Os Unicistas (Só Jesus)

SÓ JESUS
OS UNICISTAS


INTRODUÇÃO À DOUTRINA UNICISTA

 


Como introdução à doutrina, torna-se necessário que falemos da existência de um movimento chamado Sabelianismo, que predominou no Século III da nossa era em Roma, na Ásia Menor, na Síria e no Egito.

Na esteira da história foram surgindo várias seitas modalistas e unicistas que herdaram os pensamentos iniciais do Sabelianismo, podendo ser citados entre eles os movimentos “Tabernáculo da Fé”  e  “Voz da Verdade.

Sabelianismo


Segundo o estudioso Ezequias Soares essa heresia foi trazida de volta das profundezas do inferno em 1973 por um homem chamado John G. Schepp, quando fundou a seita “Só Jesus”, negando a doutrina da Trindade e batizando membros somente “em nome de Jesus.”, desobedecendo os ensinos de Paulo (1 Timóteo 4:1-2).

Em outras palavras, o movimento "Só Jesus", também conhecido como “Pentecostalismo Unicista” e “Teologia da Unidade”, ensina que a Teologia da Unidade não reconhece as pessoas distintas da Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo.

Os unicistas possuem várias formas de explicar suas ideias, sendo que uma delas vê Jesus Cristo como o único Deus, mas manifestando-se às vezes como o Pai e às vezes como o Espírito Santo. A doutrina central do Pentecostalismo Unicista defende que Jesus é, ao mesmo tempo, o Pai e o Espírito.

 


ARGUMENTOS CONTRÁRIOS

 


Pelo que se supõe, os fundadores dessa seita não perdiam tempo em ler a Bíblia, ou então não entendiam os ensinos a respeito da Trindade. Tanto é assim, que eles acreditam que o Pai, o Filho e o Espírito Santo sejam a mesma pessoa.


a) Ensino de Mateus 3:17:  Jesus seria apenas um ventríloquo, imitando a voz do Pai;
b)    Ensino de Mateus 17:5:  Onde estava o Filho quando o Pai disse:  “Este é o meu filho amado...” ? Entender esse texto implica na existência de duas pessoas, duas personalidades distintas;
c)    Ensino de João 17:4:  Onde estava o Pai quando Jesus disse: “Eu te glorifiquei na terra, tendo consumado a obra que me deste a fazer”?  Os pronomes EU e TU nas palavras de Jesus também indicam duas personalidades distintas entre o Pai e o Filho;

d) Ensino de Lucas 23:24:  Jesus disse: “Pai, perdoa-lhes...” e no versículo 46 a seguir disse: “Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito?” Será que Jesus estava falando sozinho, consigo mesmo? Só uma pessoa fora de si pediria ajuda a si mesmo.

 


A TRINDADE BÍBLICA

 


Agora, mostraremos como a Bíblia nos ensina isso de maneira clara, em vários de seus livros:

a)  Mateus 3:17  -  O Pai fala do Filho como um Ser pessoal;
b)  Ex 20:2  -  O Pai dá testemunho de Si mesmo;
c)  Zc 4:6º  -   O Pai dá testemunho do Espírito; 
d)  Jo 14:12  -  O Filho dá testemunho do Pai; 
e)  Jo 14:16  -  O Filho dá testemunho de Si mesmo; 
f)   Jo 16:13,14  -   O Filho dá testemunho do Espírito; 
g   Hb 3:7-11  -  O Espírito Santo dá testemunho do Pai; 
h)  Jo 14:15  -  O Espírito Santo dá testemunho do Filho; 
i)   Jo 16:13  -  O Espírito Santo nunca dá testemunho de Si mesmo. 

 

A BÍBLIA E O UNICISMO

 


Vamos agora copiar o que o escritor Natanael Rinaldi considerou entre o que nos é ensinado na Bíblia e o que os unicistas defendem, mostrando que Jesus não é o Pai e nem o Espírito Santo, e que essas três pessoas costumam se manifestar simultaneamente, ou seja, os três ao mesmo tempo, de manifestações diferentes. Vamos ler e pensar com inteligência:

a)  Lc 1:35  -  Toda a Trindade participa do relato da encarnação; 

b) Mt 3:16-17 -  No batismo  houve a manifestação das três pessoas:

c)  Mc 1:35; Lc 5:16; 6:12; 9:28; 11:1; 22:39-44; Jo 11:41 - As orações de Jesus demonstram seu contato com o Pai, uma outra pessoa;

d) Mt 5:16,48  -  Jesus estava aqui na Terra, E o Pai estava no céu;

e)  At 7:54-56  -  Jesus sentado à direita do Pai;

f)  Ef 1:3-7  -  Jesus não pode ser o pai de Si mesmo; 

g) Lc 24:39; Jo 19:34; Jo 4:24  -  Jesus se fez carne e sangue e o Pai continuou Espírito;

h)  Jo 5:32; 14:16-17,26; 15:26; 16:7,13  -   Espírito Santo é consolador procedendo do Pai e do Filho;

i)  Mt 28:19; 2 Co 13:13  -  A Bíblia faz distinção bem clara entre os três. 

 

SEITA É SINÔNIMO DE HERESIA

 


Como dizem alguns comentaristas, certas heresias cheiram a enxofre do inferno. Os unicistas, por exemplo, discordam que se faça um batismo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, afirmando que PAI é só um título. Vamos pensar um pouco:  Se o seu pai tem nome de Antônio, você o chama de PAI ou o chama de PAI ANTÔNIO? Eles costumam usar textos do livro de Atos dos Apóstolos como base de suas ideias, mas são utilizações errôneas, causadas por variações e contextos diferentes.

Quando Atos 2:38 diz “em nome de Jesus Cristo”, em Atos 8:16 diz “em nome do Senhor Jesus”, o mesmo acontecendo entre os textos Atos 10:48 e 19:5. Na versão Almeida Corrigida, Atos 10:48 aparece apenas “em nome do Senhor”. Se fosse uma fórmula batismal, seria usado sempre igual. Assim, não se trata de uma fórmula batismal, mas que tais pessoas eram batizadas na autoridade do nome de Jesus.

Esse tipo de confusão e contenda só mostra a natureza diabólica dessas heresias. Além disso, vale citar os documentos antigos da Igreja do Século I, um deles chamado de “Didache”, registrando que o batismo era realizado, naquela época, em nome das três pessoas da Trindade.
 


AUTOR DA PESQUISA

Walmir Damiani Corrêa
www.elevados.com.br

 

 

LIVROS PESQUISADOS


CUPERTINO, Fausto. As muitas religiões do brasileiro. São Paulo: Civilização Brasileira, 1976.

HOLANDA, S.B. Raízes do Brasil. Rio de Janeiro/RJ: Editora José Olimpo.

LEWIS, C.S. Cristianismo puro e simples. Tradução de Gabriele Greggersen. Rio de Janeiro/RJ: Vida Melhor Editora, 2017.

MELO, Edino. A Bíblia: Religiões, Seitas e heresias. Vol. IV. Campinas/SP. Editora Transcultural.

OLIVEIRA, Raimundo F. de. Seitas e Heresias. Rio de Janeiro/RJ: CPAD, 2001.

 

Por: Walmir Damiani Corrêa

Publicado em 28/10/2019

Procedência - Rede Social

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2019