Deus existe? = Os ateus e suas histórias

DEUS EXISTE?
OS ATEUS E SUAS HISTÓRIAS

 

INTRODUÇÃO


Existem alguns segmentos profissionais que têm a tendência duvidar da existência de um Deus como o Criador de todas as coisas, principalmente no meio dos cientistas, justamente dos homens que receberam uma inteligência maior de Deus.

A ideia que muitos deles defendem é que eles são capazes de resolver qualquer problema que apareça, pelas suas posses financeiras, tratando dos problemas como doença, moradia, locomoção, etc. 

Outro segmento que costuma se exaltar é o dos homens que se dedicam à filosofia, sociologia, etc., os homens que gostam de serem chamados de “pensadores”. Costumam se colocar acima de todos, olhando para os outros com desdém.

Esse tipo de pessoa gosta de se mostrar que o seu cabedal de conhecimento não vê competição na sociedade em que vivem.  A exaltação é tão grande que eles não conseguem enxergar formas superiores de vida que possam ter criado o que está aí.


ATEÍSMO


Como essas pessoas, que se colocam acima da sociedade em que vivem, não aceitam a existência de um Deus Criador, preferindo “buscar” explicações mirabolantes para a criação da natureza, da humanidade, dos animais, etc., elas passam a se considerar ateias, ou seja, não conseguem crer que haja um ser superior: Deus.

As pessoas que estamos comentando pertencem a três grupos que vêm povoando nosso planeta há muito tempo: os primeiros grupo são os ateus, os que simplesmente não acreditam na existência de um Deus Criado; os segundos, que costumam se misturar com os primeiros, são aqueles que passam suas vidas defendendo ideias nefastas de que viemos do nada, ou que viemos de uma explosão cósmica (Big Bang), etc.

Ainda haveria um terceiro grupo, aqueles que acreditam que os seres vivos foram evoluindo com o tempo, misturando nessa proposição os seres humanos, os macacos, formando teorias de que uns vieram dos outros, evoluindo com o passar do tempo.

Vamos registrar declarações feitas com o passar dos séculos, e as ideias que foram surgindo para combater essas heresias.

GOD AND THE ASTRONOMERS


Esse livro foi escrito por Robert Jastrow, e fala das marcas mecânicas da criação do Universo. Abaixo, reeditamos uma série de textos exibidos nesse livro e as opiniões dos “entendidos” sobre essas ideias. Vale informar que o autor Robert Jastrow ocupa atualmente a cadeira de Edwin Hubble no Observatório Wilson.

Este homem ficou impressionado com a precisão das sementes das galáxias, na base de 1 para 100 mil, demonstrando que a expansão do Universo foi precisamente calculada de modo a não apenas a matéria se reunir em galáxias, mas também a ponto de não fazer o próprio Universo desmoronar sobre si mesmo.  Qualquer variação para um lado ou para outro, e não estaríamos aqui para contar a história.

Jastrow falou: “Quando um astrônomo escreve sobre Deus, seus colegas acham que ele está ficando velho ou maluco. No meu caso, deve-se entender que sou agnóstico em relação aos assuntos religiosos.”

Depois ele continuou:  “Agora vemos como a evidência astronômica leva a uma visão bíblica da origem do mundo. Os detalhes divergem, mas os elementos essenciais presentes tanto nos relatos astronômicos quanto na narração de Gênesis são os mesmos: A cadeia de fatos que culminou com o homem começou repentinamente e num momento preciso no tempo, num flash de luz e de energia.”

Jastrow continuou: “Os astrônomos perceberam agora que se colocaram numa encruzilhada, por que provaram, por seus próprios métodos, que o mundo começou abruptamente, num ato de criação ao qual se pode rastrear as sementes de toda estrela, todo planeta, toda coisa viva no cosmo e na Terra. Eles descobriram que tudo isso aconteceu como um produto de forças que não esperavam encontrar [...] isso que qualquer pessoa chamaria de força sobrenatural e´, agora, penso eu, um fato cientificamente comprovado.”

“Os teólogos ficam alegres com a comprovação de que o Universo teve um começo, mas os astrônomos, pelo contrário, ficam muito perturbados. Suas reações dão uma interessante demonstração da resposta da mente científica, supostamente algo bastante objetivo — quando as provas reveladas pela ciência levam a um conflito com os artigos da fé que professamos. Resulta que os cientistas comportam-se como o resto de nós, quando nossas crenças estão em conflito com as provas. Ficamos irritados, fingimos que o conflito não existe ou o descrevemos por meio de frases sem sentido.”

