 anos de idade, e além disso era aleijado de uma perna, enquanto que o seu companheiro de execução era cego.

Enquanto aguardavam que as palhas fossem acesas com o fogo, Laverock disse para seu companheiro: “Tenha bom ânimo, amigo, pois meu senhor é um bom médico. Ele irá nos curar dentro em breve: você da sua cegueira, e a mim, de meu defeito na perna.”  

 

INÁCIO DE ANTIOQUIA

35-107 d.C.

 

 Inácio nasceu em Antioquia da Síria e morreu em Roma, devorado por leões numa arena de execução. Sua cidade notabiliza-se pelo fato do apóstolo Paulo ter pregado ali seu primeiro sermão, e que ali os seguidores de Jesus foram chamados pela primeira vez de “cristãos”. Segundo a tradição, Inácio de Antioquia teria sido discípulo do apóstolo João.

Quanto à sua frase de impacto, no momento da morte, aconteceu dentro da arena, diante dos leões que em seguida o devoraram. Ele gritava para os público assistente:  “Sou o trigo de Cristo. Vou ser esmagado pelos dentes das feras, para que possa tornar-me um pão completamente puro.”

 

JAMES HANNINGHT

1847-1885

 

Este missionário da Igreja Anglicana foi assassinado em Uganda, quando era Bispo na África Oriental Equatorial. Estava viajando para Uganda quando foi preso pelos emissários do Rei Mwanga, brutamente tratado, juntamente com seus companheiros, e depois condenados à morte (1885). 

As últimas palavras de Hannington foram: “Digam ao seu chefe que eu comprei a estrada para Uganda com o meu sangue.”

 

J. B. LIGHTFOOT  

1828-1889

 

Joseph Barber Lightfoot, normalmente chamado de J.B.Lightfoot, foi um teólogo inglês e Bispo de Durham. 

O Bispo Joseph Lightfoot, depois de ter várias Escrituras lidas para ele, lhe perguntaram o que ele tinha em mente. Em absoluta calma de espírito, ele respondeu: “Estou me alimentando de alguns grandes pensamentos.”

 

JESUS CRISTO 

 

A pessoa de Jesus Cristo não poderia deixar de constar desta relação, pois Ele proferiu palavras importantes no momento em que estava morrendo. Entre elas, destacamos a declaração: “Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito.”

 

JOÃO CALVINO  

1509-1564

 

 

John Calvin foi um teólogo cristão, nascido na França, e influenciou muito a Reforma Protestante, através do seu trabalho iniciado em Genebra, na Suíça, passando a figurar entre os três mais importantes reformadores. 

Entre os cinco pontos da obra calvinista, encontra-se a defesa das ideias sobre Predestinação, que até hoje dividem os evangélicos, não concordando com as ideias arminianistas.

Próximo à morte, ele teria dito: “Tu, Senhor, me castigas, mas estou plenamente satisfeito, porque isso vem da Tua mão.” 

 

JOHN ARDLEY

XXXX-XXXX

 

Não conseguimos as datas de nascimento e morte deste cristão, nem sua identificação numa fotografia. E que sabemos é que ele perdeu a vida numa fogueira por não aceitar negar a Cristo. 

Enquanto era inquirido pela Inquisição, Ardley declarou o seguinte: “Se eu tivesse tantas vidas quantos cabelos tenho na cabeça, perderia todas elas, antes de perder a Cristo.” 

 

JOHN BACON

1740-1799

 

Esse famoso escultor inglês nasceu em Southwark e morreu em Londres. Começou, aos 14 anos, pintando porcelanas, transformando-se depois num modelador, desenvolvendo métodos para trabalhar com estátuas em pedra artificial e com mármore.

Reconheceu ainda em vida a importância de Jesus:  “O que eu era como artista, parecia ter certa importância enquanto vivi; mas o que realmente fui como crente no Senhor Jesus, é a única coisa que me importa agora.” 

