Andando no Espírito

 

ANDANDO NO ESPÍRITO

 

 

Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito.  (Gálatas 5:25)

 

Sempre que estamos cumprindo uma missão em nome do Senhor, precisamos ser sensíveis ao Espírito Santo, para podermos interceder por pessoas, se essa é a vontade do Senhor.  Quando nos tornamos sensíveis ao Espírito Santo, a vida acontece, os cultos ficam vivos, conduzidos por Ele.
 
Nas reuniões, temos que ser sensíveis às inclinações do Espírito de Deus, dando lugar ao que o Espírito diz, ao que o Espírito quer, ao que o Espírito dita. Aí é que acontece vida, pois ela é determinada pelo Espírito de Deus. A reunião só terá vida se for dirigida por Ele; a pregação só terá vida quando for pregada no poder d’Ele; a visita que fazemos só produzirá vida se for impelida, oportunizada por Ele. Até mesmo para se fazer jejum, retiro, consagração, tudo deve ser conduzido e impelido pelo Espírito Santo.
 
 
 
MOTIVAÇÃO ERRADA
 
 
 
Eu conheço um pastor que saía de um jejum muito mais áspero do que costumava ser, quando deveria acontecer ao contrário. O normal é sair-se mais quebrantado, maleável, flexível, mais trabalhado pelo Espírito de Deus.
 
Quando falamos sobre a postura desse fato num culto, não foi porque o dito pastor estava presente, mas porque fomos impelidos pelo Espírito Santo. Além disso, achamos a maior indignidade usar o púlpito para falar de coisas que temos conhecimento, apenas com o propósito de exortar alguém. Isso é carnalidade e Deus não se agrada disso!  Achamos ser uma indignidade porque não se dá para a outra pessoa a oportunidade de se defender. Muitos pregadores fazem do púlpito um escudo, dizendo tudo o que lhes vem no coração e na cabeça, coisas que normalmente nem vem de Deus. A gente está sendo indigno, covarde, desigual, pois não se está dando ao irmão sentado no banco uma oportunidade, nem uma chance para se defender.
 
Entretanto, voltando ao assunto do pastor, a Palavra estava vindo, e quando ela vem e se encaixa, é porque Deus está falando com a gente. Como será que o pastor recebeu a Palavra? Será que recebeu bem? Mas eu não falei por causa dele!  Eu estava falando sobre o Espírito, o andar do Espírito! Só há vida quando andamos no Espírito; só há perfeição, vida em qualquer ação, quando é dirigida pelo Espírito.
 
E essas coisas não acontecem só com os pregadores, não. Um guitarrista na igreja, por exemplo, quando toca conduzido pelo Espírito, seus acordes saem e calam fundo no coração daqueles que ouvem. A vida acontece quando fazemos aquilo no Espírito, com sinceridade, com fé. O mesmo acontece com os que cantam: uma voz pode ser maravilhosa, mas se o Espírito não estiver ali, aparecerá apenas uma técnica, uma beleza exterior. Só haverá vida, quando o Espírito de Deus estiver por trás de qualquer movimento.
 
 
 
 
 
SÓ O ESPÍRITO CONDUZ
 
 
 
Jesus, quando foi orar no deserto, não foi lá apenas pela Sua vontade pessoal; a Bíblia diz que Ele foi impelido e conduzido pelo Espírito de Deus.  Aquele jejum foi um jejum espiritual, eminentemente espiritual.
 
Precisamos aprender que tudo na Igreja, na obra, na nossa vida, só produzirá vida quando o Espírito de Deus estiver por trás daquela atividade, pois em caso contrário, será um mero falar, um mero gesticular, um agir humano, destituído daquilo que realmente tem valor: o Espírito Santo de Deus.
 
Os cultos e as reuniões menores também devem funcionar com essa tônica, tendo a direção do Espírito Santo de Deus, pois só assim haverá vida naquele lugar.
 
 
 
 
 
VIVER E ANDAR NO ESPÍRITO
 
 
 
Temos andado muito preocupados com isso, nos últimos anos, e temos pedido ao Senhor para que nos ajude a andar no Espírito. No nosso texto de Gálatas, Paulo diz que “...se vivemos no Espírito, andemos também em Espírito.”  E esse andar no Espírito é o segredo da vida espiritual profunda, frutífera, fecunda, o segredo da vida de Deus em todas as nossas ações nesta terra. Viver em Espírito e andar no espírito. Temos que atingir essa maturidade, temos que exercitar a nossa vida nesse andar do Espírito. 
 
