Batalhas de Israel

 

BATALHAS DE ISRAEL

HISTÓRIA BÍBLICA

 

 

Apresentamos aqui uma série de curiosidades ou fatos pitorescos ligados às grandes batalhas e alguns atos bem violentos, tudo citado nos textos bíblicos. A relação desses episódios poderá ir sofrendo acréscimos à medida que outros forem aparecendo. 

Pedimos perdão antecipado aos leitores, pois mediante a seriedade desses fatos registrados aqui, resolvemos levar um pouco na brincadeira, para tornar a leitura mais amena.

Como anexamos a citação bíblica para cada fato, nosso leitor poderá ampliar seu conhecimento ao pesquisar os textos de forma a tomar conhecimento do contexto.

 

PRIMEIRA BATALHA DO ANTIGO TESTAMENTO

 

 

Esse evento é conhecido como “Batalha do Vale de Sidim” (Gênesis 14:1-8), nas cercanias do Mar Morto, tendo como troféu o controle de uma rota comercial da época patriarcal, e um vale cheio de poços de betume (petróleo). Um dos lados era formado por uma coalizão de quatro reis mesopotâmios do Oriente: Quedorlaomer (Elão), Anrafel (Sinear), Arioque (Elasar), e Tidal (Goim), enquanto que no outro lado da batalha estavam os reis Bera (Sodoma), Birsa (Gomorra), Sinabe (Admá), Semeber (Zeboim) e o rei de Belá (Zoar) das planícies da Palestina.  

O grupo chefiado pelo rei Quedorlaomer venceu a batalha, tomou despojos de guerra e subjugou os povos do segundo grupo, incluindo aí a família de Ló, sobrinho de Abraão (Gênesis 14:1-12), que morava em Sodoma.

Sabendo da prisão do seu sobrinho, Abraão montou um pequeno exército de homens treinados, invadiu as terras dos quatro reis mesopotâmios, perseguindo-os até bem longe dali. Retomou os despojos, principalmente os de Ló, libertando os demais povos aprisionados. 

Foi depois desse feito grandioso que Abraão começou a gozar de prestígio junto das nações de Canaã.  Foi procurado por Melquisedeque, rei de Salém (Jerusalém) que lhe trouxe pão e vinho e, como sacerdote, abençoou ao patriarca. Em troca, Abraão lhe deu dízimos de todos os bens que estavam com ele.

 

BATALHA DA TROVOADA

 

 

Samuel estava tranquilamente oferecendo holocaustos ao Senhor, enquanto Israel estava para ser invadida pelos filisteus. Houve uma interferência bastante curiosa por parte do Senhor, provocando uma trovoada tão violenta que os filisteus se amedrontaram e foram derrotados pelos filhos de Israel. (1 Samuel 7:10)

 

URIAS É CAÇADO, PRESO E ASSASSINADO

 

 

O profeta Urias profetizava em nome do Senhor, na época do rei Jeoiaquim, e teve que fugir para o Egito. Mesmo lá, ele foi caçado, trazido de volta para Jerusalém e morto à espada pelos homens do rei. (Jeremias 26:20-23)

 

VENCER UMA BATALHA ENGATINHANDO

 

 

Numa batalha contra os filisteus, Davi  e o seu escudeiro Jônata (filho do rei Saul) adotaram a estratégia de engatinhar até os vigias inimigos para matá-los. Cerca de 20 homens foram abatidos, nessa empreitada, abrindo perspectivas para a vitória. (I Samuel 14:13,14)

 

GIGANTE DE SEIS DEDOS

 

 

O mesmo Jônata, numa outra batalha, conseguiu matar um gigante que possuía 6 dedos em cada mão e cada pé. Uma empreitadazinha corriqueira, para esse soldado. (2 Samuel 21:20,21) 

 

ÁRVORE NÃO É RECRUTA INIMIGO

 

 

Enquanto os israelitas se mobilizavam para uma batalha, ouviram de Deus recomendações quanto a não prejudicarem a natureza, enquanto sitiassem as cidades. O Senhor, inclusive, perguntou se uma árvore faz parte do exército inimigo, precisando ser derrubada, durante a guerra? (Deuteronômio 20:19)

 

BATALHA DA CHUVA DE GRANIZO

Josué estava começando a tomada das terras prometidas pelo Senhor, quando se viu atacado pelos exércitos de cinco reis. O Senhor fez cair do céu uma chuva de pedras tão forte sobre os inimigos, que morreram mais soldados pelas pedras do que pela espada. (Josué 10:11)

 

BATALHA DA CAVALHADA

 

 

