A carreira da fé

 A CARREIRA DA FÉ

 

 

Não sabeis vós que entre aqueles que correm no estádio, todos, na verdade, correm, mas um só leva o prêmio? Correi de tal maneira que o alcanceis. Todo aquele que luta, em tudo se domina: Eles, para alcançar uma coroa corruptível, nós, porém, a incorruptível. Portanto corro, não como indeciso, combato, não como batendo no ar. Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado.  (1 Coríntios 9:24-27)

Portanto, visto que nós também estamos rodeados de tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com perseverança a carreira que nos está proposta, olhando fixamente para Jesus, autor e consumador da nossa fé, o qual pelo gozo que lhe estava proposto suportou a cruz, desprezando a ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus. Considerai aquele que suportou tal oposição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos canseis, desfalecendo em vossas almas.  (Hebreus 12:1-3)
 
 
O tema de estudo para hoje é a Carreira de Fé. Estamos próximos de um grande evento esportivo, cujas raízes são antiquíssimas: as Olimpíadas. Tanto é assim, que Paulo já a mencionava nas suas cartas, e comparava uma de suas competições, a corrida, ao desempenho espiritual do cristão durante a sua vida de fé.
 
Quando somos resgatados por Cristo, somos transformados em nova criatura e tudo se faz novo. Começamos tudo num novo rumo. Para retratar essa nova caminhada que começamos, a Bíblia a compara com as competições dos estádios. A partir do momento em que conhecemos a Cristo, começamos a correr, havendo uma pista, uma meta a ser alcançada. Passamos a ser os atletas de Cristo, espiritualmente, é claro.
 
Para que se atinja essa meta, é necessário que observemos cinco princípios, cinco verdades, cinco regras fundamentais, para que não apenas se corra, não apenas se chegue ao final, mas que se sinta que valeu a pena a corrida, valeu a pena o esforço empregado.
 
Paulo, no nosso texto de 1 Coríntios, diz que subjugava seu corpo à servidão, porque não queria ser reprovado no final da carreira, não queria chegar ao final sem ganhar o prêmio, que seria um galardão. Um pouco antes ele já dizia que devemos correr de maneira tal que possamos alcançar o objetivo. Não basta, então, apenas correr, estar em atividade, mas que se alcance o ponto de chegada.
 
 
A preparação adequada (1 Co 9:25)
 
 
Nenhum atleta corre só pelo prazer de correr. Ele precisa preocupar-se, antecipadamente, com a balança, com a alimentação adequada, com um bom estado de saúde. Da mesma forma, a corrida espiritual também exige uma preparação, que o corredor se abstenha de certas coisas. Hebreus 12 diz que devemos deixar de lado os embaraços, os pecados que tão de perto nos rodeiam. Só assim poderemos participar da chamada “Corrida da Fé”.
 
Aqueles que estiverem amando ao pecado, estarão cada vez mais embaraçados por ele, e se sentirão impedidos de uma boa “performance” na corrida da fé. A alma estaria purificada? Não haveria nenhum impedimento, nada escondido? Tudo bem no seu trabalho? Com o seu linguajar?
 
Muitas coisas não nos permitem um desempenho saudável, uma boa corrida, que avancemos: é necessário que se esteja constantemente diante do sangue do Calvário. Jesus é misericordioso e nos alivia da carga opressora. Podemos confessar nominalmente os pecados a Jesus, mas sempre tendo o propósito de não repeti-los. Assim, não volte ao ponto de partida, cometendo sempre o mesmo erro! Diz a Bíblia que Deus não se deixa escarnecer! O quer dizer isso? Que Ele não sublevará para sempre as nossas faltas. Um dia Ele dirá um basta!
 
Antes de qualquer atividade, saibamos subir na balança de Deus, para ver o que falta ser completado, ou o que precisa ser retirado.
 
 
 
 
Não desviar os olhos de Deus (Hb 12:2)
 
 
Parece, pelo que se ouve por aí, que olhar para Jesus é a coisa mais natural e comum na vida do crente. Será? Não será pura rotina dizer-se isso? Um misturar de idéias? Você, na prática, olha sempre para Jesus?
 