 

JOHN BUNYAN

1628-1688

 

Pregador e escritor cristão do século XV, Bynyan foi autor do famoso livro “O peregrino”. Diante da sua morte eminente, ele consolou a seus amigos e familiares: “Não chorem por mim, mas por vocês mesmos. Eu vou para o Pai, que através da mediação de Seu Santo Filho, irá receber-me, apesar de eu ser um pecador, e onde espero que iremos encontrar-nos para cantar um novo hino, e permanecer felizes para sempre.”

 

JOHN NEWTON  

1725-1807

 

Originalmente, John Henry Newton era um comerciante de escravos, mas uma dramática mudança na sua vida, no meio do oceano, o levou a uma revolução no seu navio escravo, levando as pessoas ali presas de volta para a sua terra natal. 

Ele veio a se tornar um ministro presbiteriano, um pregador incansável contra o tráfico de escravos, além de um notável compositor de hinos sacros. Por sinal, ele é o autor da letra do famoso hino “Amazing Grace”.

Ao aproximar-se do seu fim, exclamou o seguinte: “Ainda estou na terra dos moribundos. Estarei na terra dos vivos em breve.”

 

JOHN HUSS  

1369-1415

 

John Huss foi um pensador e reformador checo da Boêmia, iniciando um movimento religioso baseado nas ideias de John Wycliffe. O seus seguidores ficaram conhecidos como os Hussitas.

Contemporâneo de Jerônimo, esse reformador morreu queimado, e gritava sobre a fogueira: “O que ensinei com meus lábios, estou pronto a selar com meu sangue.”  

 

JOHN KNOX  

1510-1572

 

Líder da Reforma Protestante na Irlanda, esse clérigo é considerado o fundador do Presbiterianismo. A rainha Mary disse uma vez que tinha mais medo das orações de John Knox do que de todos os exércitos da Escócia. 

Ele disse, antes de morrer: “Viva em Cristo e a carne não precisará temer a morte.”

 

JOHN DARBY

1800-1882

 

John Nelson Darby foi evangelista e pregador anglo-irlandês, figura muito influente entre os fundadores da Igreja de Plymouth. Foi considerado o pai do moderno Dispensacionalismo e do Futurismo.

Por ocasião de sua morte, ele disse: “Depois do túmulo, vem o céu. Bem, será estranho encontrar-me no céu; mas Cristo não será estranho, pois O conheço há muitos anos. Estou feliz por Ele me conhecer, pois tenho uma paz profunda, como vocês sabem.”

 

JOHN OWEN  

1616-1683

 

Considerado o mais bem conceituado teólogo puritano, comparado com João Calvino e Jonathan Edward como os três maiores teólogos reformados de todos os tempos. Estudou em Oxford, e Tornou-se pastor, e capelão, estudou na Universidade Oxford, onde veio a desempenhar cargo de vice-reitor, trabalhando na reorganização da mesma com grande sucesso. Já no limiar do seu ministério, foi líder dos congregacionais.

Estando no seu leito de morte, seu secretário ia escrevendo uma carta que Owen ditava para ser mandada a um amigo. “Ainda estou na terra na terra dos vivos.” Enquanto o secretário  escrevia esta frase, Owen o interrompeu: “Não, por favor, não escreva isso. Ainda estou na terra dos moribundos, mas mais tarde estarei na terra dos vivos!”

 

JOHN WESLEY  

1703-1791

 

John Wesley nasceu em Epworth e faleceu em Londres, na Inglaterra, sendo o 15º filho do ministro anglicano Samuel Wesley. Foi um clérigo anglicano e teólogo cristão, líder precursor do movimento metodista e um dos dois maiores avivacionistas da Grã-Bretanha. 

A sociedade do Século XVIII na Inglaterra era conturbada pela Revolução Industrial, quando crescia muito o número de desempregados, mendigos, itinerantes, políticos corruptos, vícios degeneração moral e violência generalizada. Tudo isso montava o quadro do cristianismo que estava definhando. John Wesley não se conformava com essa realidade.