 
 
COMUNICAÇÃO ESPIRITUAL
 
 
 
Alguém disse, um dia, que as nossas antenas devem estar sempre ligadas, direcionadas, sintonizadas com o Espírito de Deus, pois existe um processo que tem três componentes: o falar de Deus, a recepção humana, e o praticar desse falar de Deus. Só assim vai acontecer vida. É muito importante que as pessoas recebam a mensagem, caso contrário a vida não acontecerá. 
 
Às vezes, estamos ouvindo as mensagens com reserva, atentando para as coisas que Deus não quer que façamos. Ficamos ali como que observando, examinando e vendo as falhas e os erros, uma postura errada. A Bíblia diz que deve-se receber a Palavra de Deus com mansidão, com os espíritos desarmados, com fé, com simplicidade, com sinceridade. É com essa postura que devemos receber o falar de Deus. Aí a vida vai acontecer!
 
 

COMUNICAÇÃO PREJUDICADA
 
 
 
Marcos 6 diz que Jesus não pôde fazer grandes coisas em Nazaré. As pessoas olhavam para Jesus como o filho do carpinteiro José, membro de uma família comum, questionando de onde viria tanta sabedoria. Não havia recepção em Nazaré. A mensagem vinha cheia de amor, mas não havia recepção. Tem que haver amor em nossos corações para o falar de Deus.
 
Repetimos, então, que primeiro passo é o falar de Deus (a Palavra); o segundo, é a recepção (o ouvir); o terceiro passo é o obedecer (o praticar).  Temos que guardar a Palavra, temos que ser ouvintes-praticantes da Palavra, ou a vida não se estabelecerá em nós. Só com o cumprimento desses três passos Deus achará espaço para operar nas nossas vidas.
 
Para que se entenda melhor, poderíamos dizer que a coisa funciona mais ou menos igual à televisão: a transmissão da emissora pode estar ótima, mas se o aparelho na nossa casa estiver com qualquer problema de recepção, a mensagem não será recebida e, por conseguinte, não acontecerá a comunicação. A antena deverá estar bem direcionada, o aparelho bem colocado, ou corre-se o risco da imagem não chegar, ou chegar distorcida.
 
Acontece assim conosco: não estamos ajustados. Temos que nos condicionar, nos posicionar, preparar nossa postura interior para receber a Palavra. Ouvimos, mas não entendemos. Temos que orar a Deus, pedindo que nos ajude a ouvir, que nos ensine a orar. Veja que Romanos 8:25 em diante diz que até para orar dependemos do Espírito Santo. Tudo nessa vida deve ser feito no Espírito, para que a vida aconteça e se estabeleça.
 
 
 
 
 
 
PRÉ-REQUISITO ESPIRITUAL
 
 
 
Um obreiro, antes de aprender a falar na igreja, precisa aprender a  ouvir, pois Tiago 1:19 nos ensina que devemos ser “prontos para ouvir e tardios para falar.” 
 
Para que um obreiro consiga falar tudo o que o Espírito Santo deseja, ele precisa antes ouvir de maneira correta, estar voltado para Deus, estar direcionado para Deus. Esse obreiro precisa também estar com o coração em ordem, com a mente desanuviada, tranqüila, com o espírito calmo, com fé, com humildade, sinceridade, mansidão no coração. É difícil? Porém é um pré-requisito para que a comunicação aconteça e nova comunicação possa ser estabelecida.  Só assim estaremos prontos para receber o que Deus tem para nos dar.
 
 
 
 
 
 
AUTOR
Pr. Bartolomeu Severino de Andrade
 
 
 
Esta pregação aconteceu em 07/11/1991, tendo por local a Igreja ADI, em Tubarão/SC. Os trabalhos de gravação, formatação e edição foram produzidos por Walmir Damiani Corrêa  —  www.elevados.com.br.
 

Por: Bartolomeu de Andrade

Publicado em 07/04/2014

Procedência - www.elevados.com.br

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2022