Acredite: Você é normal!

 

ACREDITE:

VOCÊ É NORMAL!

 

 

 

Ouvi-me, ilhas, e escutai vós, povos de longe. O Senhor me chamou desde o ventre, desde as entranhas da minha mãe fez menção do meu nome. Fez a minha boca como uma espada aguda, na sombra da sua mão me cobriu; pôs-me como uma flecha limpa, e me escondeu na sua aljava. Ele me disse: Tu és o meu servo, Israel, em quem manifestarei a minha glória. Mas eu disse: Debalde trabalhei, inútil e em vão gastei as minhas forças. Todavia o meu direito está perante o Senhor, e o meu galardão perante o meu Deus. (Isaías 49:1-4)

 

Este texto traz dois momentos na vida do profeta Isaías. Nos três primeiros versículos há uma atitude vibrante, um profundo entendimento do que Deus fez. Não havia dúvidas no seu coração. Isaías estava convicto do propósito de Deus para a sua vida e Ele bastante entusiasmado nos três primeiros versículos. Havia uma solidez.

Ele estava dizendo que Deus fez a sua boca como uma espada aguda e uma flecha polida, que voa mais rápida e precisa.  Era assim que ele se via. E diz ainda no versículo 3: “...e me disse: Tu és o meu servo, és Israel, por quem hei de ser glorificado.”  (Isaías 49:3)

Embora houvesse um propósito espiritual na vida de Isaías, quando chega no versículo 4 ele diz:

 

“Eu mesmo disse: Debalde tenho trabalhado, inútil e em vã. gastei as minhas forças. Todavia o meu direito está perante o Senhor, e o meu galardão, perante o meu Deus.”  (Isaías 49:4)

 

Encontramos Isaías lutando desesperadamente contra ele mesmo. O mesmo homem que estava registrando, com uma visão grandiosa, o seu ministério, agora está concluindo que é inútil seu trabalho. Um homem da envergadura desse profeta chega num momento em que vive uma profunda crise dentro de si próprio.

Sabe aquele momento que achamos que as coisas não tem sentido, e não as compreendemos? Se este texto fosse escrito lá no começo do seu ministério, talvez fosse mais compreensível, mas depois de uma longa caminhada e com uma larga experiência com Deus, fica difícil entendê-lo.  

No entanto, nós somos normais. É possível vivermos dias assim, lutarmos com a falta de sentido, de propósito e de razão. Tem gente que está a ponto de deixar de congregar na sua igreja, não por pecado, mas por causa desse tipo de crise. Já ouvi algumas vezes a expressão: “Vou dar um tempo para mim mesmo.”   

Muitas pessoas que enfrentam essa crise, não sabem como sair dela. Não têm ânimo de vir à igreja, porque estão dizendo para si mesmas: “Não vale a pena, estou gastando força inutilmente”.

Digo novamente: Você é normal. Se essas palavras fossem de Demas, que abandonou Paulo, ou de Judas, que traiu Jesus, seria mais confortável para nós, masobservemos que o texto vem do profeta Isaías!

Quando Isaías vive este momento de crise, ele próprio nos surpreende com outras palavras: “Todavia, o meu direito está perante o Senhor; omeu galardão, perante o meu Deus.”

Quando Isaías muda o seu discurso novamente, ele está nos ensinando que as crises internas que passamos são transitórias e que precisamos abreviar o tempo dela. Não podemos permanecer em crise. Podemos até receber uma seta de desânimo, mas não podemos apagar o que Deus já desenhou para nós.

Quantas vezes nos sentimos inúteis, não enxergando frutos nas coisas que plantamos?  Achamos que o nosso direito já se extraviou ou está esquecido. Mas precisamos saber que ele está diante de Deus! O apóstolo Paulo diz: “Fiel é o que vos chama, o qual também o fará.”  (1 Tessalonicenses 5.24). Se quem te chamou foi o Senhor, então não desanime!

O Evangelho de João diz o seguinte:

 

Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi, e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo o que em meu nome pedirdes ao Pai, ele vos conceda.”  (João (15:16)

 

Deus não é injusto. Não se sinta pior do que você já está. Mesmo com crise, você é normal. Mas saiba que o seu direito está diante do Senhor e em breve você poderá dizer como o apóstolo Paulo: “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. (2 Timóteo 4:7)

 

AUTOR

Pr. Jaime Soares

Igreja Evangélica Assembleia de Deus

Bonsucesso – Rio de Janeiro/RJ

 

 

ACREDITE:

VOCÊ É NORMAL!

