Ossos dos meus ossos, carne da minha carne

 OSSOS DOS MEUS OSSOS, 

CARNE DA MINHA CARNE
 
 
 
 
Pelo poder de Sua palavra, Deus criou todas as coisas: os céus, a Terra os mares e todos os animais da Terra. Depois, separou um cantinho na Terra para plantar um jardim, ao qual deu o nome de Éden, localizado entre os rios Tigre e Eufrates, na Ásia Menor, região da Mesopotâmia, onde hoje estão a Turquia e o Iraque.  
 
Após criar todas essas coisas pelo poder de Sua palavra, Deus criou o homem com suas próprias mãos, a partir do pó da terra, chamando-o de Adão, e encarregando-o da tarefa de cuidar desse jardim. 
 
Mas Adão passou a observar que todos os animais da Terra tinham cada um a sua companheira, e que só ele vivia sozinho. Deus também observou isso, considerando que não era bom que o homem vivesse só, e que criaria para ele uma companheira que lhe fosse idônea, uma companheira que lhe fosse amiga, responsável e que o completasse:  a mulher.
 
Decisão tomada, Deus fez Adão cair em profundo sono e tomou um osso de sua costela, serrando a carne em seu lugar, ossos da estrutura que recobrem e protegem órgãos vitais do homem, principalmente o coração. 
 
Deus tomou a mulher que havia formado e a trouxe para Adão, que declarou: “Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne. Ela será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada.” E Deus referendando o ato, disse: “Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma só carne. (2:24)
 
O homem, sem sua companheira idônea, fica desestruturado, desprotegido nas suas emoções, meio que perdido. As mulheres têm condições e a missão de ajudá-lo nessa estruturação e, também ensinar-lhe a amar, pois nem amar eles sabem. Por isso, eles precisam das mulheres.
 
Quando fiz o curso “Homem ao Máximo”, pela Universidade da Família, ministrado pela Igreja Metodista em Ceil Sul, aprendi uma frase que ficou no meu coração, que diz: O Homem administra o relacionamento, pois muitos relacionamentos começam ou terminam por alguma intervenção do homem. Já a Mulher, ela administra o amor do homem. É isso mesmo: as mulheres sabem e aprendem de Deus como administrar esse amor, bastando para isso colocar tal ensinamento em prática.
 
Uma das coisas maravilhosas que vejo no texto sagrado é que Deus, após ter criado Eva, a levou até a presença de Adão e lhe apresentou, os abençoou e disse: “Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.” (Gênesis 1:28). 
 
Observe que Deus lhes deu liberdade para procriar e encher toda a terra. Como eles fariam isso, coube aos dois decidirem, em comum acordo, da forma como a fariam. Eles tinham a bênção do Altíssimo para viverem esse amor, na sua mais completa plenitude.
 
Não há como imaginar que Deus, em Sua infinita sabedoria e Graça, permitisse que nós deixássemos nossos entes mais queridos (pai, mãe, irmãos) para nos unirmos a uma outra pessoa, apenas para olhar pra ela e dizer: Olha, você é linda!  Não... Ele quer que vivamos a vida conjugal em toda a sua plenitude. Esta é a Sua vontade quando disse:
 
Goza a vida com a mulher que amas, todos os dias da tua vida, os quais Deus te deu debaixo do sol, todos os dias da tua vaidade; porque esta é a tua porção nesta vida, e no teu trabalho, que tu fizeste debaixo do sol. (Eclesiastes 9:9). 
 
Gozar, diga-se de passagem, é mais do que sentir prazer; é viver uma alegria intensamente, é viver prazerosamente um para o outro, em todos os sentidos. É claro que isso inclui os prazeres sexuais com seu cônjuge!  Observe que Deus mandou que o homem se alegrasse com a mulher da sua mocidade, saciando-se nos seus seios em todo o tempo, e que se mantivesse atraído para sempre pelo seu amor. (Provérbios 5:18,19). 
 
Muitos tabus e religiosidades são criados, ensinando-nos que, como cristãos, devemos nos abster de ter prazer com nosso cônjuge na sua plenitude. Esta, com certeza, não é a vontade de Deus, pois Ele nos fez homem e mulher! Como o côncavo e o convexo, homem e mulher se encaixam plenamente, para juntos serem, até nisso, uma só carne e viverem esse amor, na sua forma legal, ou seja, dentro do matrimonio, abençoado por Deus.


AUTOR
Pr. Bartolomeu de Andrade
 

Por: Bartolomeu de Andrade

Publicado em 17/07/2018

Procedência - Rede Social

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2018