Vamos ver: Toda vez que você se compara com outros irmãos, você está deixando de olhar para Jesus, o autor e consumador de todas as coisas; toda vez que você enxerga defeitos no outro irmão, na outra Igreja, você  está deixando de olhar para Jesus! 
 
Ao invés disso, vamos apenas voltar a perguntar: Você, na prática, olha sempre para Jesus? Se nos acostumarmos a olhar para Jesus, veremos o quanto somos pequenos. Ele é o exemplo cristão perfeito. Se todos olhássemos para Ele, não haveria razão para tantos dissabores, para tantos desentendimentos, para tantas pessoas se desanimarem da vida cristã e depois se desviarem.
 
Jesus é o atleta perfeito. Foi e continua sendo um exemplo. Prometeu estar conosco até o fim e nos premiar ao final da corrida. Jesus é o ponto de partida e o ponto de chegada na corrida. Só Ele é um exemplo de confiança. Ponha Jesus como espelho e você enxergará melhor seus erros.
 
 
Fixar metas (1 Co 9:26)
 
 
O atleta não deve correr à toa. Não basta correr, mas chegar ao final, sendo necessário, para isso, que a energia seja gasta adequadamente. Da mesma forma, a Igreja não pode correr para qualquer lado. Paulo, por exemplo, tinha um propósito bem definido.
 
Há pessoas que não sabem o que querem, na Igreja. Todos nós precisamos ter uma utilidade dentro do Corpo de Cristo, uma função. Todos devemos descobrir qual é o nosso dom, o nosso ministério. Peça a Deus que lhe mostre!
 
É preciso que se conheça o alvo. Como disse Paulo, não adianta nada bater no ar, no alto! Não adianta querermos fazer aquilo que não temos aptidão, ou dom, ou preparação física ou intelectual. É o que se vê nas Igrejas: mão no lugar de pé, boca no lugar de ouvido, joelho no lugar de cotovelo... Temos a tendência de querermos escolher o nosso lugar no Corpo! Isso não nos compete!
 
Tem pessoas que mudam de Igreja como quem muda de roupa! Buscam oportunidades de cargo, de púlpito, etc... Nunca estão satisfeitos! Só querem fazer aquilo que julgam o melhor para si. Não é assim, irmãos! É Cristo quem edifica a Igreja! É Ele quem deve escolher o ministério para cada um! Quem não sabe o que quer, não sabe o que faz! Assim procedendo, nós podemos estar sendo um obstáculo no Corpo de Cristo. Não é só o inimigo quem complica as coisas, não!
 
O importante não é estar cansado da luta, mas que o inimigo tenha sido derrotado! Estamos dentro do propósito de Deus? É isso que faz a diferença. Tem que haver uma partida, uma pista com obstáculos bem delineados e, finalmente, uma chegada, Temos que fixar as metas.
 
Uma meta fácil de se alcançar é ganhar alguém para Jesus. Quantos você pretende ganhar este ano? Fixe uma meta! Você conseguirá  festejar alegremente um 31 de dezembro sem ter ganho nenhuma alma naquele ano que termina?
 
Metas, muitas metas. Quantas metas pode-se fixar para que se  atinja o alvo? Só cansar de correr nunca trouxe vitória para ninguém!
 
 
 
 
Correr com legitimidade (2 Tm 2:5)
 
 
A palavra-chave aqui é correr “legitimamente”. Apenas correr, atingir o alvo e não receber a coroa, e ser premiado, também não vai resolver nada! Correr legitimamente é o mesmo que correr com obediência aos regulamentos da corrida. Se vários atletas correm e um sai do regulamento, ele pode até chegar ao final, mas não receberá o prêmio. Quem não lembra de Bem Johnson, na Olimpíada de 1988? Ele venceu a corrida dos 100 metros maravilhosamente, mas usava drogas para preparar-se fisicamente. Desobedeceu às regras. Além de não receber a medalha, o seu prêmio, ele ainda foi punido!
 
