O verdadeiro Cristianismo

 

O VERDADEIRO CRISTIANISMO

 

 

Muitas pessoas sentem-se confundidas acerca do real sentido do termo Cristianismo, e por esse motivo procuraremos abrir uma comparação entre o “Cristianismo Falso” e o “Cristianismo Verdadeiro”.

 

CRISTIANISMO NÃO É UM DOCUMENTO         

 

Deus não se deixa influenciar pela Igreja ou Denominação a que pertencemos, pois ser membro de uma Igreja não é pré-requisito para nos salvar.

Alguns tornam-se membros de uma Igreja porque é uma tradição da família, outros porque a Igreja deles está cheia de gente importante, e pensam que isso aumentará o seu prestígio diante da sociedade.

Decididamente, esses motivos não agradam para Deus. Se desejamos agradar a Deus, se pretendemos que Ele nos olhe de maneira simpática, devemos então procurar por melhores razões do que uma simples Carta de Apresentação de Igreja.


CRISTIANISMO NÃO É RITUALISMO

 

Algumas pessoas pensam que os atos do Batismo, da Confirmação e Comunhão são o passaporte para entrar no Céu. Outros ainda, pensam que existe poder especial nas vestes religiosas para lhes proteger do mal, e para ganhar favores com Deus. “Homem vê o que está diante dos seus olhos, porém o Senhor olha para o coração.” (I Samuel 16:7)

Muitas vezes estas coisas tem uma aparência divina, mas falta o poder de Deus para mudar o coração dos adoradores. Não há nenhuma quantidade de ritual ou atos religiosos que possam assegurar a Salvação de Deus. Ele olha dentro do coração do adorador, para ver se existe uma verdadeira humildade, fé e amor.

 

O CRISTIANISMO NÃO É ACADÊMICO

 

Muita gente confere respeito ao Cristianismo, ligando-se em conteúdos escolares ou de Educação Acadêmica. Eles pensam que Educação é Cristianismo, e que educação a respeito de Deus não é suficiente. 

Deus, que sabe tudo, não se impressiona com educação profunda ou limitada. Na verdade, se Deus escolhesse julgar pela escolaridade dos homens, a Salvação existiria só para os sábios. Ao invés disso, a Salvação de Deus é para todas as pessoas e todos devem andar pelo mesmo caminho. (I Coríntios 1:18-31)

 

CRISTIANISMO NÃO É BOAS OBRAS

 

Algumas pessoas pensam que podem comprar a salvação pelas suas boas obras que praticam. A Bíblia, porém, afirma que nós somos salvos pela nossa fé na Graça de Deus e que “Não vem das obras, para que ninguém se glorie.” (Efésios 2:9). Há quem diga que fazemos boas obras porque somos salvos e não para sermos salvos.

As boas obras são importantes para Deus, mas não compram um bilhete de ingresso para o Céu. Normalmente as boas obras praticadas pelos homens representam um esforço seu em serem justos, dispensando a graça de Deus. O homem se esforça no sentido de realizar a sua própria forma de justificação, de modo a poder se gabar disso no futuro.

Para que possamos excluir de vez essa ideia de salvação por boas obras praticadas, vemos que na visão de Deus “Não há um justo, nem um sequer(...)” (Romanos 3:10) “porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus.” (Romanos 3:23) Ou seja: Não seremos considerados justos pelo fato de sermos “bonzinhos”.

Não podermos realizar, ganhar ou comprar o dom precioso da Salvação e Paz com Deus. É um dom gratuito; não somos nós que o conseguimos.

