As mulheres dos espelhos

 AS MULHERES DOS ESPELHOS

PERSONAGENS ANÔNIMOS DA BÍBLIA

 

 

 

E falou o Senhor a Moisés, dizendo: Farás também uma pia de cobre com a sua base de cobre, para lavar. E a porás entre a tenda da congregação e o altar; e deitarás água nela. E Aarão e seus filhos nela lavarão as suas mãos e seus pés. Quando entrarem na tenda da congregação, lavar-se-ão com água, para que não morram, ou quando se chegarem ao altar para ministrar, para acender a oferta queimada ao Senhor. Lavarão pois as suas mãos e os seus pés, para que não morram: e isto lhes será por estatuto perpétuo a ele e à sua semente nas suas gerações. Fez também a pia de cobre com a sua base de cobre, dos espelhos das mulheres que se ajuntavam à porta da tenda da congregação.   (Êxodo 30:17-21 e 38:8) 2:1-12)

 

O contexto do texto-base nos mostra que Deus havia ordenado ao Seu Povo a construção do Tabernáculo, que viria a ser um referencial da presença de Deus no meio do Povo, pelo deserto. Era apenas um espaço físico, um referencial estético da Sua presença. Isso parece sempre ter sido uma preocupação de Deus: um local que fizesse o povo lembrar que o Deus Vivo estava sempre no meio deles.
 
Nesse texto vemos os detalhes da construção, as especificações divinas, no tocante à construção do Tabernáculo. Aqui e em outros textos, vemos vários aspectos dessa construção eminentemente divina. Na primeira parte do nosso texto vemos apenas as características de uma só parte dessa construção, mais especificamente de um único utensílio que Deus ordenara colocar ali, na tenda do Tabernáculo: a pia de cobre, também conhecida como a Bacia de Bronze.
 
Deus, então, estabeleceu essa peça como um utensílio importante para ornamentar o Tabernáculo antigo, sobre o qual deu especificações muito claras e diretas: teria que ser de cobre e ter uma finalidade específica: os sacerdotes Aarão e seus filhos, que ministravam no Tabernáculo, deveriam ali lavar suas mãos e pés antes de iniciarem qualquer ritual. Ao passar pela pia, estariam limpos para oferecer ao Senhor a sua adoração e a sua ministração, o seu louvor, enfim, exercerem o seu ministério.
 
O versículo 8 do capítulo 38 também faz referência a essa pia de bronze, esse utensílio importante estabelecido por Deus no mobiliário do Tabernáculo mencionando um grupo de mulheres que viriam a se destacar naquilo que era a vontade de Deus para o Seu Povo. 
 
O nome dessas mulheres não é mencionado, sua procedência, a tribo a que pertenciam. Nenhuma referência biográfica... O importante é que quando houve a ordem de Deus de se colocar a pia naquele lugar, esse grupo de mulheres se apresentou para ajudar, para que a vontade de Deus se concretizasse. Como elas não queriam ficar à margem da grandeza daquilo que estava para acontecer, procuraram aos líderes do Povo de Deus para oferecerem a sua ajuda.
 
As pias eram de cobre; os seus espelhos eram de cobre. Quantas mulheres seriam ao todo? Não sabemos. 100, 200...? O importante foi a postura delas. Como deve ter agradado a Deus! Elas ofereceram os seus espelhos pessoais, participando, assim, de maneira voluntária, da vontade de Deus. 
 
 
PARTICIPAÇÃO
 
 
Essa é a primeira lição que tiramos da atitude dessas mulheres. Que nos enchamos de coragem para servir a Deus!  Não são só as pessoas importantes ou cheias de passado e história que podem servir a Deus; não são só os que têm biografia, renome, estirpe, nobreza, aparência... Não, qualquer pessoa de coração quebrantado, disposto, pode servir a Deus. Basta ter fé, apresentar-se, habilitar-se. Basta que se diga: Eis-me aqui, Senhor, envia-me a mim! Eu quero fazer alguma coisa!
 