Johnson não mereceu aquele prêmio! Que triste notícia chegarmos diante do nosso Juiz, um dia, e recebermos a notícia de que não ganharemos prêmio algum, que não adiantou pregar a vida inteira, evangelizar, se fracassarmos perto da chegada, e não recebermos o galardão, sermos desclassificados no final da corrida. E o desespero de não poder voltar atrás!?!
 
Muitos pensam hoje estar fazendo coisas para Deus, mas podem estar iludidos. Podemos estar servindo a Deus, mas usando princípios do inferno. É o não importar-se com coisas como obediência, unidade do Corpo, etc., inutilizando-se as longas corridas, as duras lutas, enfim, muita atividade passando  por cima dos outros, desrespeitando irmãos na fé.
 
Você já parou para pensar de chegar no fim da corrida e receber um julgamento mais ou menos assim: “Fostes infiel! Não mereces!”  e não poder voltar atrás, não ter a chance de tentar de novo?
 
Só os que obedecem aos princípios elementares da Corrida da Fé realizam boa "performance". Aqueles que não obedecem às leis, serão punidos. Mesmo trabalhando para Deus, devemos ficar dentro da obediência às Suas coisas.
 
 
Correr com perseverança (Hb 12:1)
 
 
Muitas traduções da Bíblia falam em “paciência” no lugar de “perseverança”. É como se estivéssemos sob uma nuvem de testemunhas dos Heróis da Fé, aqueles supercrentes citados em Hebreus 11, aqueles que passaram bem pela Corrida da Fé. O mundo não foi digno desses homens. Eles estão a nosso favor, como exemplos, para nos mostrar formas de superarmos as provas. Parece que, pela fé, eles estão a nos dizer que podemos vencer a corrida, que tudo nos é possível.
 
Se o Evangelho chegou até nós é porque muitos derramaram sangue por ele. É a primeira nuvem de testemunhas; a segunda, são os anjos que estãos sempre ao nosso lado; a terceira nuvem de testemunhas é física: são os irmãos da Igreja que nos amam, que nos apóiam, que oram por nós.
 
Porém, tome cuidado com as nuvens, pois também existem nuvens negativas, composta de pessoas querendo te derrubar, forças negativas tentando impedir a tua corrida. Existem forças positivas e forças negativas sobre nós, e nós vamos correndo, avançando, pois os que avançam, correm para a conservação da sua alma.
 
Afirmamos mais uma vez que todos correm, mas apenas um recebe a coroa corruptível, o troféu que pode ter um fim, mas no campo espiritual todos correm e se chegarem inteiros ao objetivo, todos poderão receber a coroa incorruptível, o prêmio que durará para sempre. Temos que prosseguir e atingir o alvo. A recompensa não é só para os que correram, mas para os que chegaram inteiros.
 
 
Considerações Finais 
 
 
Encerrando, resumimos que para se incetar a corrida da fé com sucesso, é preciso nos prepararmos com cuidado, que olhemos para a chegada, que tenhamos planos bem traçados, que tenhamos uma "performance" decente, obediente, e que tenhamos perseverança até alcaçarmos a vitória.
 

PREGADOR
 
 
Pr. Robert Luiz Ramos
 
 
A mensagem “A carreira da fé” foi pregada na Igreja ADI em 30/06/1992, ainda no templo antigo, tendo como textos-base 1 Coríntios 9:24-27 e Hebreus 12:1-3. O Pr. Robert Luíz veio da cidade de Rivera, fronteira com a cidade de Santana do Livramento, no Rio Grande do Sul. Essa mensagem foi transformada em material de evangelização por Walmir Damiani Corêa, e posteriormente pelo site www.elevados.com.br.
 

 

Por: Robert Luiz Ramos

Publicado em 20/05/2022

Procedência - www.elevados.comn.br

Todos os direitos reservados ©elevados.com.br 2013 - 2022