O exército sírio montou um arraial que cercava Samaria, deixando-a sitiada, passando fome dentro de seus próprios muros. As pessoas chegaram a intentar saciar a fome com a carne dos próprios filhos. Foi nessa situação que o profeta Eliseu prpfetizou um ruído de muitos cavalos e homens, ruído que assustaria todo o exército sírio, pondo todos em fuga. E aconteceu. (2 Reis 7:6,7)

 

BATALHA DA CEGUEIRA

 

 

Um terceiro caso parecido foi quando o exército sírio foi acometido de cegueira enquanto procurava atacar Israel. Foi o profeta Eliseu quem orou a Deus pedindo por socorro, e ele veio com toda a força. Foi esse acontecimento que propiciou um ataque de represália e a vitória do exército israelita.  (2 Reis 6:13,23)

 

CHURRASQUINHO DE GENTE

 

 

Oséias era rei em Samaria, enquanto Acaz era rei de Judá, numa época em que o povo de Deus servia a outros deuses, imitando aos costumes das nações vizinhas. Os israelitas foram levados de Samaria para o exílio, enquanto os invasores assírios mandaram outros povos habitarem naquelas terras, como os de Cuta, Ava, Hamate e Sefarvaim. Mantendo seus costumes, chegavam a queimar seus filhos em sacrifício. (2 Reis 17:31)

 

185 MIL SOLDADOS MORTOS NUMA NOITE

 

 

O livro de Reis conta sobre uma invasão que o rei Senaqueribe provocou sobre o arraial dos assírios, matando a 185 mil soldados apenas numa noite. (2 Reis 19:35)

 

ISSO NÃO É DE HOJE, NÃO!

 

 

Desobedecendo às ordens divinas de Deuteronômio, 200 rapazes de Benjamin, ao atacarem as vinhas de Siló, cobiçaram as moças que estavam dançando em rodas, tomando cada um para si uma delas, voltando em seguida para o meio do seu povo.  (Juízes 21:20-23)

 

JUIZ TAMBÉM BATE. NEM SEMPRE APANHA

 

 

Sangar foi um dos juízes de Israel, e libertou o seu povo usando como arma uma aguilhada de bois. Para quem não sabe, aguilhada é uma vara comprida contendo um ferrão na ponta. (Juízes 3:31)

 

100 MIL HOMENS SÓ NUM DIA

 

 

Numa grande batalha entre Ben-Hadade (rei da Síria) e o rei Acabe de Israel, num só dia o exército israelita matou mais de 100 mil homens da infantaria síria, sendo que os restantes fugiram para a cidade de Afeque, quando caiu um muro sobre 27 mil homens. Uma catástrofe. (1 Reis 20:30)

 

QUE PROMESSINHA BESTA!

 

 

Jefté, juiz que era filho de Gileade, antes de uma importante batalha contra os amonitas, fez um voto ao Senhor, dizendo que sacrificaria a primeira pessoa que ele visse quando voltasse à sua cidade (Mispa), em caso de vitória. Foi sua filha única quem lhe veio ao seu encontro, e ele precisou submetê-la a um holocausto, de modo a cumprir seu voto. (Juízes 11:30-40)

 

SPEAK IN ENGLISH, PLEASE!

 

 

O livro de Juízes registra que 42 mil pessoas foram degoladas porque não conseguiam pronunciar a palavra SHIBOLETH.  Vamos explicar melhor: Os homens de Gideão guardavam a passagem do rio Jordão nos vales que conduziam a Efraim, e quando apareciam fugitivos efraítas querendo passar por ali, os gileaditas exigiam que eles pronunciassem a palavra SHIBOLETH, uma coisa praticamente impossível para o sotaque dos efraítas. Cada um que pronunciava SIBOLETE era preso e degolado. Ao todo, foram degolados 42 mil efraítas. (Juízes 12:5, 6)

 

ARQUEIROS USANDO UMA FUNDA?

 

 

A menção é feita no livro de Juízes, sobre a existência de 700 soldados especiais no exército de Benjamim, todos canhotos, que eram capazes de acertar um fio de cabelo usando apenas uma funda e uma pedrinha de rio. (Juízes 20:16)

 

GUERRA É GUERRA!

 

 

Com o objetivo de vingar os filhos de Israel, Moisés comandou um ataque contra os midianitas, momento em que incendiou suas cidades e acampamentos, prendeu as mulheres, as crianças e levou todos os animais domésticos, gado e outros bens. (Números 31:9,10)

 

PESQUISADOR

Walmir Damiani Corrêa

 

 

Por: Walmir Damiani Corrêa

Publicado em 03/06/2016

Procedência - www.elevados.com.br

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2021