“Existe um tipo de religião na ciência [...] todo efeito deve ter uma causa, não existe uma Causa Primeira [...] essa fé religiosa do cientista é violada pela descoberta de que o mundo teve um começo sob condições nas quais as leis conhecidas da Física não são válidas e como um produto de forças e circunstâncias que não podemos descobrir. Quando isso acontece, o cientista perde o controle. Se realmente examinou as implicações, ele vai ficar traumatizado. Como normalmente acontece quando nos vemos diante de um trauma, a mente reage ignorando as implicações — na ciência isso é conhecido como ‘recusa à especulação’ — ou trivializa a origem do mundo chamando-a de Big Bang, como se o Universo fosse um tipo de fogo de artifício.”

A última frase do livro foi a seguinte: “Para o cientista que tem vivido pela fé no poder da razão, a história termina como um sonho ruim. Ele escalou as montanhas da ignorância, está prestes a conquistar o pico mais elevado e, quando se lança sobre a última rocha, é saudado por um grupo de teólogos que estão sentados ali há vários séculos.”  
Robert Jastrow e seu livro “God and the astronomers”


COMENTÁRIOS E COMENTARISTAS

 


BACON (1561-1626) 


Francis Bacon, da Inglaterra, foi considerado o Pai da Ciência, o fundador da ciência moderna, destacando-se ao mesmo tempo como político, filósofo, ensaísta. Ele declarou que a causa se aplica perfeitamente ao Universo, ao contrário do que alguns pensam. Tudo é resumido nessa frase dita por ele:
“O verdadeiro conhecimento só é conhecido pela causa.”
Depois, saíram outras frases de sua boca:
“Deus não faz milagres para converter os ateus; Suas obras cotidianas bastam.”
“Eu creio que a crucificação de Cristo tira os pecados dos homens.”

BENNETT  (1956-XXXX)


Charles Leonard Bennett, dos Estados Unidos, é um astrofísico, um físico criptógrafo e cientista da computação, um dos descobridores do teletransporte quântico. Bennett Foi integrante do projeto COBE, em 2003, jogando um balde de água fria nas especulações ateístas de um Universo que vai explodindo, contraindo, explodindo, contraindo... Infinitamente. Ele disse:
“O Universo vai se expandir para sempre. Ele não se voltará sobre si mesmo, nem entrará em colapso numa espécie de grande desabamento.” 

C.S. LEWIS  (1898-1963)   


Clive Staples Lewis, da Irlanda, notabilizou-se como professor universitário, romancista, poeta, crítico literário, ensaísta e apologista cristão. No seu livro ‘The Screwtape Letters’, ele disse:
“Faça-os lembrar constantemente da mediocridade das coisas. Acima de tudo, não tente usar a ciência (quero dizer, a ciência verdadeira) como uma defesa contra o cristianismo. Elas vão encorajá-lo a pensar positivamente sobre as realidades que não podemos tocar, e nem ver. Casos tristes têm acontecido entre os físicos modernos.” 
“O irresistível e o indiscutível são as duas armas que a própria natureza [de Deus] O impede de usá-las. Simplesmente sobrepor-se à vontade humana seria inútil para Ele. Ele não pode arrebatar; pode apenas cortejar.”

DANIEL WEBSTER (1782-1852)  


Daniel Webster, dos Estados Unidos, foi político e senador por Massachussets, e também um grande estadista. Sai carreira antecedeu o período das Guerra Civil americana,
“Eu creio ser Jesus Cristo o Filho de Deus.”


DARWIN  (1809-1882) 


Charles Darwin, do Reino Unido, destacando-se como naturalista, geólogo e biólogo. Sua maior fama veio por ele ter avançado nos estudos sobre evolução, nas ciências biológicas, terminando por desenvolver a Teoria da Evolução. Apesar de seu posicionamento contrário à criação do mundo feita por Deus, sempre tentou mostrar sua crença na existência desse Deus. Veja essa frase dele,  a respeito da “elevução” e Deus.
“Eu nunca neguei a existência de Deus. Acho que a teoria da evolução é perfeitamente compatível com a crença em Deus. O argumento máximo da existência de Deus parece-me que é a impossibilidade de demonstrar e compreender a imensidão do universo, sublime em todas as medidas, e que os homens tenham sido fruto do acaso.”

DAVID HUME


David Hume, da Escócia, foi um filósofo, historiador e ensaísta, tornando-se célebre pelo seu empirismo radical e seu ceticismo filosófico. Apesar de cético, ele não agiu como um ignorante ao ponto de dizer que o Universo não precisa de uma causa para existir. Assim ele falou:
“Nunca fiz tão absurda proposição de que alguma coisa possa surgir sem uma causa.” 

