Movimento Hare Krishna

  

MOVIMENTO HARE KRISHNA

INTERNATIONAL SOCIETY FOR KRISHNA CONSCIOUSNESS

 

 

 

  ORIGEM E DADOS HISTÓRICOS

 

A Sociedade Internacional para a Consciência de Krishna, ou simplesmente ISKCON, é uma associação religiosa, filosófica e cultural derivada do Hinduísmo Vaishnava, também chamado de Hinduísmo Vedantista.

O fundador do movimento foi Abhay Charanaravinda Bhaktivedanta Swami Prabhupada, ou Srila Prabhupada (1486-1534), na cidade de Calcutá, na Índia. Seus pais pertenciam à classe média alta, e ele teve a oportunidade de estudar em escolas altamente conceituadas, além de ser criado com base nos princípios védicos tradicionais.

Na juventude, ele trabalhou como químico e teve uma proeminente indústria de produtos farmacêuticos. Casou-se e teve algum envolvimento com o movimento de Mahatma Gandhi. Em 1922, conheceu líderes religiosos de institutos védicos, vindo a ser iniciado formalmente em 1933.

Logo no início, Bhaktisiddhanta pediu licença para difundir o conhecimento védico em todos os países de língua inglesa. Nos anos que se seguiram, passou a escrever comentários sobre o Bhagavad-gita. Em 1944, fundou a revista quinzenal em inglês “Back to Godhead” (Volta ao Supremo), que ele sozinho editava, datilografava os manuscritos, checava as provas e distribuía pessoalmente cada cópia. Seus discípulos continuam publicando essa revista no Ocidente até hoje.

Em 1950, Srila Prabhupada retirou-se da vida familiar, adotando a ordem de vida retirada, para devotar mais tempo para escrever e estudar. Passou muitos anos residindo no templo histórico de Radha-Damodara, em Vrindavan. 

Em 1959, no templo de Radha-Damodara, ele começou a trabalhar naquilo que seria a obra-prima de sua vida: uma tradução comentada em vários volumes dos 18.000 versos do Bhagavata Purana. Nesse mesmo período também escreveu “Fácil Viagem a Outros Planetas”.

A seita foi trazida para o Ocidente em 1965 por esse pensador indiano, cumprindo a missão delegada por seu mestre espiritual, levando consigo apenas uma muda de roupa, alguns livros e sete dólares. Durante a viagem, a bordo de um navio cargueiro, ele sofreu três ataques cardíacos.

Nos seus primeiros anos em Nova York, Prabhupada viveu como hóspede de imigrantes indianos, intelectuais, místicos e hippies, só conseguindo fundar a ISKCON após quase um ano de grandes dificuldades e privações.

Antes de sua morte (14 de novembro de 1977), Prabhupada viu seu movimento crescer, inicioando  milhares de discípulos, escreveundo obras que são usadas em universidades do mundo inteiro e já traduzidas para mais de 50 idiomas. Ele deu a volta ao mundo por 14 vezes para ministrar conferências e, sozinho, tornou "Hare Krishna" uma expressão familiar.

Até algum tempo atrás o movimento possuía mais de 350 centros culturais, 60 comunidades alternativas, 50 escolas e 60 restaurantes no mundo inteiro.

 

O movimento chegou ao Brasil em 1970, sob a liderança de Hridayananda Goswami, estabelecendo diversos templos e comunidades nos anos que se seguiram.

 

 

 ESTILO HARE KRISHNA

 

 Os homens raspam a cabeça, deixando apenas um topete no alto. O rosário que carregam possui 108 contas, e um mantra é cantado diariamente 16 vezes para cada conta do rosário. Além disso, sempre carregam uma mochila a tiracolo. Todos eles se vestem com uma túnica.