Estudante da Universidade de Oxford, John recebeu uma rígida educação de sua mãe, constando de hábitos saudáveis para cada atividade necessária, como estudo, oração, etc.

Quanto à frase de JOHN Wesley, antes de morrer, foi a seguinte:  “O melhor de tudo: Deus está conosco.” 

 

JULE MAZZARIN

1602-1661

 

Mazarino nasceu com o nome de Giulio Raimondo Mazzarino e conhecido como Cardeal Mazarino, foi um estadista italiano radicado na França do Século XV, que serviu como primeiro-ministro da França de 1642 até à data da sua morte. Nasceu e morreu em Pescina. 

Assistindo a proximidade de sua morte, mostrava preocupações com a vida eterna, diante dos seus familiares, dizendo:  “Alma, que será de ti?”

 

LADY POWERSCOURT  

1800-1636

 

Seu nome verdadeiro era Theodosia Anne Howard, pertencente a uma família aristocrática do seu país, e nasceu próximo a Dublin, na Irlanda.

São dela essas reflexões próximas da morte: “Precisamos de muitas passagens das Escrituras em que nos apoiar, mas a única que necessitamos para morrer é 1 João 1:7, e esse versículo jamais foi tão suave para mim, como neste momento.”

"Mas se nós andarmos em A luz, como Ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, Seu Filho, nos purifica de todo pecado." (1 João 1:7)

 

LAWRENCE DE ROMA  

225-258 d.C.

 

Foi um dos sete diáconos romanos que foram martirizados por ordem do Imperador Valerian, e durante o reinado do Papa Sixto II.

Lawrence foi muito sarcástico enquanto ia sendo queimado na fogueira, desafiando os seus algozes. Ele dizia para eles: “Este lado já está bem assado. Virem-me, experimentem e comam! Vejam se o meu sabor é melhor cru ou cozido!”

 

LÊNIN

1870-1924

 

Como líder do Partido Comunista, VladimirLênin foi o maior responsável pela Revolução Russa de 1917. Quando morreu, apresentava uma grande confusão mental, quando pedia perdão dos seus pecados para as mesas e para as cadeiras do seu quarto. Um ídolo de milhões que se transformou num prisioneiro de seus pecados.

 

LIMA BARRETO  

1881-1922

 

Afonso Henriques de Lima Barreto, mais conhecido como Lima Barreto, foi um jornalista e escritor que publicou romances, sátiras, contos, crônicas e uma vasta obra em jornais, principalmente em revistas populares ilustradas e periódicos anarquistas do início do século XX. A maior parte de sua obra foi redescoberta e publicada em livro após sua morte.

Seu espírito brincalhão esteve com ele até no momento que sentia que estava morrendo. Irônico, ou prudente, Lima Barreto falou o seguinte às pessoas que o rodeavam: “Levem minha mãe daqui, que eu quero morrer.”

 

LUÍS XIV  

1710-1774

 

Também conhecido como “Luís, o Bem Amado”, ele foi o Rei da França e Navarra de 1715 até 1774, sucedendo seu bisavô Luís XIV. O interessante é que ele tinha apenas cinco anos de idade, na ocasião, sendo substituído por um preposto, até que chegasse sua maioridade.

Luís XIV, nasceu e morreu em Versalhes. Durante seu reinado, ele devolveu os Países Baixos Austríacos à Áustria, conforme um tratado assinado. Ele também cedeu a Nova França na América do Norte depois da Guerra dos Sete Anos. Ele acabou incorporando os territórios de Lorena e Córsega ao Reino da França. Morrendo em 1774, foi sucedido pelo seu neto Luís XVI.

Ele mostrou certa tranquilidade, ao morrer, quando disse: “Pensei que era mais difícil morrer!”

 

MARGARET MITCHELL

 1900-1949

 

Margaret foi uma escritora norte-americana, que nasceu e morreu na cidade de Atlanta, estado da Geórgia. Ela foi autora do famoso filme “E o ventou levou...”  Como toda boa moradora do sul dos Estados Unidos, ela cresceu ouvindo histórias sobre a Guerra da Secessão contadas por seus familiares e veteranos confederados. Na sua mocidade ela era movida a registrar e escrever peças teatrais.