DESCARTES (1596-1650) 


René Descartes, da França, foi matemático, cientista e filósofo. Depois da famosa frase “Penso, logo existo”, Descartes passou a considerar um sistema onde Deus tinha o Seu lugar, e mostrava-se mais devoto do que seria normal para a época.

EDDINGTON  (1882-1944)


Arthur Stanley Eddington, do Reino Unido, foi um astrofísico do início do século XX, tornando-se famoso pelos seus estudos sobre a Teoria da Relatividade. Em 1919, logo após a divulgação final dessa teoria, mostrando que o Universo teve um começo, ele disse essa frase:
“Filosoficamente, a noção de um início da ordem presente da natureza me é repugnante. Eu preferiria ter encontrado um genuíno buraco.” 
Foi bastante flagrante a irritação de Eddington ao descobrir o início do Universo:
“O início parece apresentar dificuldades insuperáveis, a não ser que concordemos em olhar para ele como algo francamente sobrenatural.”
“Nenhum dos inventores do ateísmo foi naturalista. Todos eles foram filósofos medíocres.”


ED HARRISON  (1919-2007)


Edward Robert Harrison, dos Estados Unidos, referindo-se às 122 constantes antrópicas conhecidas hoje, disse categoricamente:
“Aqui está a prova cosmológica da existência de Deus [o argumento do projeto de William Paley] atualizado e reformado. O ajuste fino do Universo nos dá evidência prima facie do projeto divino.”

EDISON (1847-1931) 


Thomas Alva Edison, dos Estados Unidos, transformou-se no mais fecundo inventor da História, chegando a registrar mais de 1.200 patentes.  ‘O Feiticeiro de Menlo Park’, como era conhecido, foi um dos primeiros a aplicar os princípios da produção maciça ao processo da invenção.
“O meu maior respeito e minha maior admiração vai para todos os engenheiros, especialmente o maior de todos: Deus.”

EINSTEIN


Albert Einstein foi o fundador da Física Contemporânea e da Teoria da Relatividade, recebendo o Prêmio Nobel de 1921. Depois de haver criado o Fator Disforme para mascarar o Universo como estático, e concordar estar errado diante da demonstração deste conceito, quando ele havia feito uma divisão por zero, Albert Einstein pronunciou a seguinte frase:
“Foi o pior erro da minha vida.”
“Todo aquele que está seriamente comprometido com o cultivo da ciência chega a convencer-se de que, em todas as leis do universo, está manifesto um espírito infinitamente superior ao homem e diante do qual nós, com nossos poderes, devemos nos sentir humildes.”
E ele disse mais:
“A ciência sem religião é aleijada; a religião sem ciência é cega.

FERNANDO PESSOA  (1888-1935)


Fernando Antônio Nogueira Pessoa, de Portugal, conseguiu projeção em muitas áreas, trabalhando como escritor, poeta, filósofo, dramaturgo, ensaísta, tradutor, publicitário, astrólogo, inventor, empresário, crítico literário, e comentarista político. Veja sua frase:
“O dinheiro compra um mausoléu, mas não um lugar no céu.”


FRANKLIN  (1706-1790) 


Benjamin Franklin, dos Estados Unidos, foi jornalista, editor, escritor, filantropo, político  abolicionista, cientista, diplomata, inventor e enxadrista. Foi um dos líderes da Revolução Americana, tendo algumas experiências no ramo da Eletricidade.  Observe seu conselho:
“Trabalha como se tivesse que viver cem anos; ore como se tivesse que morrer amanhã”.

GALILEU (1564-1642) 


Galileu Galilei, da Pisa, Itália, além de matemático, astrônomo e filósofo, foi o físico criador do Sistema Heliocêntrico.  Galileu defendeu bravamente a Bíblia não podia estar errada quando ao funcionamento do espaço, chegando a ser ameaçado de morte pela Igreja, diante de suas afirmações científicas. Felizmente, Galileu chegou a ver suas descobertas relacionadas aos assunto serem comprovadas. Galileu Galilei desenvolveu os primeiros estudos sistemáticos do movimento uniformemente acelerado e do movimento do pêndulo, descobrindo a lei dos corpos e enunciando o princípio da inércia e o conceito de referencial inercial, ideias precursoras da Mecânica Newtoniana.
Esse cientista conseguiu aprimorar significativamente o telescópio refrator, e com ele veio a descobrir as manchas solares, as montanhas da Lua, as fases de Vénus, os quatro dos satélites de Júpiter, os anéis de Saturno e as estrelas da Via Láctea.
Sobre suas teorias serem perseguidas pela Igreja. Ele disse:
“Não me sinto obrigado a acreditar que o mesmo Deus que nos dotou de sentidos, razão e intelecto, pretenda que não os utilizemos.”
“A ciência humana de maneira nenhuma nega a existência de Deus. Quando considero quantas e quão maravilhosas coisas o homem compreende, pesquisa e consegue realizar, então reconheço claramente que o espírito humano é obra de Deus, e a mais notável.”

