12 - João Calvino

 PENSAMENTOS DE

JOÃO CALVINO

 

 

João Calvino nasceu em 10/07/1509 na cidade de Moyon (França), falecendo em 27/05/1564 na cidade de Genebra (Suíça). 

Estudou gramática, filosofia, retórica, lógica, aritmética, geometria, astronomia e música. Sua formação acadêmica  aconteceu no famoso Colégio Montaigu, na Universidade de Burges, Universidade de Orleans, Universidade de Paris e também no Colégio de la Marche.

Depois de formado em Direito abandou as doutrinas da Igreja Católica Romana e converteu-se ao protestantismo, iniciando uma fase de intensa colaboração com o reitor da Universidade de Paris, Nicolas Cop, quando este afirmou seu apoio às reformas de Martinho Lutero. Perseguido em Paris, onde o protestantismo foi declarado ilegal, Calvino transferiu-se para a Basiléia (Suiça), onde em 1536 publicou sua obra fundamental, a "Instituição da Religião Cristã", que passou a reunir suas doutrinas protestantres.

 

A fé não consiste na ignorância, mas no conhecimento. 

 

Deus jamais encontrará em nós algo do Seu amor, se não que Ele nos ama porque é bondoso e misericordioso. 

 

Os filósofos são ambiciosos e, por conseguinte, demonstram uma entranha lucidez e uma hábil ingenuidade; porém a escritura te uma esplêndida precisão e uma certeza que supera todos os filósofos. 

 

Se alguém anseia pela sabedoria de Deus, terá que renunciar à própria sabedoria e pedir a luz divina. 

 

A mente do homem é como um depósito de idolatria e superstição; de modo que, se o homem confiar em sua própria mente, é certo que ele abandonará a Deus e inventará um ídolo, segundo suas próprias ideias. 

 

O verdadeiro pastor tem duas vozes: uma para chamar as ovelhas e outra para espanhar os lobos devoradores.  

 

A mulher cristã passa desapercebida: sua vida destaca tanto a Cristo, que ela desaparece. 

 

Num estado de tranquilidade mental não há qualquer espaço para o exercício da esperança 

 

É inútil ensinarmos a mansidão para aqueles que ainda não iniciaram com a humildade. 

 

Nossa fé não tem que estar fundamentada no que nós tenhamos pensado por nós mesmos, senão no que nos fo prometido por Deus. 

 

É só a fé que justifica, mas a fé que justifica não está só. 

 

A infidelidade é sempre cega.

 

Por: elevados.com.br

Publicado em 28/09/2021

Procedência - www.elevados.comn.br

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2021