 

CRISTIANISMO NÃO É UMA RELIGIÃO DE CLASSE, POSIÇÃO OU RAÇA

 

Alguns pensam que o que somos, nossa classe social, nosso estado, posição ou raça representam atributos importantes para Deus. Ele não se deixa influenciar por essas coisas. Veja o que dizem as Escrituras: “Ele está assentado sobre a curvatura da Terra, cujos moradores são para ele como gafanhotos. Ele estende os céus como cortinas e os desenrola como tenda para neles habitar. Ele faz voltar ao nada os príncipes e os juízes da Terra.” (Isaías 40:22,23)

Pilatos, o governador romano que deu ordens para a morte de Jesus, Lhe disse: “Não sabes tu que tenho poder para te crucificar e tenho poder para te soltar?  Jesus lhe respondeu: Nenhum poder terias contra mim se de cima te não fosse dado.” (João 19:10,11)

Deus é a autoridade mais alta, o Rei dos reis, Ele levanta governadores e os derruba quando Ele mesmo quiser. Os reis e os pobres devem vir a Deus trilhando o mesmo caminho.

 

O QUE É CRISTIANISMO VERDADEIRO?

 

Cristianismo verdadeiro é uma experiência de mudança de vida, é o milagre do novo nascimento, um novo caminho de vida completo, uma nova Criação.

É necessário um ato de Deus para provar a Salvação que nós todos precisamos. Nós pretendemos o segundo nascimento, um nascimento espiritual, que nos possa fazer membros da família da Deus, da mesma forma como nascemos fisicamente para os nossos parentes.

 

COMO SE PODE NASCER DE NOVO?

 

Para que aconteça o novo nascimento, as coisas acontecem de três formas:

1) Compreender a importância vital de Jesus. Ele disse: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida, e ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (João 14:6)

2) Compreender a vital importância da fé pessoal em Jesus. Salvação, perdão e paz com Deus é dado àquele que põe sua confiança total em Jesus. A Bíblia diz: “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo tu e a tua casa.” (Atos 16:31)

3) Compreender a vital importância e submissão pessoal a Jesus, como seu Senhor e Mestre. Deus nos deu a Sua prova através de Jesus, levantando-O dos mortos, e exaltando-O até o trono à Sua direita, fazendo-O Senhor e Cristo. (Atos 2:32,33,36) Só por submissão a Jesus é que poderemos ser verdadeiros cristãos, pois a submissão produz arrependimento e obediência.

Tendo compreendido estes três passos vitais, encorajamos o leitor a cumpri-los, uma vez que a Bíblia diz:  “Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo lugar que se arrependam, porquanto tem determinado um dia em que com justiça, há de julgar o mundo, por meio do varão que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dos mortos.” (Atos 17:30,31)

E diz ainda: “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos de refrigério pela presença do Senhor.” (Atos 3:19,20)

A porta do Céu está aberta para aqueles que, com fé verdadeira, aceitarem a Salvação pelo caminho de Deus: Jesus Cristo, Seu Filho.

Caso a mensagem que acabamos de escrever tenha tocado o coração do leitor, ajudando-o a ter fé verdadeira em Jesus Cristo, então faça esta oração: “Deus e Pai, eu percebo que Jesus é o único caminho de salvação, e eu O aceito como meu Salvador e Mestre, só confiando n’Ele a partir de agora. Eu me arrependo dos meus pecados e aceito o perdão que Jesus oferece através de Sua morte por mim na cruz, e pela Sua ressurreição.” 

 

OBSERVAÇÃO

 

Este trabalho procurou reproduzir o conteúdo de um folheto evangelístico muito antigo, desses que são distribuídos na rua pelos fiéis. Como o seu original foi escrito em inglês, na cidade de White River, na África do Sul, e a tradução apresentava erros gramaticais misturando português e espanhol, fomos obrigados a modernizar o texto, mas sem mexer na sua impecável forma de evangelizar, de ganhar novas almas para Jesus. Para combinar com o modo humilde e despretensioso daqueles que prepararam este folheto, eles não mencionaram os seus nomes como autores. É claro que pessoas desse porte são considerados como aqueles que “combateram o bom combate” e já estão com o Senhor nesse Céu que eles tanto mencionaram aqui.  Para terminar, as imagens que aparecem aqui, são as originais do folheto, produção artística daquela época, daí mais um valor a ser destinado ao trabalho.

PUBLICAÇÃO

Emmanuel Press, White River, South Africa

 

Por: AUTOR DESCONHECIDO

Publicado em 20/05/2017

Procedência - www.elevados.com.br

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2022