No momento de sua morte, ela mantinha vivo na sua mente o nome da sua obra-prima cinematográfica, quando disse: “Agora, é a minha alma que Deus está levando.” 

 

MARTINHO LUTERO

1483-1546

 

Lutero, cujo nome alemão era Martin Luther, foi um monge agostiniano germânico, professor de Teologia que tornou-se uma das figuras centrais da Reforma Protestante, o maior na Alemanha. Nasceu e morreu em Eisleben, na Alemanha.

Sua frase diante da morte: “Nosso Deus é o Deus de quem vem a salvação. É o Deus por quem escapamos da morte. Em Tuas mãos entrego meu espírito, Deus da verdade, pois Tu me redimiste.”

 

MICHAEL FARADAY  

1791-1867

 

Michael Faraday foi um físico e químico inglês, considerado um dos cientistas mais influentes de todos os tempos. Aos 14 anos ele foi trabalhar como aprendiz numa loja de encadernação, sendo que sua instrução limitava-se aos rudimentos da aritmética e a algumas noções elementares de linguagem. Seu desempenho na profissão chamou a atenção de pessoas observadoras, que resolveram investir no seu futuro. Viajou pela Europa, visitou os mais importantes centros de cultura, e na volta à Inglaterra, passou a trabalhar assiduamente no laboratório da Royal Institution.

Quando um cientista lhe perguntou o que aconteceria, com a sua morte iminente, ele respondeu: “Nem os olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que O amam. Estarei com Cristo, e isso me basta.” 

 

MICHELANGELO  

1475-1564

 

Michelangelo di Lodovico Buonarroti Simoni, mais conhecido simplesmente como Michelangelo, foi um pintor, escultor, poeta e arquiteto italiano, considerado uma dos maiores mentes criadoras na história da arte do ocidente.

Michelangelo morreu em paz, em 1564, dizendo essas palavras: “Morro na fé de Jesus Cristo e na firme esperança de uma vida melhor.” 

 

MOODY

1837-1899

 

Dwilight Lyman Moody foi um evangelista e editor norte-americano, vindo a fundar a Igreja Moody, a Escola Northfield, a Escola Mount Hermon em Massachussets, o Instituto Bíblico Moody e a Moody Press. 

É considerado um célebre ganhador de almas, que sofria grande assédio por grupos de céticos, pessoas que eram tratadas com firmeza, mas ao mesmo tempo com amor. 

No seu leito de morte, o evangelista Moody emocionou aqueles que estavam ao seu redor, quando ele pausadamente: 

Moody acordou pouco antes de morrer e disse: "A Terra recua. O Céu se abre diante de mim. Se isso é a morte, então ela é doce! Não há vale aqui. Vejo a terra se afastando e o céu se abrindo. Deus está me chamando, e eu preciso ir.” 

O filho de Moody disse: Não, não, Pai. Você está sonhando. E Moody respondeu:

"Eu não estou sonhando. Eu estive dentro dos portões. Este é o meu triunfo; Este é o dia da minha coroação! Isso é glorioso! 

 

NAPOLEÃO BONAPARTE

1769-1821

 

Napoleão foi um líder político e militar durante os últimos estágios da Revolução Francesa, transformando-se em Imperador dos franceses. Nasceu na Córsega e faleceu em Santa Helena.

Através das guerras napoleônicas ele conseguiu estabelecer a hegemonia francesa sobre a maior parte da Europa.

Apesar do espírito violento e de liderança de Napoleão, a presença da morte lhe trouxe uma sensação de abandono, e o seu médico particular escreveu o seguinte a respeito do que via: “O imperador morre solitário e abandonado. Sua luta de morte é terrível.”

