Imperador Constantino

 IMPERADOR

CONSTANTINO

 


 
 
O nome completo de Constantino era Flávio Valério Aurélio Constantino, nascido em Naísso (território da atual Sérvia) no dia 26 de fevereiro de 272 d.C., filho do oficial grego Constâncio Cloro, e de Helena. 
Constantino viveu grande parte da sua infância e juventude ao lado da família na corte do imperador Diocleciano, (284-305), homem que empreendeu a mais implacável de todas as perseguições contra os cristãos.
 
Para evitar os constantes conflitos por ocasião das sucessões, Diocleciano reorganizou a estrutura de poder que culminou com um governo baseado na tetrarquia, quando o império foi dividido em quatro partes: ele mesmo controlava as províncias Orientais e o Egito, confiou a Maximiano a Itália e a África Proconsular, a Galério entregou as regiões do Danúbio e da Ilíria, e a Constâncio Cloro, pai de Constantino, entregou a Espanha, a Gália e a Bretanha.
 
Constantino tornou-se imperador romano após a morte de Constâncio Cloro, seu pai, em 306 e da abdicação dos outros dois tetrarcas, as legiões a que Constantino comandava aclamaram-no imperador. Era um momento de grande agitação interna, encontrou um império decadente, do qual até mesmo algumas regiões da Itália queriam se desligar. 
 
Constantino, também conhecido como Constantino Magno ou como Constantino, o Grande, foi um imperador romano, a partir de 25 de julho de 306, governando uma porção crescente do Império Romano. Sua chegada ao poder marcou o início da ascensão do cristianismo no Império Romano. 
 
Em 305, após a morte de Diocleciano, os imperadores entraram em guerra interna. Nesse mesmo ano, Constantino juntou-se ao pai e participou das campanhas da Bretanha. No dia 25 de julho de 306, após a morte de Constâncio e a abdicação dos outros dois tetrarcas, as legiões a que Constantino comandava aclamaram-no imperador. 
 
Em Roma, o título de Constantino não foi reconhecido, pois o sistema não admitia a sucessão hereditária. Em 310, Constantino já havia consolidado seu domínio sobre a Espanha, a Gália e a Bretanha, enquanto que em Roma surgiam outros pretendentes ao império, como Maximino, seu filho Maxêncio e Licínio. Em 312, Constantino aliou-se a Licínio e derrotou Maxêncio. Em 313, Maximino foi vencido por Licínio e Constantino dividiu com este o império.
 
Constantino governou o Império até a sua morte em 337, quando tinha 65 anos de idade, na cidade Nicomédia.
 
 
AUTOR DA PESQUISA
 
 
Walmir Damiani Corrêa
www.elevados.com.br
 

Por: Walmir Damiani Corrêa

Publicado em 24/06/2021

Procedência - www.elevados.comn.br

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2021