Os espelhos antigos não eram como esses que vemos por aí, essas peças de luxo, com adornos sofisticados. Naquela época, os únicos espelhos existentes eram feitos de metais, polidos exaustivamente até que o material refletisse o rosto da pessoa que nele se mirasse. Eram peças raríssimas, de preços significativos, dada a dificuldade da sua confecção. Poderia levar-se meses até que um espelho chegasse à qualidade desejada. Quanto mais polido, melhor a imagem refletida.
 
Essas peças, quase que exclusivamente, eram para uso das mulheres, as quais sempre foram vaidosas. E isso não é pecado, não! Pecado é deixar a vaidade ocupar o lugar de Deus. A vaidade natural, manifestada na mulher, é uma característica flagrante em todos os períodos da História. Veja que a própria Bíblia está a nos mostrar essa base importante da mulher, para que entendamos que isso faz parte da sua feminilidade. A mulher nasceu com esse toque natural e por isso é diferente do homem. Ela tende para uma certa vaidade: gosta de maquiagem, de ornamentos, de espelhos... Isso existe desde que o mundo é mundo. Não é pecado; pecado é o exagero, a falta de controle, é colocar essas coisas secundárias no lugar de Deus.
 
O bonito, aqui no texto, é que na hora da necessidade, elas prontamente participaram com aquilo que era a sua arma: seus espelhos.
Deus não quer que você fique de fora dos grandes projetos que Ele tem na terra, hoje. Você é membro da Igreja, é servo de Deus, está querendo servir a Jesus, andar na verdade, viver a Palavra, etc., então, se você tem isso no coração, entenda que essas mulheres tinham a necessidade que você deve ter de agradar a Deus, de participar dos acontecimentos promovidos por Ele. O Senhor não quer que você fique alheio, achando sempre que aquilo não é com você.
 
As mulheres abriram mão dos seus instrumentos de vaidade, para que fosse confeccionada a pia de cobre, ordenada por Deus. Com essa participação, essas mulheres estão a nos dizer que não podemos mais ficar vendo o navio passar, ficar como meros observadores na Igreja. Envolva-se! Engaje-se! Projete-se em direção a Deus! Muitas coisas suas podem ser muito úteis nas mãos do Senhor.
 
Observe que não estamos refletindo sobre mulheres do porte de Éster ou de Rute, que mereceram um livro inteiro da Bíblia, mas de mulheres que nem seus nomes foram mencionados. Isso já é uma bênção para nós, neste estudo.  Todos podem servir a Deus, a qualquer momento.
 
E Deus aceitou os espelhos oferecidos por aquelas mulheres e fez bom uso deles. A Bíblia está cheia de menções a pessoas que resolveram assumir as responsabilidades para si, não a transferindo. Davi foi um bom exemplo disso. Não era nem um homem completo ainda, era um rapazola cheirando a ovelhas, mas já começava a assumir o seu papel na história do Povo de Deus. Quando foi levar um lanche para seus irmãos, que eram soldados, deparou com Golias, aquele gigante implacável, que estava a humilhar e afrontar os soldados hebreus, uma vergonha nacional que se repetia!
 
Diante do terror dos israelitas, Davi prontificou-se a enfrentar aquele gigante, incentivado pelas experiências que adquirira nas lutas contra leões e ursos que ameaçavam se rebanho de ovelhas. (I Samuel 17:12-58)
 
Davi foi participativo! Ele fazia parte desse povo que estava sendo afrontado por Golias. Não usou a frase “são brancos, que se entendam”. Atualmente, usa-se outra frase: “Isso é com o pastor” ou “Isso é trabalho para os diáconos”...  Não é assim? Tem gente que é membro da Igreja e nunca se ofereceu para nada! É um inativo! Não se envolve! Davi foi participativo, transformando-se imediatamente em herói nacional! Quem lavou as mãos foi Pilatos; Davi arregaçou as mangas!
 
A pia do Tabernáculo foi feita dos espelhos das mulheres porque elas foram participativas. Como está o seu nível de participação na Igreja? Você se transformou num expectador? Não seja mero expectador da história, mas um personagem ativo, como essas mulheres que estamos a destacar o comportamento.
 