 

NIETZSCHE

1844-1900

 

Friedrich Nietzsche foi um destacado filósofo, crítico cultural, poeta e compositor alemão do século XIX. Sofria muito, ao dizer: “Se realmente existe um Deus vivo, sou o mais miserável dos homens.”

 

PAULO DE TARSO

XX-66 d.C.

 

Às portas da morte, o Apóstolo Paulo declarou o seguinte: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde já está guardada para mim a coroa da justiça, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.”  (2 Timóteo 4:7,8)

 

PHILIP MELANCHTON  

1497-1560

 

Este homem foi um reformador alemão, colaborador de Martinho Lutero, da Teologia do Protestantismo e da Reforma Luterana.

Estava no leito de morte, e depois que muitas passagens bíblicas lhe foram lidas por seu genro, perguntaram a ele se queria mais alguma outra coisa. Ele respondeu: “Nada mais que o céu.”

 

POLICARPO

69-155 d.C.

 

Policarpo de Esmirna, também conhecido como Bispo de Esmirna, morreu aos 86 anos, sendo declarado extraoficialmente como discípulo do Apóstolo João.

Diante da decretação de que sua morte ocorreria numa fogueira, e perguntado se desistiria de seguir a Jesus, para se livrar do castigo, ele disse as seguintes palavras: “Deixe-me como eu sou. Aquele que me dá forças para suportar o fogo, também me dará força para ficar imóvel na pira, mesmo sem tomar cuidados com as minhas unhas. Durante 86 anos tenho sido Seu servo, e Ele não me fez nenhum mal. Como posso blasfemar contra o meu Rei que me salvou?”

 

QUINTINO BOCAIUVA  

1836-1912

 

Quintino Antônio Ferreira de Sousa Bocaiuva foi um jornalista e político brasileiro, conhecido por sua atuação no processo da Proclamação da República. Nasceu em Itaguaí e morreu na cidade do Rio de Janeiro. O bairro onde ele morreu leva o seu nome até os dias atuais: Quintino Bocaiuva, local também de nascimento do jogador Zico do Flamengo.

Como político foi Senador da República e Ministro das Relações Exteriores. 

Ele não perdeu o bom humor na hora de morrer. Assim comentou sobre a morte que chegava: “Para esse frio não há cobertor.”

 

RABELAIS  

1494-1553

 

François Rabelais foi padre, médico e escritor na época do Renascimento Francês, nascido em Chinon e morreu em Paris. Formou-se pela Universidade de Montpellier e Universidade de Poitiers.

No momento de aproximação da sua morte, ele simplesmente soltou esta frase drástica, como se falasse consigo mesmo:  “Acabou-se a farsa!”

 RAINHA VITÓRIA

1819-1901

 

Alexandrina Victoria foi rainha do Reino Unido e da Irlanda a partir de 1837 e a primeira imperatriz da Índia. Durante décadas ela governou o Império Britânico, mas quando a morte se aproximou, tudo o que ela manteve perto de si foi Deus.

No seu leito de morte, ela disse àquelas pessoas que a rodeavam, que amava Deus e se considerava Sua pequena filha, estando pronta para partir. Dito isto, ela pediu que fosse cantado o hino “Rock of Ages” composto por Thomas Hasting, que dizia “...deixe-me esconder-me em Ti...”

 RICHARD BAXTER  

1615-1691

 

Foi um líder da Igreja Puritana Britânica, sacerdote, escritor, teólogo e pessoa controversa. Quanto às suas obras, Dean Stanley considerava Baxter como o chefe dos protestantes intelectuais da Inglaterra e Max Weber considerava o texto "Christian Directory" de Baxter, como um "compêndio da Teologia Moral Puritana."

Richard Baxter nasceu em Rowton e morreu em Shropishire, ambas no Reino Unido.

Enquanto esperava a morte, dizia: “Eu sinto dor; mas eu tenho paz, eu tenho paz!”

 

ROBERT BURNS  

1759-1796

 

Filho de lavradores pobres da Escócia, Burns transformou-se num poeta, com a fama de ser o Poeta Nacional da Escócia. Seus trabalhos estão entre os primeiros escritos na língua escocesa, embora também tivesse obras escritas em dialeto escocês.