GAUSS  (1777-1855) 


Carl Friedrich Gauss (Alemanha), destacou-se como um dos maiores matemáticos e cientistas de sua terra.   
“Finalmente, quando chegar a nossa última hora, será grande e inefável a nossa alegria ao vermos que em todo o nosso trabalho, apenas vislumbramos a infinitude do Criador.” 

GEORGE WILL  (1941-XXXX)


George Frederick Will, dos Estados Unidos, é um jornalista, escritor e colunista. Após o satélite da NASA WMAP comprovar a radiação do Big Bang nas sementes das galáxias, George Will disse:
“Em breve, a União Americana de Liberdade Civil ou ainda alguma outra facção similar vão processar a NASA, acusando o telescópio orbital Hubble de inconstitucionalmente apoiar as pessoas com tendências religiosas.”


GEORGE SMOOT  (1945-XXXX)


George Fitzgerald Smoot, dos Estados Unidos, é um astrofísico e cosmologista, sendo líder do projeto que lançou o satélite CODE, de 200 milhões de dólares. Ao se deslumbrar com a precisão das ondulações de temperatura proveniente do Big Bang (sementes das galáxias) que permitiram que toda matéria se reunisse em galáxias por meio de alteração gravitacional, disse o seguinte: 
“Se você é religioso, então é como estar olhando para Deus.”
George Smoot não se fez de rogado, diante dos fatos, quando declarou:
“Não há dúvida de que existe um paralelo entre o Big Bang como um fato e a posição cristã da criação com base no nada.”                                              

GOETHE   (1749-1832) 


Johann Wolfgang Van Goethe, da Alemanha, foi um famoso escritor e estadista, com trabalhos sobre Ciência Natural, e destaque especial na Literatura alemã durante o Romantismo europeu.
“O alto clero, ricamente remunerado, não tem mais do que o esclarecimento das massas inferiores. Manteve-se longe da Bíblia todo o tempo que pôde.”

HOYLE  (1915-2001)


Fred Hoyle, da Grã-Bretanha, foi um astrônomo ateu famoso por algumas teorias que iam de encontro à opinião científica corrente e um escritor de ficção científica.
Ele teve o seu ateísmo abalado pelo descobrimento das constantes atrópicas, admitindo uma inteligência na criação do Universo, e na vida na Terra. Foi quando ele disse:
“Uma interpretação de bom senso dos fatos sugere que um superintelecto intrometeu-se na Física, na Química e na Biologia e que não há forças ocultas e dignas de menção na natureza.”

H.G. WELLS  (1866-1946) 


Herbert George Wells, da Grã-Bretanha, foi um historiador de grande renome. Uma de suas frases:
“Os quatro Evangelhos, todos eles, nos dão o retrato de uma personalidade muito definida, obrigando-nos a dizer: ‘Esse homem existiu. Isso não pode ter sido inventado’ ” 


HITLER  (1889-1945) 


Adolph Hittler, político alemão, foi ditador durante o período nazista, transformou-se no maior instigador da Segunda Guerra Mundial.  Num discurso em 1936, ele disse:
“Acredito hoje que estou agindo de acordo com o Criador Todo-Poderoso. Ao repelir os judeus, estou lutando pelo trabalho do Senhor.” 

HORÁCIO  (65 aC-8 aC) 


Quinto Horácio Flaco, da Roma Antiga, foi um dos maiores poetas líricos de Roma, com um alto grau como satírico. Além disso, foi filósofo.
“Os bons odeiam pecar, por amor à virtude.”

ISAAC NEWTON (1643-1727)


Isaac Newton, da Inglaterra, foi um físico, astrônomo e matemático. Como fundador da Física Teórica, notabilizou-se em Cálculo e Dinâmica. Seus trabalhos sobre a formulação das três leis do movimento levou à Lei da Gravitação Universal, à composição da Luz Branca conduziram à moderna física óptica, e na Matemática ele lançou os fundamentos do Cálculo Infinitesimal.
“Esse belíssimo sistema no qual estão o sol, os planetas e os cometas somente poderia proceder do desígnio do poder absoluto de um ser inteligente e poderoso.”
“O que sabemos é uma gota, mas o que ignoramos é um vasto oceano. O arranjo maravilhoso e a harmonia do universo não poderiam senão sair de um ser onisciente e onipotente.”