 

 

Ouvi-me, ilhas, e escutai vós, povos de longe. O Senhor me chamou desde o ventre, desde as entranhas da minha mãe fez menção do meu nome. Fez a minha boca como uma espada aguda, na sombra da sua mão me cobriu; pôs-me como uma flecha limpa, e me escondeu na sua aljava. Ele me disse: Tu és o meu servo, Israel, em quem manifestarei a minha glória. Mas eu disse: Debalde trabalhei, inútil e em vão gastei as minhas forças. Todavia o meu direito está perante o Senhor, e o meu galardão perante o meu Deus. (Isaías 49:1-4)

 

Este texto traz dois momentos na vida do profeta Isaías. Nos três primeiros versículos há uma atitude vibrante, um profundo entendimento do que Deus fez. Não havia dúvidas no seu coração. Isaías estava convicto do propósito de Deus para a sua vida e Ele bastante entusiasmado nos três primeiros versículos. Havia uma solidez.

Ele estava dizendo que Deus fez a sua boca como uma espada aguda e uma flecha polida, que voa mais rápida e precisa.  Era assim que ele se via. E diz ainda no versículo 3: “...e me disse: Tu és o meu servo, és Israel, por quem hei de ser glorificado.”  (Isaías 49:3)

Embora houvesse um propósito espiritual na vida de Isaías, quando chega no versículo 4 ele diz:

 

Eu mesmo disse: Debalde tenho trabalhado, inútil e em vã. gastei as minhas forças. Todavia o meu direito está perante o Senhor, e o meu galardão, perante o meu Deus.” (Isaías 49:4)

 

Encontramos Isaías lutando desesperadamente contra ele mesmo. O mesmo homem que estava registrando, com uma visão grandiosa, o seu ministério, agora está concluindo que é inútil seu trabalho. Um homem da envergadura desse profeta chega num momento em que vive uma profunda crise dentro de si próprio.

Sabe aquele momento que achamos que as coisas não tem sentido, e não as compreendemos? Se este texto fosse escrito lá no começo do seu ministério, talvez fosse mais compreensível, mas depois de uma longa caminhada e com uma larga experiência com Deus, fica difícil entendê-lo.  

No entanto, nós somos normais. É possível vivermos dias assim, lutarmos com a falta de sentido, de propósito e de razão. Tem gente que está a ponto de deixar de congregar na sua igreja, não por pecado, mas por causa desse tipo de crise. Já ouvi algumas vezes a expressão: “Vou dar um tempo para mim mesmo.”   

Muitas pessoas que enfrentam essa crise, não sabem como sair dela. Não têm ânimo de vir à igreja, porque estão dizendo para si mesmas: “Não vale a pena, estou gastando força inutilmente”.

Digo novamente: Você é normal. Se essas palavras fossem de Demas, que abandonou Paulo, ou de Judas, que traiu Jesus, seria mais confortável para nós, masobservemos que o texto vem do profeta Isaías!

Quando Isaías vive este momento de crise, ele próprio nos surpreende com outras palavras: “Todavia, o meu direito está perante o Senhor; omeu galardão, perante o meu Deus.”

Quando Isaías muda o seu discurso novamente, ele está nos ensinando que as crises internas que passamos são transitórias e que precisamos abreviar o tempo dela. Não podemos permanecer em crise. Podemos até receber uma seta de desânimo, mas não podemos apagar o que Deus já desenhou para nós.

Quantas vezes nos sentimos inúteis, não enxergando frutos nas coisas que plantamos?  Achamos que o nosso direito já se extraviou ou está esquecido. Mas precisamos saber que ele está diante de Deus! O apóstolo Paulo diz: “Fiel é o que vos chama, o qual também o fará.”  (1 Tessalonicenses 5.24). Se quem te chamou foi o Senhor, então não desanime!

O Evangelho de João diz o seguinte:

 

Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi, e vos designei para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça; a fim de que tudo o que em meu nome pedirdes ao Pai, ele vos conceda.”  (João (15:16)

 

Deus não é injusto. Não se sinta pior do que você já está. Mesmo com crise, você é normal. Mas saiba que o seu direito está diante do Senhor e em breve você poderá dizer como o apóstolo Paulo: “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé. (2 Timóteo 4:7)

 

AUTOR

Pr. Jaime Soares

Igreja Evangélica Assembleia de Deus

Bonsucesso – Rio de Janeiro/RJ

 

Por: Jaime Soares

Publicado em 27/06/2019

Procedência - Rede Social

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2019