“Só tenho um momento para falar com você, meu querido. Seja um bom homem; seja virtuoso; Seja religioso. Nada te dará mais conforto, quando vieres para ficar aqui.”

 

SAMUEL RUTHERFORD

1600-1661

 

Foi um pastor presbiteriano escocês, teólogo e escritor. Nasceu em Nisbet de Roxburghshire e morreu em Londres. 

Antes da morte, ele disse: “Estou na passagem mais feliz que um homem poderia estar. Cristo é meu e eu sou d’Ele, E agora não há mais nada entre mim e a ressurreição, exceto o Paraíso.”

 

SELINA SHIRLE  

1707-1791

 

Selina também foi conhecida como a Condessa de Huntingdon, transformando-se numa líder espiritual na Inglaterra, desempenhando um papel proeminente no reavivamento religioso do Século XVIII, além do movimento metodista na Inglaterra e País de Gales, deixando denominações cristãs na Inglaterra e em Serra Leoa, na África.

Selina foi a primeira mulher de um colégio de homens no País de Gales (educação de ministros metodistas). Ela financiou a construção de 64 capelas na Inglaterra e no País de Gales, escreveu muitas vezes a George Whitfield e John Wesley, e financiou o trabalho missionário na América colonial. Ela é melhor lembrada por seus relacionamentos contrários com outros Metodistas que se opuseram a uma mulher ter poder.

No leito de morte, diante de controvérsias a seu respeito, Selina Schirle declarou: “Eu sou a esperança que inspirou o maléfico moribundo. E agora, meu trabalho está feito; Não tenho mais nada a fazer, a não ser ir ao sepulcro e dali a meu Pai.”

 

SPURGEON  

1834-1892

 

Charles Haddon Spurgeon foi um grande pregador batista-calvinista na Grã-Bretanha (século XVII), convertido ao cristianismo aos 16 anos de idade. 

Antes do último suspiro, ele pediu: “Deixem que eu seja sepultado em algum lugar quieto, onde as folhas caiam e os pássaros brinquem, enquanto o orvalho brilhe ao sol; e se tiver de ser escrito algo no meu túmulo, que seja isto: Aqui jaz o corpo de João ninguém, esperando pela vinda do seu Senhor e Salvador Jesus Cristo.”

 

SUSANNA WESLEY  

1669-1742

 

Esta mulher valorosa foi a mãe de John Wesley e Charles Wesley, criando seus muitos filhos de acordo com as ordenanças do Senhor. Alguém já disse por aí, e com muita autoridade, que se John Wesley é considerado o pai do Metodismo, ela é considerada a mãe. Sem dúvida, podemos dizer que ela foi a maior influência religiosa na vida deste seu filho.

Já idosa e preparada para subir, Susanna teria pedido à sua família: “Filhos, quando eu me for, cantem um hino de louvor a Deus.” 

 

TALLEYRAND  

1754-1838

 

Charles Maurice de Talleyrand-Périgord pertencia à religião católica. Político francês do século XVI, foi Primeiro-Ministro da França, Duque de Richelieu, Ministro dos Negócios Estrangeiros e Diplomata.

Diante da sua partida, reconheceu: “Sofro os tormentos dos perdidos.”

 

THOMAS BECKET

1118-1170

 

Thomas Becket foi arcebispo de Cantuária, no Reino Unido, venerado como santo e mártir pela Igreja Católica e pela Igreja Anglicana. Nasceu em Londres e morreu em Cantuária. No final de sua vida Becket se envolveu num conflito com o rei Henrique II da Inglaterra, pelos direitos e privilégios da Igreja, sendo assassinado por seguidores do rei na Catedral de Cantuária.

Diante dos riscos que sua vida corria, Becket declarava: "Estou pronto para morrer pelo meu Senhor. Que em meu sangue a Igreja possa obter liberdade e paz"

 

THOMAS COOPER  

1803-1902

 

Thomas Sidney Cooper era um Pintor na Inglaterra, e membro da Academia Real de Ciência de Londres.