JAMES TOUR  (1959-XXXX)


James Tour, dos Estados Unidos, foi um químico orgânico sintético, especializado em nanotecnologia.
“Somente um principiante que não sabe nada sobre ciência diria que a ciência descarta a fé. Se você realmente estudar a ciência, ela certamente o levará para mais perto de Deus.” 


JOHN GLENN  (1921-2016) 


John Glenn, astronauta norte-americano, recebendo uma comenda do Presidente Obana dos Estados Unidos. Enquanto admirava o Planeta Terra, sentado no Ônibus Espacial Discovery, disse:
“OIhar para este tipo de criação e não acreditar em Deus é algo impossível para mim.”

KENNY (1934-XXXX)


Anthony John Patrick Kenny, da Inglaterra, é um escritor ateu, além de filósofo, que descreveu honestamente o seu próprio constrangimento a respeito do Universo, quando disse:
“De acordo com a teoria do Big Bang, toda a matéria do Universo começou a existir em um momento em particular do nosso passado remoto. Um oponente de tal teoria deve acreditar, pelo menos se for ateu, que o Universo veio do nada e por meio do nada.”

KEPLER (1571-1630) 

Johannes Kepler, da Alemanha, desempenhou esforços como matemático, astrônomo e astrólogo, destacando-se em Mecânica Celeste.
“Deus é grande, grande é o seu poder e infinita a sua sabedoria. Louvai-o, céu e terra, sol, lua, as estrelas com sua própria linguagem. Meu Senhor e meu Criador! A magnificência de tuas obras que eu quero anunciar aos homens em que a minha inteligência limitada possa compreender.”

LIEBIG  (1803-1873


Justus von Liebig, da Alemanha, foi um célebre químico e inventor alemão. Seus experimentos possibilitaram a criação de fertilizantes químicos, sabão, explosivos e alimentos desidratados.
“A grandeza e a sabedoria infinita do Criador só se irão realmente revelar a quem fizer esforços para tirar as suas ideias do grande livro da natureza.”


LINCOLN  (1809-1865) 


Abraham Lincoln, dos Estados Unidos, transformou-se num conhecido político, chegando ao cargo de 16º Presidente do seu país.
“Acho impossível que um indivíduo, contemplando o céu, possa dizer que não existe um Criador.”

LINNEO (1708-1778)


Carl Nilsson Lineo, da Suécia, considerado o "Pai da Taxonomia moderna", foi o fundador da Botânica Sistemática, destacando-se como botânico, zoólogo e médico, criador da nomenclatura binomial e da classificação científica.
“Eu vi passar perto de mim o Deus eterno, infinito, onisciente e onipotente e eu prostrei-me de joelhos em adoração.”

LORD BYRON  (1788-1824)

 
George Gordon Byron, da Grã-Bretanha, foi conhecido como poeta, filósofo e uma das figuras mais influentes do Romantismo.
“Se jamais algum homem foi Deus, ou Deus homem, Jesus Cristo foi ambos.”
“Eu creio que a crucificação de Cristo tira os pecados dos homens.

MARCONI  (1874-1937) 


Giglielmo Marconi, da Itália, transformou-se num Físico e foi o inventor da telegrafia sem fio. Ganhou o Prêmio Nobel 1909.
“Declaro com orgulho: sou crente. Acredito no poder da oração, não só como cristão, mas também como cientista.”


MARK TWAIN  (1835-1910) 


Samuel Langhorne Clemens, dos Estados Unidos, ficou muito conhecido como escritor, humorista, crítico do racismo, romancista e frasista.
“Penso que Deus criou o homem porque não estava satisfeito com os macacos.
“Fé é acreditar em algo que as pessoas pensam que não é bem assim.”

MARQUÊS DE MARICÁ  (1773-1848) 


Mariano José Pereira da Fonseca, do Brasil, conseguiu destaque como escritor, filósofo e político, além de ser um grande frasista.
“A religião é necessária ao homem feliz para não abusar; ao infeliz, para não desesperar.”
“O ateu é como um bastardo que não conhece o próprio pai; é como um animal bruto que se banqueteia da natureza, sem se preocupar nem perguntar pelo seu benfeitor.”

MAYER  (1914-1878)


Julius Robert von Mayer, da Alemanha, destacou-se como médico, físico, cientista naturalista, um dos fundadores da Termodinâmica.
“Acabo a minha vida com a convicção que brota no fundo do meu coração: a verdadeira ciência e a verdadeira filosofia não podem ser outra coisa senão uma propedêutica da religião cristã.”

