Católicos

 PIADAS SOBRE CATÓLICOS

 

 

INTRODUÇÃO

Nesta seção apresentamos algumas anedotas que contam sobre possíveis acontecimento com nossos irmãos católicos, envolvendo as crenças e os pilares que sustentam a Igreja Católica Apostólica Romana.
 
 

O PADRE E O PREFEITO
 
 
Um burro morreu bem na frente da igreja. Como uma semana depois o bicho ainda estava lá, fedendo, o padre resolveu reclamar com o prefeito:
— Prefeito, tem um burro morto na frente da igreja há quase uma semana!
O prefeito, adversário político do padre, não perdeu a oportunidade de dar uma alfinetada:
— Mas padre, não é o senhor quem tem a obrigação de cuidar dos mortos?
— Sim, mas primeiro tenho a obrigação de avisar aos parentes!
 
 
 
 
A VELHINHA PERDOADORA
 
 
Um incrível exemplo de vida. Quase no fim da liturgia dominical, o sacerdote perguntou aos fiéis, na igreja:
― Quantos de vocês conseguiram perdoar seus inimigos?
A maioria levantou a mão. O sacerdote insistiu em fazer a mesma pergunta e então todos levantaram a mão, menos uma pequena e frágil velhinha.
― Dona Mariquinha, a senhora não está disposta a perdoar aos seus inimigos?
― Eu não tenho inimigos!  ―  respondeu docemente a velhinha.
― Dona Mariquinha, isso é muito raro!  ― disse o sacerdote. E perguntou:  ―  Quantos anos a senhora tem?
― 98 anos.
O público presente na igreja levantou-se e aplaudiu à idosa entusiasticamente.
― Minha senhora, conte-nos como se vive 98 anos e não se tem inimigos!
A doce e angelical velhinha dirigiu-se ao altar e disse em tom solene, olhando para os fiéis já emocionados:
― Porque todos eles já morreram.
 
 
 
 
O PORTUGUÊS NO CONFESSIONÁRIO
 
 
O português foi na casa da sua namorada, que morava bem afastado do centro da cidade. Enquanto estava lá, caiu uma forte tempestade, e ele não pôde retornar, precisando dormir lá. No dia seguinte, procurou um padre para se confessar.
 
— Padre, pequei e preciso de perdão.
 
— O que você fez, meu filho?
 
— Ontem eu dormi na casa da minha namorada.
 
— Mas isso não é pecado, meu filho!
 
— Mas só tinha lugar na cama dela, e eu dormi com ela, padre.
 
— Bem, aí depende. Só vai ser pecado se você fez alguma coisa com ela. Você fez, meu filho?
 
— Não, seu padre! Deus me livre!
 
— Então eu lhe dou uma penitência de comer 20 quilos de capim.
 
— Capim?!?  Mas eu não sou cavalo!
 
— Pode não ser um cavalo, mas é um grande burro. 
 
 
 
 
O BÊBADO E O PADRE
 
 
O bêbado resolve entrar em uma igreja. O padre, quando viu aquele bêbado entrando, resolveu dar mais uma “força” no seu sermão:
 
— Irmãos, quem não for a favor da bebida que se sente agora! 
 
Todos se sentaram e o bêbado gritou:
 
— Aí, heim, seu padre!  Só sobrou nós dois ?!?
 
 
 
MOÇA NO CONFESSIONÁRIO
 
 
— Padre, ontem eu dormi com o meu namorado. 
 
— Mas isso é pecado, minha filha! Reze cinco Pai Nossos de penitência.
 
A jovem continua mais algum tempo ajoelhada, pensa um pouco e depois pergunta:— Padre, se eu rezar dez Pai Nossos eu posso dormir com ele hoje de novo?
 
 
 
 
O MENINO LADRÃO, O ANJO E O PADRE
 
 
O menino estava trepado na laranjeira do pomar da paróquia, roubando laranjas, quando o padre chegou meio desconfiado:
 
— Quem está aí?
 
— Um anjo.
 
— Então, voa!
 
— Não dá! Eu ainda sou filhote!
 
 
 
 
JESUS, O NOVO MÉDICO DO SUS
 
 
Jesus resolveu vir à Terra, vestido de médico. Ao procurar um lugar para descer, escolheu um postinho do SUS – Sistema Único de Saúde, no Brasil.  Como viu um médico trabalhando há muitas horas, morrendo de cansaço, Jesus, entrou de jaleco, passando pela fila de pacientes no corredor, até atingir o consultório médico. Os pacientes fofocam entre si:
 
— Olha outro aí! Vai trocar o plantão.
 
Jesus Cristo entrou na sala e falou para o colega que poderia ir embora, pois Ele assumiria o atendimento do ambulatório dali por diante. E, todo resoluto, gritou: 
 
— O próximo!
 
Entrou no consultório, então, um homem paraplégico, em sua cadeira de rodas. Jesus levantou-se, olhou bem para o aleijado, e com a palma da mão direita sobre sua cabeça. Disse:
 
— Levanta-te e anda!
 
O homem levantou-se, andou um pouco e saiu meio desconfiado do consultório, empurrando a sua própria cadeira de rodas. Quando chegou ao corredor, o próximo da fila perguntou:
 
— E aí? Como é esse doutor novo?
 
— Igualzinho aos outros. Nem examina a gente. 
 
Para refletir: Tem gente que mesmo recebendo o milagre, nem se toca, pois vive para reclamar e colocar defeito em tudo.
 