Osa membros do movimento costumam pintar seu corpo, inclusive o rosto, para santificação e proteção com “tilaka”, uma pasta com água e um barro especial obtido na Índia e aplicado a cada manhã, depois de um banho frio. Treze diferentes  partes do corpo são pintadas, repetindo os 13 diferentes nomes de Krishna. 

Os seguidores de Krishna realizam dezenas de trabalhos diferentes, cantando e guardando regras de conduta, na enganosa esperança de compensar seus pecados e fracassos em amar Krishna. 

 

 

 

 KRISHNA E O CRISTIANISMO

 

 

Mostraremos três motivos que impedem um cristão de ser um Hare Krishna:

a)  Krishna é considerado a maior de todas as divindades: Os cristãos se defendem comparando tal divindade com Jesus Cristo:  seria o mesmo que comparar o Planeta Terra com um grão de areia; a luz fraca que emana de uma vela como o Sol; ou uma gota d’água comparada com a imensidão do oceano (Jó 33:12).

b)  O corpo é ilusório: Os cristãos consideram seu corpo como o templo do Espírito Santo (1 Coríntios 3:16-17 e 6:19) enquanto os Krishna o consideram como uma coisa ilusória.

c) Podem ser salvos pelas obras para os cristãos, acreditar nisso é o mesmo que afirmar que uma mosca pode puxar o elefante de um abismo e um bote poder guinchar o Titanic. A salvação é um dom (Efésios 2:8-9).

 Se formos pensar numa comparação, Jesus é Deus (João:1:1 e 20:28) e é o Criador (João 1:3; Colossenses 1:15-17). Os seguidores de Krishna realizam dezenas de trabalhos diferentes, cantando, guardando regras de conduta, na enganosa esperança de compensar seus pecados e fracassos enquanto entregam seu amor ao Krishna. Poderíamos até comparar sua dedicação com as Testemunhas de Jeová: um esforço não valorizado por Deus. A Bíblia ensina que o sacrifício de Cristo foi suficiente, de uma vez por todas, para nos salvar (Hebreus 1:3; 9:11-12,24; 10:12; João 19:30; Efésios 2:8-9).

 

 

 A DIVINDADE QUE ELES VENERAM

 

 O Krishna que eles seguem e veneram é panteísta, vulgar, imoral e sensual, com um caráter marcado por ladroíces e luxúria. Ele teve relações sexuais com várias garotas chamadas de “vaqueiras”. Ao todo, colecionou 16 mil mulheres.

 

 

 UM SIMPATIZANTE FAMOSO

 

 O guitarrista George Harrison, um dos quatro beatles, foi simpatizante e frequentador do Movimento Hare Krishna, no auge da sua carreira, chegando a influenciar o estilo musical do grupo com a música que ia descobrindo e praticando entre os indianos.

 

George Harrison

 

 

 FONTES PESQUISADAS

 

 

FILHO, Tácito da Gama Leite. Resistindo à tempestade das Seitas. Goiânia/GO: Gráfica Renascer, 2002.

JONES, Peter. A ameaça pagã. São Paulo/SP: Editora CCC, 2002.

LEWIS, C.S. Cristianismo puro e simples. São Paulo/SP: Editora ABU,1985.

MARTINS, J.G. Seitas, heresias do nosso tempo. Curitiba/PR: A.D.Santos Editora, 2000.

MELO, Edino. A Bíblia: religiões, seitas e heresias. Série Ferramenta, Vol. III. Campinas: Transcultural Editora, 2005. 

NICHOLS L.A. e MATHER G.A.. Dicionário de religião, crenças e ocultismo. São Paulo/SP: Vida, 2000.

WIKIPEDIA, A Enciclopédia Livre. Movimento Hare Krishna. Pesquisado em 28/02/2014. 

 

 

 AUTOR DA PESQUISA

Walmir Damiani Corrêa

www.elevados.com.br

 

 

 

 

 

 

Por: Walmir Damiani Corrêa

Publicado em 08/09/2014

Procedência - Rede Social

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2021