MENDEL (1822-1884)


George Johann Mendel, da Áustria, foi um biólogo, botânico, monge agostiniano e meteorologista, lançador dos fundamentos matemáticos da Genética. Ele era um monge num Monastério em 1868, onde escrevia sobre suas descobertas científicas.


MICHAEL FALADAY (1791-1867) 


Michael Faladay, da Escócia, foi o criador da Teoria Magnética, sendo um cristão devoto, membro do Sandemanianismo, movimento cristão escocês originário do Presbiterianismo, e que rejeitava as Igrejas estatais, sempre tentando uma volta ao tempo do Cristianismo do Novo Testamento.

MICHELANGELO  (1476-1564) 


Michelangelo di Lodovico Buonarroti Simoni, da Itália, destacou-se como pintor, escultor, poeta e arquiteto.
“O amor é a asa veloz que Deus deu à alma para que ela voe até o céu.” (Michelangelo)

MILLIKAN (1868-1953) 


Robert Andrews Millikan, Estados Unidos, grande físico norte-americano e Prêmio Nobel de 1923.
“Posso garantir, com grande decisão, que a negação da fé carece de toda base científica. A meu ver, jamais se encontrará uma verdadeira contradição entre a fé e a ciência.”

NAPOLEÃO  (1769-1821) 


Napoleão Bonaparte, da França, foi líder político e militar nos últimos anos da Revolução Francesa, transformando-se num conquistador impiedoso.
“Alexandre, César, Carlos Magno foram homens, e eu sou homem, mas nenhum outro é como Ele: Jesus Cristo foi mais que homem.” 


NIETZSCHE  (1844-1900)


Friedcrich Wilhelm Nietzsche, da Alemanha, foi um filósofo, filólogo, crítico cultural, poeta e compositor prussiano do século XIX. Escreveu vários textos criticando a religião, a moral, a cultura contemporânea, filosofia e ciência, exibindo uma predileção por metáfora, ironia e aforismo.
“É nossa preferência que decide contra o cristianismo, e não os argumentos.”

NORMAN GEISLER  (1932-2019) 


Normal Geisler, dos Estados Unidos, foi apologista cristão, pensador, frasista, poeta e escritor.
“À luz das evidências, somos deixados apenas com duas opções: Ou ninguém criou uma coisa do nada ou alguém criou alguma coisa do nada. Que visão mais plausível? Nada criou alguma coisa? Não. Até mesmo Julie Andrews sabia a resposta quando cantou ‘Nada vem do nada. Nada poderia ser assim.’ Se você não consegue acreditar que nada fez alguma coisa, então não tem fé suficiente para ser ateu.”
“Se Deus não existe, então por que existe alguma coisa além do nada?”  [Norman Geisler sempre faz essa pergunta para os ateus humanistas em seus debates nos Estados Unidos. E nenhum nunca deu uma resposta convincente para ele.]

PASTEUR (1822-1895) 


Louis Pasteur, da França, transformou-se na pessoa mais sábia de sua época, conhecido como bacteriologista e inventor de vacinas, cujas descobertas tiveram enorme importância na história da química e da medicina.
“Um pouco de ciência nos afasta de Deus; muito, nos aproxima.”

PENZIAS  (1933-XXXX)


Arno Allan Penzias, dos Estados Unidos, é um físico laureado com o Nobel de Física de 1978, pela descoberta da radiação cósmica de fundo em micro-ondas, juntamente com Robert Woodrow Wilson, que também acreditava num Universo estável, mas que abandonou sua visão ao descobrir a radiação remanescente do Big Bang.  Penzias declarou:
 “A Teoria do estado estático mostrou-se tão fraca que foi abandonada. A maneira mais fácil de encaixar as observações com os parâmetros recentes é admitir que o Universo tenha sido criado do nada, num instante, e que continua a se expandir.” [E complementou:]  “Em termos filosóficos, eu gosto do estado estático. Mas ficou claro que eu precisava abandoná-lo.”
“A astronomia nos leva a um acontecimento único, um Universo que foi criado do nada e cuidadosamente equilibrado para prover com exatidão as condições requeridas para a existência da vida. Na ausência de um acidente absurdamente improvável, as observações da ciência moderna parecem sugerir um plano por trás de tudo, ou, como alguém poderia dizer, algo sobrenatural.”