 
 
 
COMEÇOU O APOCALIPSE!
 
 
Em uma cidadezinha do interior havia uma figueira carregada, dentro do cemitério. Dois amigos decidiram entrar lá à noite (quando não havia vigilância) e pegar todos os figos. Eles pularam o muro, subiram a árvore com as sacolas penduradas no ombro e começaram a distribuir o 'prêmio'.
 
— Um para mim, outro para você...
 
— Um para mim, outro para você...
 
— Um para mim, outro para você...
 
— Pô, você deixou esses dois caírem do lado de fora do muro!
 
— Não faz mal, depois que a gente terminar aqui, pega os outros lá fora!
 
— Então, tá bom. Mais um pra mim, mais um pra você.
 
Um bêbado, passando pelo lado de fora do cemitério, escutou aquele negócio de “um para mim e um para você” e saiu corrente para a delegacia. Chegando lá, gritou para o policial:
 
— Seu guarda, vem comigo! Deus e o diabo estão no cemitério dividindo as almas dos mortos!
 
— Ah, cala essa boca, bêbado! 
 
— Juro que é verdade! Vem comigo! 
 
Os dois foram até o cemitério, chegaram perto do muro e começam a escutar:
 
— Um para mim, outro para você...
 
O policial, assustado, disse para o bêbado:
 
— É verdade! É o dia do Apocalipse! Eles estão dividindo os mortos! O que será que acontecerá depois disso?!?!
 
-— ...Um para mim, um para você... Pronto estes são os últimos. E agora?
 
— Agora, não podemos esquecer de ir lá fora e pegar aqueles dois que estão fora do muro.
 
— CORRE !!!!!!!
 
 
 
 
PORTUGUÊS QUER ENTRAR NO CÉU
 
 
Um português morreu, e quando estava tentando entrar no céu foi avisado que só entraria se estivesse a cavalo. Ficou desanimado, começou a descida pelo mesmo caminho, quando encontrou um brasileiro que também tinha morrido, e estava indo para a porta do céu.
 
— Nem adianta, moço! Só entra lá quem estiver a cavalo.
 
O brasileiro, então propõe ao português:
 
— Vamos fazer o seguinte: Você se faz de cavalo, eu monto em você e nós dois entramos juntos!
 
Concordando com tudo, os dois começaram a andar e quando chegaram na porta do céu, o porteiro disse para o brasileiro:
 
— Você pode entrar, mas deixe o cavalo amarrado aí fora!
 
 
 
 
O PADRE DE PELOTAS
 
 
 
A barriga do padre crescia cada vez mais. Descartada a hipótese de cirrose, os médicos concluíram que seria melhor realizar uma cirurgia exploratória, já que era preciso fazer alguma coisa. 
 
A cirurgia mostrou que era um mero acúmulo de líquidos e gases, e o problema foi sanado. Porém, alguns estudantes de medicina resolveram aprontar e, quando o padre estava acordando da recuperação pós-cirúrgica, colocaram um bebê em seus braços. O padre, espantado, perguntou o que era aquilo e os rapazes disseram que era o que havia saído de sua barriga.  
 
Passado o espanto e tomado de intensa ternura, o padre abraçou a criança e não quis mais se separar dela. Como se tratava do filho de uma mãe solteira que morrera durante o parto, os rapazes se empenharam para que o padre ficasse com a criança.
 
Os anos se passaram e a criança se transformou num homem, que se formou em medicina. Um dia, o padre já velhinho e sentindo que estava chegando sua hora de partir chamou o rapaz e disse:
 
— Meu filho, tenho um grande segredo pra te contar, mas tenho medo que fiques chocado.
 
O rapaz, que já havia intuído do que se tratava, disse, compreensivo:
 
— Já sei. Adivinhei há muito tempo. O senhor vai me dizer que é meu pai, né?
 
— Não, sou tua mãe!  Teu pai é o bispo de Passo Fundo!!!
 
 
 
 
 
SÓ BÊBADO ENTRA NO CÉU
 
 
 
"Quando bebemos, ficamos bêbados; quando ficamos bêbados, dormimos; quando dormimos, não cometemos pecados; quando não cometemos pecados, vamos para o céu.  Portanto, vamos ficar bêbados para ir ao céu!"  (Brian O’Rourke)
 
 

 
POR ESSA O MÉDICO NÃO ESPERAVA
 
 
 
A freirinha vai ao médico:
 
 — Doutor, tenho tido um ataque de soluço, que está me complicando a vida. Não durmo, não como, tenho dor no corpo de tanto movimento compulsivo involuntário.
 
— Tenha calma, irmã, que vou examiná-la.
 
Ele a examina e diz:
 
— Irmã, a senhora está grávida!
 
A freira se levanta e sai correndo do consultório, com cara de pânico. Uma hora depois o médico recebe um telefonema da Madre Superiora do convento:
 
— Doutor, o que o senhor disse para a Irmã Carmem?
 
— Madre, como ela tinha uma forte crise de soluço, eu disse que ela estava grávida só para assustá-la e com isso parar o soluço. O soluço não parou? 
 
— Sim, a Irmã Carmem parou de soluçar. O pior é que o padre Paulo pulou da torre da igreja!!!
 
 
 
 
 
 
 

 

Por: Walmir Damiani Corrêa

Publicado em 09/07/2018

Procedência - Diversas

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2018