Dizia, esperando a morte: “Eu tenho plena fé em Tua expiação, e estou confiante da Tua ajuda. No Teu precioso sangue eu confio totalmente. Tu és a fonte do meu conforto. Eu não tenho nenhum outro. Eu não quero nenhum outro.”

 

THOMAS HOBBES  

1588-1679

 

Thomas Hobbes foi um matemático, teórico político e filósofo inglês, autor de “Leviatã” e “Do cidadão”, onde explanou os seus pontos de vista sobre a natureza humana e sobre a necessidade de um governo e de uma sociedade fortes.

Estando para morrer, disse: “Estou diante de um terrível salto nas trevas.”

 

THOMAS WALTER SCOTT  

1867-1938

 

Ele nasceu e morreu em Ontário, no Canadá, sendo Jornalista e Presidente da Câmara Alta Inglesa, Ministro das Obras Públicas e Ministro da Educação. Quanto a religião, ele era presbiteriano. 

Antes de morrer, ele disse: “Até este momento, pensei que não havia nem Deus, nem inferno. Agora sei e sinto que ambos existem e estou entregue à destruição pelo justo juízo do Todo-Poderoso.”

 

VERDI  

1833-1901

 

Giuseppe Fortunino Francesco Verdi foi um compositor de óperas do período romântico italiano, sendo na época considerado o maior compositor nacionalista da Itália, como Wagner era considerado da mesma forma da Alemanha. Verdi nasceu em Roncole e morreu em Milão, na Itália. Entre suas mais famosas composições destacam-se “La Traviata”, “Aida” e Rigoletto.

Quase morrendo, ele disse: “Deus perdoará os que sofrem.”

 

VOLTAIRE  

1694-1778

 

O nome verdadeiro de Voltaire era François Marie Arouet, e ele nasceu e morreu em Paris. 

Foi um escritor, ensaísta, deísta e filósofo iluminista francês. Era considerado um polemista satírico, frequentemente usando suas obras para criticar a Igreja Católica e as instituições francesas do seu tempo.

Foi um zombador, mas teve um fim terrível. A enfermeira que cuidava dele fez a seguinte declaração, na época de sua morte: “Por todo o dinheiro da Europa, eu não pretendo mais ver um incrédulo morrer!”  Segundo ela, Voltaire gritou por perdão durante toda a noite. 

 

WALTER SCOTT

1771-1832

 

 

Foi considerado um famoso e laborioso poeta e novelista escocês histórico.

Scott estava conversando com seu genro, o qual lhe fez uma pergunta: “Que livro eu devo ler?  O moribundo lhe respondeu: “Que pergunta você me faz! Só existe um livro.”

 

WILLIAM PITT  

1759-1806

 

Esse estadista e orador cristão foi Primeiro-Ministro durante o reinado de Jorge III, e herdou o nome de seu pai. Foi estudante na Universidade de Cambridge. Representou uma força motriz por trás da vitória britânica na Guerra dos Sete Anos, conhecida como a Guerra Francesa e Indiana na América do Norte.

Ele praticamente saudou a chegada de sua morte, dizendo: “Atiro-me à misericórdia de Deus, mediante os méritos de Cristo.”  

 

WILLIAM WILLBERFORCE  

1759-1833

 

Esse político inglês foi membro do Parlamento Britânico, filantropo e líder do movimento para abolição da escravatura, já no fim da sua vida.

Sua frase a respeito das coisas de Deus: “Meus sentimentos estão tão presos ao céu, que posso deixar a todos vocês sem remorso. Não é que os ame menos, mas amo mais a Deus.”

 

WILLIELMA CAMPBELL

1741-1786

 

Também conhecida como Lady Glenorchy, Willielma é considerada a patronesse do trabalho missionário na Escócia e além da Escócia. Ela nasceu em Galloway e faleceu em Edinburgh. Teve alguns problemas de relacionamento com os metodistas, que inclusive negaram-se a pregar na igreja dela. 