PHILLIP JOHNSON (1940-XXXX)


Phillip E.Johnson, dos Estados Unidos, é considerado o pai do Movimento do Design Inteligente, e o promove como uma alternativa ao presente paradigma científico sobre o origem e diversidade da vida (respectivamente biopoese e a teoria da evolução de Darwin).
“Aquele que afirma ser cético em relação a um conjunto específico de crença é, na verdade, um verdadeiro crente num outro conjunto de crenças.”

PLANK (1858-1947) 


Max Karl Ernest Plank, Alemanha, foi o criador da Teoria Quântica e recebeu o Prêmio Nobel de Física em 1918.
Considerava que os ateus davam muita atenção ao que são meramente símbolos. Ele cria num Deus todo-poderoso, onisciente e beneficente.
“Nada nos impede disso, e o impulso do nosso conhecimento o exige: relacionar mutuamente a ordem do universo e o Deus da religião. Deus está para o crente no início dos seus discursos; para o físico, no término deles.”
Em sua palestra "Religião e Ciência Natural", Planck expressou a visão de que Deus está presente em todos os lugares, e sustentou que "a santidade da Deidade inteligível é transmitida pela santidade de símbolos".

PLATÃO  (429 aC-348 aC) 


Platão, da Grécia, era filósofo e matemático. Como discípulo de Sócrates foi reconhecido como um dos mais importantes filósofos da Grécia Antiga.
“É muita impertinência querer adivinhar o que Deus é, e muita ousadia querer negar o que Ele é.”

PÚBLIO SIRO  (85 aC-43 aC) 


Públio ou Publílio Siro, de Roma, foi o maior escritor da Roma Antiga.
“A quem Deus quer perder, primeiro tira-lhe o juízo.”


RIVAROL  (1753-1801) 


Antoine de Rivarol, da França, era escritor e polemista.
“Um pouco de filosofia nos afasta da religião; muita filosofia nos faz retornar a ela.”

ROBERT WILSON (1936-XXXX)


Robert Woodrow Wilson, dos Estados Unidos, descobriu, junto com Penzias, as radiações do Big Bang. Foi laureado com o Nobel de Física em 1978, pela descoberta da radiação cósmica de fundo em micro-ondas, juntamente com Arno Allan Penzias. Wilson declarou, a respeito: 
“Certamente houve alguma coisa que fez tudo funcionar. Se você é religioso, é certo que não posso pensar numa teoria melhor da origem do Universo do que aquele relatada em Gênesis.”

ROSSEAU  (1712-1778) 


Jean-Jacques Rosseau, da Suíça, foi um dos principais filósofos do iluminismo, político, escritor e compositor em Genebra, um precursor do romantismo.
“Se a vida e a morte de Sócrates são as de um sábio, a vida e a morte de Jesus Cristo são as de um Deus.”

SANDAGE  (1926-2010) 


Allan Rex Sandage, dos Estados Unidos, foi  astrônomo profissional, calculou a velocidade com que o universo se expande e sua idade pela observação das estrelas distantes.
“Eu era quase um ateu, na infância. A ciência foi o que me levou à conclusão de que o mundo é muito mais complexo do que podemos explicar. O mistério da existência só pode ser explicado mediante o sobrenatural.”


SCHLEICH  (1859-1922) 


Carl Ludwig Schleich, da Alemanha, tornou-se conhecido como um cirurgião.
“Eu me tornei crente à minha maneira, pelo meu microscópio e a observação da natureza, e quero, na medida em que estiver ao meu alcance, contribuir para a plena concórdia entre a ciência e a religião.”

SCHRÖDINGER  (1887-1961) 


Erwin Rudolf Josef Alexander Schrödinger, da Áustria, foi Físico teórico, contribuindo para a criação da Mecânica Quântica e criador da Mecânica Ondulatória, recebendo o Prêmio Nobel 1933.
“A obra-prima mais fina é a feita por Deus, segundo os princípios da Mecânica Quântica.”

SECCHI  (1803-1895) 


 Pietro Angelo Secchi, da Itália, foi um célebre astrônomo.
“Ao olhar para o céu chego a Deus num ápice.”

SHAKESPEARE  (1564-1616) 


William Shakespeare, da Inglaterra, tornou-se conhecido como poeta, escritor, ensaísta, dramaturgo  e ator.
“O céu ainda está acima de todos. Lá, está sentado um Juiz que rei algum poderá corromper.”


