Hinduísmo: a religião da Índia

 

HINDUÍSMO

 

 

1.  INTRODUÇÃO

 

 

1.1  Origens do Hinduísmo

 

 

O Hinduísmo originou-se do Bramanismo e da tradição védica que surgiu com os primeiros árias, povo de origem indo-europeia que se estabeleceu nos vales dos rios Indo e Ganges, por volta do ao 1500 a.C.

 

 

Essa religião engloba diversas tradições, crenças, cultos, rituais, deuses e mitos, expressos na estrutura sócio-religiosa da Índia, exercitando uma forma de libertação espiritual através de práticas físicas. Uma de suas práticas importantes é banhar-se de manhã, em jejum, e depois ir ao templo local para oferecer flores e alimentos ao deus local, que pode ser uma vaca, um elefante, etc., aproximadamente 330 milhões de deuses. 

O hinduísmo não tem um credo definido, nem hierarquia sacerdotal ou órgão governante, apesar da presença dos gurus (guias espirituais). Mas, diz-se crerem que só exista um Deus uno, sendo que os demais deuses são mera representação dos poderes e das funções do Deus Supremo. Seria mais ou menos o que acontece com os santos do catolicismo.

Ao final do século passado, o hinduísmo possuía 700 milhões de seguidores, cerca de 13% da população mundial, principalmente concentrados na Índia. Como líder contemporâneo, pode-se citar Mahatma Gandhi, morto em 1948 durante uma marcha pacífica pela independência indiana da Grã-Bretanha.

Mahatma Gandhi

 

 

 

2.  DOUTRINAS HINDUS

 

 

 

• Os hindus são politeístas e panteístas (300 milhões de deuses). Entre os mais famosos estão Brama, Vishnu e Shiva.

• Seus escritos sagrados são os “Vedas”, contendo canções, hinos, dizeres e ensinamentos; o “Mrti”, escrituras tradicionais como o “Ramayana”, o “Mahabarata” e o “Bhagavadgita”. 

• A respeito de salvação, enquanto a Bíblia ensina sobre ressurreição, o Hinduísmo acredita na reencarnação. Se nos basearmos apenas nos textos 2 Pedro 2:4 e Apocalipse 20:10 vemos que a morte envolve uma continuação pessoal e consciente, tanto no céu como no inferno. 

• Na ressurreição nós somos salvos integralmente, incluindo o corpo (1 Coríntios 15), mas na reencarnação hindu eles são aniquilados e viram nada. Na ressurreição, nos libertamos do sofrimento (Apocalipse 21:1-7), mas na reencarnação hindu eles permanecem escravos do sansara, num terrível purgatório milenar, até tornarem-se tempero cósmico.

• O objetivo do homem é superar o karma (sansara) expresso nas camadas sociais e atingir o nirvana, a fim de se fundir coma divindade Brahma. 

• Na Índia, a vaca é um animal sagrado entre os hindus e a sua carne não pode ser consumida entre eles. Todos os produtos derivados dela, como o leite e a manteiga, são utilizados em cerimônias de purificação. O excremento também é considerado santo.

• Além das vacas, outros animais como os ratos, macacos e serpentes são adorados, sendo considerados como a reencarnação de familiares mortos. Como resultado dessa crença, os ratos existem em quantidade três vezes maior que a população humana, destruindo as lavouras

• O rio Ganges também é considerado sagrado, e os hindus se banham nele diariamente para se purificarem. Muitos afogam recém-nascidos ali, como sacrifício aos deuses.

• No Hinduísmo, para pagar por seus pecados, você precisa reencarnar 84 milhões de vezes como um inseto (barata, por exemplo), quatro como rato e macaco, e assim por diante. Como se vê, o estilo da reencarnação hindu não gera compaixão social, sendo anti-humanitária. 

• Não é correto ajudar pessoas pobres, desabrigadas e famintas na Índia, pois estaremos trabalhando contra as leis do karma, onde as pessoas precisam pagar pelos seus problemas. Se forem ajudadas, terão que voltar a sofrer tudo de novo, de forma a pagar a tal dívida que alguém pagou por eles. 

 

 

 

FONTES BIBLIOGRÁFICAS

 

 

OLIVEIRA, Raimundo F. de. Heresiologia: discernindo entre a verdade e o erro. Campinas: Editora Eetad.

DA SILVA, Ezequias Soares. Seitas e Heresias. Lições Bíblicas, 2º Trimestre de 1997. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 1997.

GILBERTO, Antônio. Religiões,seitas e doutrinas falsas. Lições Bíblicas, 4º Trimestre de 1992. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 1992.

McDOWELL, Josh; STEWART, Don. Entendendo as religiões seculares. São Paulo: Editora Candeias, 1989. 

MELO, Edino. A Bíblia: religiões, seitas e heresias. Coleção Ferramenta, Vol. I. Campinas, Transcultural Editora, 2005.

MELO, Edino. A Bíblia: religiões, seitas e heresias. Coleção Ferramenta, Vol. III. Campinas, Transcultural Editora, 2005.

ARRUDA, José Jobson; PILETTI, Nelson. Toda a História: História Geral e História do Brasil. 02 ed. São Paulo: Editora Ática, 1999.

PEDRO, Antônio. História Geral.  São Paulo: Editora FTD, 1995.

 

 

AUTOR

Walmir Damiani Corrêa

Por: Walmir Damiani Corrêa

Publicado em 18/08/2014

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2021