Quando viu-se ameaçada pela morte, ela fez uma declaração inesperada: “Se isto é morrer, é a coisa mais agradável e inimaginável.”

 

WINSTON CHURCHILL  

1874-1965

 

Winston Leonard Spencer-Churchill foi um político conservador e estadista britânico, famoso principalmente por sua atuação como Primeiro-Ministro do Reino Unido durante a Segunda Guerra Mundial. Ele ocupou este cargo por duas vezes.

No seu leito de morte, fazendo uma reflexão da sua vida, disse às pessoas presentes: “Que tolo eu fui!”

 

YAGODA

1891-1938

 

O policial russo Guenrich Grigorievich Yagoda nasceu em Rybinsk e faleceu em Moscou, e era descendente de família judaica.

Tornou-se o chefe da Polícia Secreta Russa, aderindo aos bolcheviques em 1907.

Perto da morte, chegou à seguinte conclusão: “Deve existir um Deus. Ele me castiga pelos meus pecados.”

 

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

 

 

Um dia você estará diante da morte, e como esses famosos, se for um descrente, vai perceber que Deus realmente existe. Naquele dia, diplomas, ternos, carros, física quântica, teoria da evolução não vão servir de nada. É onde o filho chora e a mãe não vê.

 

(...) todo joelho se dobrará diante de mim, e toda a língua confessará que eu sou Deus. (Romanos 14:11)

 

Diante de todos esses fatos que relacionamos sobre o momento da morte, e como as pessoas reagiram, não poderíamos deixar de comentar alguma coisa sobre o maior homem a pisar nesta planeta: Jesus Cristo. O Mestre simplesmente encerrou a Sua vida com duas palavras que traduziam perfeitamente o cumprimento da Sua meta entre nós: “Está consumado.”

O autor da Epístola aos Hebreus definiu que “... aos homens está ordenado morrerem uma só vez e, depois disto virá o juízo.” (Hebreus 9:27). Voltaire, Hume e outros citados acima teriam zombado das pessoas que lhes dissessem que sem Jesus Cristo eles estariam perdidos. Infelizmente, só entenderam isso muito perto do seu fim, e alguns nem chegaram a entender.

E você, caro leitor, o que dirá no momento em que sua morte se aproximar? Como você morrerá? Até quando você pretende adiar a decisão de parar e escutar? Será que você também pretende deixar para a última hora, quando não haverá mais chances de voltar atrás? Quais serão suas últimas palavras?

Entenda que sem o perdão de Jesus, você está perdido! Absoluta, total e eternamente perdido! Se você pensa que tudo se acaba com a morte, você está redondamente enganado. Ao contrário, ali é que tudo vai começar!

Existe somente um que pode salvá-lo: Jesus Cristo. Você acha realmente, que os homens anteriormente citados representaram uma comédia piedosa quando chegou o seu fim? Sem ter paz com Deus, a morte é uma terrível realidade, da qual o mundo foge. Não se gostaria de ouvir nada a respeito, ela é afastada dos pensamentos. Mas será que a política da avestruz é uma solução inteligente?

Você pode agora passar por cima disso, seguro de si e com um sorriso, afastando dos seus pensamentos o que acabou de ler. Mas, mesmo assim, você não poderá fugir da morte. E então? 

 

Dá-me a conhecer, Senhor, o meu fim, e qual a soma dos meus dias, para que eu reconheça a minha fragilidade. Deste aos meus dias o comprimento de alguns palmos; à tua presença o prazo da minha vida é nada. Na verdade, todo homem, por mais firme que esteja, é pura vaidade. (Salmo 39:4,5) 

Prepara-te para te encontrares com o teu Deus. (Amós 4:12).

 

 

PESQUISADOR

Walmir Damiani Corrêa

 

 

Por: Walmir Damiani Corrêa

Publicado em 19/04/2017

Procedência - Rede Social

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2019