STEPHE HAWKING  (1942-2018)


Stephen William Hawking, foi um ateu britânico, um físico teórico e cosmólogo, reconhecido internacionalmente por sua contribuição à ciência, sendo um dos mais renomados cientistas do século XX.  Sobre seu sucesso, ele declarou:
“São as mais importantes descobertas do século, senão de todos os tempos.”
Ao ter que explicar de novo a sua teoria do templo imaginário, sem qualquer evidência, disse:
“É apenas uma proposta que não pode explicar o que aconteceu no tempo real”  [e continuou]
“O início teve um início.”  “Praticamente todo mundo acredita hoje que o Universo e o próprio tempo tiveram seu começo no Big Bang.”

VICTOR HUGO  (1802-1885)


Victor-Marie Hugo, da França, foi um romancista, poeta, dramaturgo, ensaísta, artista, estadista e ativista pelos direitos humanos na França, seu país.
“Deus é o invisível evidente.” (Victor Hugo)

VICTOR STENGER (1935-2014)


O ateu Victor John Stenger, do Havaí, .Estados Unidos, foi um físico de partículas, filósofo, escritor e cético religioso, associado ao Novo Ateísmo e também autor de livros de divulgação científica sobre física, mecânica quântica, cosmologia, filosofia, religião, ateísmo e pseudociência, incluindo o best-seller  ‘God: The Failed Hypothesis’. Mais tarde, voltou atrás nas suas “certezas”, quando declarou: 
“Devemos deixar em aberto a possibilidade de que o Big Bang possa estar errado [...] mas a cada ano que passa, tendo cada vez mais informações astronômicas, tudo fica cada vez mais e mais compatível com o quadro geral de um big bang.”

VOLTA (1745-1827)


Alessandro Volta foi o descobridor das noções básicas da eletricidade.
“Eu confesso a minha fé santa, católica, apostólica, romana. Agradeço a Deus que me deu esta fé e tenho toda a intenção de viver e morrer nela.”

VOLTAIRE  (1694-1778) 


François-Marie Arouet, da França, foi mais conhecido pelo pseudônimo de “Voltaire”, tornando-se conhecido como escritor, ensaísta, deísta e filósofo iluminista.
“O universos desorienta-me, pois não consigo imaginar um relógio sem seu relojoeiro.”
“A falsa ciência gera ateus; a verdadeira, leva os homens a se curvar diante de Deus.”


VON BRAUN  (1912-1977)


Wernher Magnus Maximilian von Braun, da Alemanha, foi o construtor alemão-americano dos foguetes espaciais, transformando-se numa das principais figuras no desenvolvimento do foguete V-2 na Alemanha Nazista e do foguete Saturno V nos Estados Unidos. 
“Acima de tudo está a glória de Deus, que 4iou o grande universo, que o homem e a ciência vão escrutinando e investigando dia após dia em profunda adoração.”


WILLIAM CRAIG (1949-XXXX)

William Lane Craig, dos Estados Unidos, é um filósofo e teólogo. Como filósofo, especializando-se em filosofia da religião, metafísica, e filosofia do tempo. Como teólogo, suas especialidades são os estudos sobre o Jesus histórico e a teologia filosófica.
Craig criticou veementemente o Dr. Atkins, ateu que defendeu ferozmente a forma como o Universo surgiu, sem ter sido provocado por nada, através do seu livro ‘The Creation revised’.
O interessante é que no final, ele mesmo se contradiz, quando escreve o seguinte: “Agora voltemos no tempo, além do momento da criação, quando não havia tempo e onde não havia espaço.”
Craig diz que nesse tempo antes do tempo, ele imagina um redemoinho de pontos matemáticos que se recombinam repetidas vezes e que, finalmente, por meio de tentativa e erro, vieram a formar nosso Universo de tempo e espaço. Craig critica a metafísica barata que está presente no livro de Atkins.

WILLIAM PALEY  (1743-1805)


William Paley, britânico, foi um teólogo e filósofo. Paley foi mais longe, com suas certezas, sendo o autor da obra ‘Theology’, argumentando que a complexidade e adaptações dos seres vivos eram prova da intervenção divina na criação, no que se veio chamar "analogia do relojoeiro", como se pode ver na frase a seguir:
“Todo relógio implica na existência de um relojoeiro.”

WILLIAM THOMPSON (1824-1907)


William Thompson, também conhecido como Lord Kelvin, da Grã-Bretanha, destacou-se mais na Energética e Termodinâmica, foi um dedicado cientista criacionista, estimando a idade da Terra como sendo algo entre 20 milhões e 100 milhões de anos, com um limite máximo de 500 milhões, baseado nas taxas refrescantes.

AUTOR DA PESQUISA


Walmir Damiani Corrêa
www.elevados.com.br


 

Por: Walmir Damiani Corrêa

Publicado em 28/11/2019

Procedência - Rede Social

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2019