 
GENEROSIDADE
 
 
e você quiser agradar a Deus, como essas mulheres fizeram, você tem que ter a generosidade delas. Elas abriram mão de peças caras e de valor estimativo sem medidas. Não era qualquer mulher que tinha uma peça daquelas. Diante da necessidade que Deus tinha do cobre para fazer a pia, elas não tiveram dúvida; entregaram seus valiosos espelhos para os líderes do seu povo.
 
A pessoa que Deus usa, que Deus honra, que Deus ama e abençoa, é a pessoa desprendida, generosa. Os mesquinhos serão pessoas muito prejudicadas nas suas vidas, porque a mesquinharia é algo que denigre o caráter de um servo de Deus. Pessoas apenas preocupadas com suas conveniências, dificilmente terão grandes avanços na vida espiritual. Deus só usará pessoas generosas, as que possuem essa qualidade que vem d’Ele. Se Deus é generoso em nos dar tudo o que temos, como podemos ser mesquinhos ao administrar essas coisas recebidas? Quando Deus operava milagres, atingia as raias da abundância e do transbordamento. Quando multiplicou os pães e os peixes, após saciada a fome de milhares de pessoas, sobraram doze cestos cheios! E mandou recolher as sobras para que nada se perdesse (João 6:5-15).  É Deus de abundância e generosidade!
 
Se somos filhos de Deus, temos que imitar Sua generosidade. Tem gente que não ajuda ninguém, nem a Igreja! Tem um cântico que diz: “Tudo o que sou, tudo o que tenho não pode pagar minha dívida de amor...”  Deus te abençoou, te livrou das trevas do pecado, dos demônios, da doença, do mundo, do inferno... Deus fez uma obra tão grande... Por que você não responde sendo generoso, também? Vale a pena. Tem gente que canta esse cântico com lágrimas nos olhos, mas sai da Igreja e continua com sua vida mesquinha! Isso é hipocrisia! Isso é farisaísmo!
 
 
RENÚNCIA
 
 
O espelho alimentava a própria vaidade, que é ligada à feminilidade das mulheres. Elas ficaram sem seus espelhinhos de metal, mas o Tabernáculo do Senhor ganhou uma pia, como era do gosto de Deus; elas ficaram sem a vaidade, mas Deus não ficou sem a Sua pia de bronze. Houve uma troca grandiosa e nobre entre as mulheres e o seu Deus. Afinal, a vaidade e a feminilidade também são um presente de Deus! Ou alguém duvida? 
 
Que troca maravilhosa! Como essas mulheres se agigantam diante dos nossos olhos! São mulheres que se apresentam como verdadeiros exemplos de pessoas que amam a Deus acima de todas as coisas. Seja participativo, dê o seu espelho para Deus! Seja generoso e não mesquinho! Ame a Deus sobre todas as coisas! Vá até as últimas conseqüências para servir bem ao Senhor!
 
Eu não sei qual é o espelho que você tem. Ana tinha um espelho, que era o seu único filho, Samuel; era estéril e sentia vergonha cultural por isso. Uma mulher não ter filhos, naquela época, estigmatizava-a para sempre, pois segundo entendiam, a mulher existia em função da procriação. Nada mais do que isso. Quando ela pediu um filho a Deus, prometeu dá-lo ao serviço do Senhor por toda a sua vida. Samuel era o espelho de Ana, e Ana deu Samuel para Deus. (I Samuel 1:11)
 
Abraão também tinha um espelho valioso, que era Isaque, seu único filho. Observe que ele não titubeou quando Deus lhe pediu a vida do menino, em sacrifício! (Gênesis 22:1-18)
 
Qual é o seu espelho? O que é que você mais ama, mais admira? O que você possui que mais lhe dá prazer? Proponha em seu coração, hoje: Senhor, eu vou te dar tal coisa agora! Pode ser coisa espiritual ou material – o ministério, o dom, a habilidade de tocar um instrumento, cantar, qualquer coisa que massageie o seu ego. Fazendo isso, você vai crescer em grandeza espiritual. Deus faz tudo pela tua vida; não negue nada ao Senhor!
 


AUTOR
Pr. Bartolomeu Severino de Andrade
IGREJA ADI, TUBARÃO,SC (1996)
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Por: Bartolomeu de Andrade

Publicado em 28/05/2020

Procedência - www.elevados.com.br

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2021